sexta-feira, 30 de abril de 2010

Animadora da viagem alheia

Para quem não sabe, tenho váriooos outros empregos além do oficial. Um deles é Animadora da Viagem Alheia.


Funciona assim: você tá indo ou voltando do trabalho, naquele trem, ônibus, metrôs lotadérrimo e o trânsito tá uma m****. As músicas do mp 3 tão um saco, não dá pra ler nada porque você não consegue ler em pé, só tem gente chata por perto. Seus problemas acabaram: se seu celular tem mil minutos de bônus ou faz ligações gratuitas para telefone fixo, ligue pra mim. Tenho chips de três operadoras e um telefone todo fofinho pendurado no corredor da minha casa. Risadas e papo nonsense garantido. ( Ah, por favor, não confundir com outros tipos de " serviços" ao telefone, tá? hahahah)

Jaqueline foi minha primeira cliente e tem sido a mais frequente desde os idos de 2007. Se houvesse programa de milhas em companhias telefônicas, certamente teríamos uma boa quantia delas. Jaqueline me liga pra reclamar, pra se lamuriar, pra rir, pra falar bobagens , pra inventar bobagens. Eu ligo pra Jaqueline pra reclamar ( muito), pra maldizer essa vida chata( muito), pra desabafar de verdade ( o que sempre provoca risadas . não sei por quê.=p), pra falar bobagens. Muitos problemas foram resolvidos via celular. Muitas maluquices também surgiram.

André é o mais novo cliente. Assim que comprei um celular quadriband, tratei de comprar um chip da operadora do André. Considerava uma afronta e um desafio o fato de que ele tinha um montão de minutos de bônus e não tinha com quem usar. Chip comprado , problema resolvido.

Agora inventei um novo horário de atendimento. Nove da manhã. Leia transcrição da conversa dessa manhã, como degustação.

Ju: " Minha vida tá tão chata e o pior é que ninguém acredita. Ah, uma amiga dia desses me chamou de Miss Novidade. Se bem que eu tenho certeza de que ela tava sendo irônica.

André: " hahahhahahaahahhahahahaha".

Ju:" Tá rindo do quê?"

André: " Você é tão Miss Novidade quanto eu sou Mister Novidade.Hahahahahahaha"

Ju : " Caraca! Não precisa humilhar. Nossas vidas têm várias novidades sim. Só não têm A NOVIDADE que queremos.

André: " Isso é verdade!"

Ju: " Eu queria saber o que é que ando dizendo por aí que chega a convencer as pessoas de que sou novidadeira.Acho que deve ser o jeito como conto as coisas..."

André: " Ju, você não tem novidades ,mas tem ÊNFASE. A Ênfase é a alma do negocio."



Tá bom! Se esse um dos meus muitos " empregos" não derem certo, vou vender ênfase por aí. =p



P.s.: O diálogo descrito existiu, no entanto o texto não está exatamente fiel à realidade. É que eu tô ficando velha e a memória nunca foi a melhor parte do meu cérebro.

A pergunta de cinco milhões de euros

Meu amigo soltou essa : " Como é que se controla o desejo?"

Se alguém souber a resposta, pode me passar o número da conta bancária para que eu possa fazer o depósito dos cinco milhões.

(Ah, claro, só pra lembrar: eu não tenho nem 5 euros, quanto mais 5 milhões. Tá?)  =p

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Inútilll,mas eu a-d-o-r-o.

qual a sua obsessão atual?
- Hum, acho que é a internet. Ando numa fase muuuuito "vida virtual".

o que você está vestindo agora?
- Um vestidinho velho e muito confortável.

o que há para o jantar?
- Acabei de almoçar. Não tenho a menor ideia do que vou jantar.


qual foi a última coisa que você comprou?
- Um saquinho de bisnaguinhas da Panco. Adoro!! Meu ponto fraco.


o que você está ouvindo agora?
- A voz da Angélica na televisão.


o que você acha da pessoa que enviou esse meme?
- Bem,eu roubei o meme do blog da Amanda, que por sua vez roubou do blog que ela considera o mais fofo do mundo.


se você pudesse ter uma casa totalmente decorada em qualquer lugar do mundo, onde seria?
- Espanha, para passar os verões.


