segunda-feira, 8 de março de 2010

Juju vai ao cinema: " O Amor Acontece"

Hoje assisti a um filme que não sei exatamente como classificar: O Amor Acontece, com o Aaron Eckhart e a Jenifer Aniston.Não sei se é um filme muito bonito, que faz a gente chorar rios de lágrimas, ou se é um filmezinho cretino, com uma historinha cretina, contada umas mil vezes e de forma muito melhor em outros filmes.

O enredo é assim: um cara perde a mulher, escreve um livro sobre o modo como enfrentou a situação e vira um palestrante famoso e rico. A fim de ministrar um workshop sobre superação da morte de entes queridos, o moço se instala num hotel em Seattle. Lá conhece a personagem da Jen, a Eloíse. Entre muitas situações simpáticas, algumas piadas razoavelmente engraçadas, o cara ( não consigo me lembrar do nome dele por nada) ajuda um dos participantes do workshop a lidar com a perda do filho ( a história desse homem que perdeu o filho é bem bonita e poderia ter sido mais bem explorada, eu acho) e tem de lidar com os seus próprios sentimentos.

Não sei... Eu chorei muito, fiquei tocada em algumas cenas, mas a impressão que tive é a de que o filme é feito de emoções fabricadas, bem rasteiras. Os clichês já começam na cena inicial: limões sendo cortados e transformados em limonadas... Não gostei disso! Depois de uma sequência de cenas que apresentam o mocinho, aparece a Jen... ops! quero  dizer ( rsrsrsrs), a mocinha Eloíse.

Será que só eu não vi muito sentido no modo como eles se conhecem?O mocinho e a mocinha se esbarram no corredor do hotel onde ele está hospedado e onde ela trabalha. A tal da Eloíse, uma mulher adulta, com seus 40 anos,  simplesmente rabisca a palavra " abelhudo" atrás dos quadros que enfeitam os corredores do hote e o mocinho a encontra no momento em que ela tá saindo da " cena do crime"... Tá, a ideia do roteiro é até legal,mas não combina em nada com a personagem. Não há nada de irreverente e engraçado na moça. Ela é uma mulher comum, que é traída pelo namorado, tem uma mãe um tanto estranha, enfim o estereótipo das personagens femininas de comédias românticas...

O problema do filme, pra mim, não são os clichês. Longe disso. Adoro uma comédia romântica, adoro saber exatamente os elementos que elas têm a oferecer. Mas nesse " Amor Acontece",  a sensação de reconhecimento, de prazer, de encatamentos que as  boas comédias românticas proporcionam não acontece. Fiquei sem saber se o filme era pra rir e me apaixonar ou se não passava  de uma grande lição de moral... Ainda não sei.

Hum, pra que não achem que sou chata -exigente- reclamona, houve uma coisa de que gostei no filme: a Jenifer Aniston. Não sou particularmente fã dela ,mas sou APAIXONADA por FRIENDS, logo, assim que me deparo com a cara da moça onde quer seja,espero que surjam de algum lugar Ross e Emma; Monica, Chandler e seus gêmeos; Phoebe e seu marido gato; Joey.

A Jen nunca me convenceu muito nos filmes que fez até então. Ela sempre foi a Rachel pra mim, não importava o papel que fizesse. Mas não é que nesse "O Amor Acontece" não aconteceu  de  eu achar que  em algum momento iria tocar " I'll be there for you"... Disso, eu gostei. Do filme, não!rs

2 comentários:

simplesmentemonalisa disse...

Hum, não assisti esse filme.
Mas, eu também amo a Jen, e minha super série favorita é e sempre será FRIENDS.
Ah, no Marley e Eu eu também gostei da atuação dela, e não senti que iria tocar "I'll be there for you"...
Beijinhos

Cíntia Mara disse...

Ah, já aconteceu comigo tb, de assistir uma comédia romântica chegar ao final com aquela sensação de "o que eu deveria estar sentindo agora, mesmo?". Como em "Ele não está tão afim de você", eu sabia q 'era' pra curtir o final e gostar do filme, mas fiquei foi revoltada com o quão descartáveis são os relacionamentos. Jennifer Aniston tb está nele e faz par com o (LINDO) Ben Affleck. Foi o único casal q eu gostei.

Bjs