sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Clube do Filme

Nessa atípica tarde cinza de fevereiro, fui ao shopping pagar umas contas e comprar um livro qualquer.Não queria nada que tivesse a ver com os livros " de excelente qualidade literária" que estão juntando poeira na
minha estante. Queria um livro que me fizesse escapar um pouco do mundo.

Sem querer querendo, trouxe pra casa  o comentado" Clube do Filme", do David Gilmour. Umas vinte páginas lidas e já estou rendida. É sobre cinema, mas também uma história de afeto e paixão. O relato de um pai que , para além de sua capacidade de ser um adulto exemplar, arranja um jeito qualquer de manter seu filho nos trilhos, de manter ambos à tona em meio às doidices  da vida.

Não sei se o livro é bonito como eu o vejo  nessas primeiras páginas -  muito do meu encantamento tem a ver  com a modorrice desse meu dia estranho -, mas não dá pra passar incólume diante da sinceridade do autor. Não dá.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Não, eu não tô nem aí pro Colheita Feliz!!!

Sempre falo aqui do meu priminho,mas tenho outros primos. Uma das minhas primas (com quem convivo desde sempre, que poderia ser minha irmã de tanto que me empentelhou a vida toda) tá com uma nova mania: COLHEITA FELIZ!!!!


Alguém pode fazer um gráfico, uns slides, um manual bem didático a fim de me explicar que graça que tem esse " trocinho" do Orkut??? Entrei mesmo porque a Tamiris me convenceu,mas depois me assustei com o tanto de energia que esse jogo besta demanda.

Minha prima, que é responsável e adulta, não pode me ver no msn ( seja a hora que for) que vem me perguntar: " Já plantou hoje? Já colheu hoje?" e fica indiganda só porque eu não tô nem aí pra esse tal de Colheita Feliz. O pior é  que muita gente equilibrada e coerente também anda viciadinha nesse jogo; gente que anda preocupada com as colheitas que ainda não roubou hoje.

Prefiro ser doida ao meu modo. Afinal, assistir a doze episódios de Friends num só dia, comprar em sebos as versões em livro de epísódios de Arquivo X, falar de Katie Weldon ( personagem de uma série de livros que leio) como se fosse uma velha amiga são maluquices mais simpáticas do que ser fazendeira virtual.

A gente sempre se acha mais normal e interessante que os outros ... hahahahaha

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Tia Juliana - momento celebridade

Não contei que a escola em que estou trabalhando fica  a cinco minutos de casa, logo os alunos são meus VIZINHOS. Vou ter de me acostumar com isso... ai, ai! rs

Bem, hoje mais cedo, indo pra escola , atrapalhei a brincadeira de umas crianças que estavam na rua. Sem querer, uma das meninas tacou a bola na minha direção.  De repente, não mais que de repente, ouço um grito:

" Cuidado com a minha professoraaaaaaaaaaaaa."

Não sei o que mais me assustou: se foi a  velocidade com que a bola veio em  minha direção ou fato de ser  defendida por uma menina em quem eu nunca tinha reparado...

Hahaha

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Tia Juliana - versão 2010

Hoje me senti brincando de ser adulta.

Finalmente, as aulas começaram pra valer e eu tive de encarar umas ferinhas do sexto ano. Ano passado, trabalhei pela primeira vez com essa faixa etária. Experiência traumática.

Esse ano,  decidi ser a " tia" durona. Já cheguei expondo as regras da minha aula, inventei umas "punições radicais" ( um monte de cópia do Hino Nacional e de poemas do Drummond, conforme o " delito"), contive alguns dos  sorrisos que vivem me escapando. Não é  que deu certo até agora?As crianças fizeram tudo o que propus, conversaram num tom de voz normal, riram das gracinhas que fiz ( sem tirar o disfarce de " tia durona"rsrsrs) e até ganhei  beijinhos e " tchau, tia!".

Minha experiência traumática do ano passado me ensinou uma coisa: as crianças só esperam que os adultos saibam o que estão fazendo, que coloquem a ordem na casa. Meus alunos de sexto ano de 2009 não me levaram a sério desde o primeiro dia, porque sacaram de primeira que eu era uma adulta " amadora". De minha parte, não soube " inventar" uma persona pra sala de aula. Chegava de cara limpa,  não sabia exercer meu papel de autoridade.  Os alunos achavam que eu era gente boa, mas  não professora de verdade.Já imaginaram a lambança que era a minha aula... Eu ficava desejando que exixtisse um versão da Super Nanny para professores!!! rsrsrsrs

As três aulas que dei em 2010 foram infinitamente mais bem sucedidas.  Já saquei que você não pode ir pra sala de aula esperando ser amado, aprovado.  Professor tem é que ensinar, dar umas perspectivas diferentes da vida, respeitar, entender. Amor, simpatia, respeito, abraços cheios de sinceridade , a gente ganha no lucro.