uma coisa que você gostaria de mudar na sua vida?
- ( suspiros) Ah, pulo essa! Resposta complexa e chata demais...rsrs


se você pudesse estar em qualquer lugar do mundo daqui a uma hora, onde seria?
- eu queria estar em tantos lugares. Não consigo pensar em um só...

que idioma você gostaria de aprender?
- Espanhol.


qual a sua citação preferida?
- Adoro citar as deliciosas frases da minha vó. Um dia faço um compêndio delas aqui.

você cozinharia para mim?
- Pra vocês? Ah, claro! Resta saber se vocês comeriam... :p


qual a maneira correta de evitar pessoas que nos magoam de propósito?
- Não ter o menor contato com elas.


do que você tem mais medo?
- De perder as pessoas que eu amo.


quem você gostaria de encontrar nesse exato momento?
-humm, ninguém em especial,não!rsrs


qual é a sua cor preferida?
- Ah, sei lá! Rosa, talvez.


compartilhe três dicas de estilo que funcionam para você:
- estilo? ih, eu estou para moda e estilo assim como luciana gimenez esta para o nobel de literatura. ( essa resposta é da Amanda,mas poderia perfeitamente ter saído da minha boca.)


qual seria o seu emprego dos sonhos?
- Roteirista de um seriado tipo Grey´s Anatomy.


qual a sua revista preferida?
- Qualquer uma estiver ao meu alcance. Bem, qualquer, qualquer uma não , né? rsrs

se eu lhe desse 100 dólares, com o que gastaria?
- O sensato seria dizer que pagaria a fatura do meu cartão,mas o certo é que iria torrar tudo na livraria.


o que você considera como sendo o pior fashion faux pas?
- Se eu soubesse o que é isso, até poderia responder.


quem é o(a) escritor(a) mais supervalorizado do mundo?
-Veríssimo.

o que faz você sorrir?
- Quase tudo.

sua palavra favorita?
- Doçura


qual o seu corte de cabelo preferido?
- Um que conbine com a cara da pessoa que vai usá-lo.


o que você vai fazer depois de responder a esse questionário?
- Postá-lo no blog.


o que você faz quando está se sentindo para baixo?
- Assisto ao Friends, ligo pra algum amigo, faço joelhos. ( aqueles de comer,tá?rs)


o que faz você soltar a franga?
- Música boa, montanha russa e gente querida.


quais são seus filmes favoritos?
- Fim de Caso, Jerry Maguire, Brilho Eterno de um Mente sem Lembrança.


o que inspira você?
- O mar, sem a menor sombra de dúvida, e dias ensolarados.


como os seus amigos costumam chamar você?
- Ah, de um tudo: Ju ( o mais comum. até os inimigos devem me chamar assim), Juju ( não gosto muiiito,mas é tão carinhoso que até acho fofo), Jujuba ( menos frequente,mas há quem chame), Jubi, Jujubalândia, Jujubel, Juzinha.


prefere café ou chá?
- Nenhum dos dois. Meu nescauzinho é sagrado, a qualquer hora do dia.


quais outros blogs você gosta de visitar?
- Todos ali da minha listinha.


doce ou sobremesa favorito?
- Ih, passo. A coisa mais doce que como ( neste caso, tomo) é sorvete de morango , da Kibon.


quantas páginas estão abertas no seu browser agora?
- 3.

quando se olhou no espelho essa manhã, qual foi o seu primeiro pensamento?
- O sono era tanto que nem consegui pensar.

estação do ano preferida?
- VERÃO.


um desejo que ainda falta realizar?
- Um montão.


o que faz o seu coração quebrar?
- Crueldade e abandono.


o que você pretende realizar?
- Tô tentando descobrir.

Nerd

Bem, eu não sou muito afeita a rótulos. Claro que o mundo tem um monte deles para me oferecer- não me iludo- ,mas eu mesma não sou boa em classificações.


