segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Devagar e sempre

Minha vó diz que felicidade não deve ser comunicada porque  o olho grande pode devorá-la. Eu, que tenho literalmente olhos bem pequenos, ligo para isso não.

Não sei se é felicidade esse nó na garganta, uma certa leveza, esse jeito de girassol.  Sabe, o  girassol é que tá certo. Segue a luz mais brilhante que conhece e vai vivendo.

Há um girassolzinho morando dentro de mim. De vez em quando , ele vem pra janela e começa a acenar para os que passam, para os que ficam , para o mundo.

 Eu sigo , devagar , devagarinho, em passos certos-incertos,  alegre, alegre. Medo, melancolia, cansaço? Nem depois da quarta- feira de cinzas. Ergo meus olhos de girassol para o céu azul desses dias de verão e VOU.

Devagar,mas sempre!!!

Um comentário:

Lia disse...

EEEEEEEEEEEEEE!!!

'Ergo meus olhos de girassol para o céu azul desses dias de verão e VOU'.

Lindo Ju!!