Sabe que esses meus novos pequenos já me ganharam? A doçura e a esperteza desses pré-adolescentes fazem mingau com o meu coração de manteiga. Só não posso deixar tão óbvio pra eles que não tenho certeza se serei capaz de aplicar as "terríveis punições" que estabeleci...hahahaha  Não contem pra eles,não!

O tempo passa, o tempo voa e fazer  cópias do Hino Nacional ainda continua sendo o maior temor da criançada. Pelo menos das que eu conheço...rsrsrs

domingo, 21 de fevereiro de 2010

" Melhor ser alegre..."

A Melancolia vive a me rondar. Ela gosta de mim; devo ser uma de suas  mais simpáticas  vítimas. rsrs

Ontem e hoje, essa "senhora" muito hábil na arte de esfriar corações ardentes cismou de  ´pingar gotinhas de seu veneninho na minha cabeça:

Tá um dia lindo e eu querendo nem levantar da cama.
Tudo bem encaminhadinho e eu achando que o mundo vai acabar na segunda-feira.
Churrasco à minha espera e eu achando que é melhor não arriscar comer mais do que deveria.

Quer saber, D. Melancolia? Pegue seu rumo, volte pra onde não deveria ter saído.

Hoje é domingo. Pé de Cachimbo. A vida não é perfeita. Eu não sou perfeita. Dane-se. 

Prefiro hospedar a D. Alegria.  Afinal, ela sempre traz consigo algum recadinho da D. Esperança, a minha favorita.

Como diria, a minha amiga virtual Lia : " Fui ali ser feliz e já volto" :)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Mais corujice

- Ju, você é uma galinha!


Antes de achar que estava sendo xingada, levei em consideração que a frase vinha do Paulo Victor. Já aprendi que crianças de quatro anos são incapazes de conotações maldosas.

- É mesmo? E você é o quê?

- Um porco.

- ah, é?

- Ju, a minha professora virou uma galinha. - Pausa misteriosa.- Mas eu não vou contar pra ninguém. - E uma gargalhada enorme, seguida de um sussurro: - É segredo!



Bem, vocês já viram que não sei guardar segredos...rsrsrs

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Perfeição

Carnaval é assim:


Oba, calor, calor, calor!

Estrada empoeirada, casa cheia de gente engraçada e muito, muito legal, Uno.

Oba,praia, praia, praia!

Mar revolto , sol escaldante, vizinho de gosto musical eclético, sorvete de iogurte.

Amiga " recém- operada" que sempre me faz falta, considerações sobre a semântica das línguas, filosofias baratinhas, um céu abusadamente estrelado ( Ah, as estrelas me perseguem...rs)

Sono, muito sono.

Tarde lindamente ensolarada, cachorro quente, ar condiconado, jogos infantis, amigos legais que o André escondia, meus óculos roxos, Jujubecas, " Lelesque".

Risadas, risadas que causam lágrimas e engasgos,minha dificuldade em articular as palavras ( " Eu não falei Thiago Lacerdo, tá!"), torta de frango da D. Angela.

Paulo Vítor dizendo assim: " Quando eu chegar aí, vou te dar um abração, Ju"



Agora só falta o Salgueiro ser campeão!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Devagar e sempre

Minha vó diz que felicidade não deve ser comunicada porque  o olho grande pode devorá-la. Eu, que tenho literalmente olhos bem pequenos, ligo para isso não.

Não sei se é felicidade esse nó na garganta, uma certa leveza, esse jeito de girassol.  Sabe, o  girassol é que tá certo. Segue a luz mais brilhante que conhece e vai vivendo.

Há um girassolzinho morando dentro de mim. De vez em quando , ele vem pra janela e começa a acenar para os que passam, para os que ficam , para o mundo.

 Eu sigo , devagar , devagarinho, em passos certos-incertos,  alegre, alegre. Medo, melancolia, cansaço? Nem depois da quarta- feira de cinzas. Ergo meus olhos de girassol para o céu azul desses dias de verão e VOU.

Devagar,mas sempre!!!