Não tenho estilo , nem tribo, nem charme, nem linha de pesquisa. Não sou intelectual, nem poliglota, nem vanguardista. Enfim, sou essa mulher comum que vocês (não) estão vendo...rsrs

Mas eis que abro o blog maneiríssimo da Amanda e me deparo com um post no qual ela comenta a participação de um cara que não conheço num episódio do seriado que AMO.Amanda diz ter certeza da participação do tal cara porque o Moisés ( tenho quase certeza de que é o marido dela) tem o livro dos bastidores da série e,entre parênteses , ao lado do nome do Moisés, escreveu NERD.

Hum, hã, bem... Considerando esse critério, então também sou nerd, gente.rsrsrs  Além dos livros sobre os bastidores da série, tenho as novelizações dos episódios, revistas antiguérrimas com reportagens sobre os atores, guias de temporadas e três temporadas em DVD  - e só estou esperando uma promoção do Submarino pra comprar mais duas. ;) Podem me chamar de nerd e DOIDA.hahahaha

E eu que pensava que estava livre dessa alcunha só porque não vejo a menor graça naquele Big Bang Theory ( se bem que entendi uma piada sobre o Leonard Nimoy), nunca li um animê ou HQ na vida ,uso a internet só pra bobagens, mal sei ligar o computador e aboli os óculos. Hum... Vocês sacaram que eu nem gosto de um estereótipo, né? Rsrsrs



P.S.: Amanda, virei fã do Plástico Bolha, só não consigo comentar lá. Pronto, lá se foi meu momento nerd. rsrsrs  Ah, e fiquei pensando cá com os meus botões: seria legal ser uma nerd no estilo dos Pistoleiros Solitários,hein? :P

P.S.2: Pistoleiros Solitários são personagens de Arquivo X . Os caras são três nerds, hackers, sei-lá- o - quê que são capazes de violar qualquer sistema, localizar qualquer informação e ainda são muito fofos. Bem, fofos num sentido bem metafórico, porque eles são feiosos....rsrsrs Mais uns feiosos fofos. Ah, vcs me entenderam...hahahahah

domingo, 25 de abril de 2010

Errata - Não, você não tá maluca(o)

Não sei bem como funcionam as atualizações do blogger e esses lances de reader, feeds  e essas outras maneiras de ler um  blog sem precisar acessar a página. Então se alguém recebeu uma atualizãção que não conseguiu ler ou que não está mais aqui, peço que ignore.
Eu, num momento tolice - asnice- mulice, postei um arquivo do word que nada tem a ver com o blog.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Ego

Preciso aprender a lidar com as interfaces, os intertextos, os inter- qualquer- coisa. Filha única, sabe como é. Meu prefixo favorito é mono. E, quase sempre, tudo é meu, só meu.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

" Eu vou ser o novo ídolo do Brasil "

Fiquei devendo umas explicações a respeito daquela história de ter me apaixonado pelo Rodrigo Faro. Hum, hã, bem... Ao contrário do que o senso comum afirma, morar no Rio de Janeiro não significa ter mil oportunidades de esbarrar em artista por aí. Ainda mais se a pessoa mora há quilômetros de distância do Leblon, como eu. Logo, meu “ encontro” com o Rodrigo não foi nada casual.Foi mais proposital do que vocês podem imaginar...


Tudo começa e termina num pedido de um amigo. Bem, faço o tipo durona, chata de galocha , reclamona, mas se qualquer pessoa desse mundo, pela qual eu tenha um mínimo de afeto, me disser assim: “ Ah, Ju, por favor!”, já tô fazendo seja lá o que for. Dessa vez, o “ por favor” veio de um amigo muito, muito querido e, por mais que eu estivesse cheia de vergonha, topei a tarefa de ir ao encontro do Rodrigo Faro com ele.

Chega de embromação. Sábado, 17 de abril, às 8h da manhã, eu , Juliana, estava na fila do processo de seleção do programa “ Ídolos”. Pausa para alguns segundos de espanto e surpresa. Não, eu não canto nem mal nem bem. Não, eu não sou uma daquelas pessoas malucas que vão pra tevê pagar mico. Sim, eu acompanho meus amigos em suas doidices.

Quer saber? Foi MUITO maneiro. Gente, me diverti horrores. Tudo começou numa fila grandona( mas bem menor do que eu imaginava), depois sentamos nas cadeirinhas do Engenhão ( estádio de futebol do Botafogo, localizado na Zona Norte do Rio), recebemos uns copinhos d´água e ficamos lá vendo um monte de gente bizarra.Acho que só no carnaval tem mais gente bizarra do que na fila do “ Ídolos”. Gente de todos os tipos: uma mulher vestida de fada, superproduções pretensamente fashions, lentes de contato de todas as cores, cabelos “ inovadores”, exibicionistas, criaturas feias, figurinhas que já se apresentaram na outras edições do programa.São tantas pessoas engraçadas que você nem sabe pra onde olhar...

A espera durou umas seis horas até meu amigo ir pra audição. A produção do programa é muito organizada e simpática. Explicaram pros candidatos como funcionava o processo seletivo. Sabiam que há duas seleções antes daquela fase em que os candidatos se apresentam para o jurados? A primeira seleciona umas 500 pessoas. A seguinte, que ocorreu no dia 18 aqui no RJ, seleciona umas cem pessoas. Só aí os cantores vão pra frente dos jurados famosos.

Nessa primeira seleção, a apresentação ocorre em várias tendas como aquelas de hospital de campanha do Exército. O cara canta uma música,o produtor do programa presta atenção e dá o veredicto. Eu não pude ver essa parte porque os acompanhantes não tiveram acesso ao local das audições. Então, fiquei lá conversando com um menino maneiro que conhecemos na fila e que estava esperando a namorada se apresentar. Uma hora de espera e a gente começou a surtar de tanta ansiedade.

Considerando a quantidade de gente que havia por lá, o negócio é bem rápido e eficiente. Meu amigo não foi aprovado. Não, ele não é um péssimo cantor e só foi lá perder tempo. Nada. Ele canta pra caramba,mas só não faz muito o perfil do programa. Não sei se isso é exatamente uma coisa ruim, se pensarmos nas criaturas bizarras que vimos...rsrsrsrs

Ah, o Rodrigo Faro... Já ia me esquecendo. O Rodrigo gravou a abertura do programa e algumas chamadas com a gente. Funciona assim: ele fala umas frases e os candidatos juntos completam. Gritamos ( eu não tava inscrita,mas gritei também. Quem tá na chuva é pra se molhar...hahahaah) coisas tipo “ Eu vou ser o novo ídolo do Brasil” e “ Ídolos 2010”.

O Rodrigo, como eu já disse, é encantador pessoalmente. Claro que é um trabalho muito bem remunerado,mas ele parece adorar aquilo tudo. Fora que deve ser uma bálsamo pra o ego ouvir centenas de mulheres gritando: “ Gostoso, gostoso”... rsrs

É isso. Existe uma grande chance de vocês localizarem minha cara numa das chamadas do programa. Sou aquela que não canta, não tem estilo, não é bizarra ,mas que berrou mais alto que todo mundo...hahaha

Valeu a pena pra caramba. Fiquei sem voz e absurdamente cansada,mas ganhei uma historinha inusitada pra contar. ;)

terça-feira, 20 de abril de 2010

Gil

“Mandei plantar
Folhas de sonho no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo sol
E as raízes procurar, procurar”

( Panis et Circensis)



"Número três
Mesmo que exista por aí
Outra história de amor assim
Não sera como foi pra nós

A quarta então
Tranquilize seu coração
Nosso amor virou pedra e não
Temos força pra quebrar não"

( Quatro coisas)

Sábado fui assistir ao show “ BandaDois”, do Gilberto Gil. Tentei até fazer um comentário cheio dos detalhes, citando música por música. Uma post bem bonitinho e coerente. Tentei, tentei e não deu.

Uma das coisas que aprendi ultimamente é que emoção não se explica. Emoção é pra sentir e ponto. Não sei transformar o encantamento, a beleza, a magia em que me vi envolvida durante as duas horas de show em palavras. Não sei mesmo.

Talvez você entendam um pouquinho, se eu disser que , em algum momento da noite, tive a certeza de que todo mundo tinha desaparecido e só Gil e tínhamos sobrado. O show foi feito pra mim. Algo me diz que todas as outras as pessoas da platéia saíram do Vivo Rio afirmando isso também.



P.s.: Se você tá aí pensando: “ Essa Juliana endoideceu? Gilberto Gil? Pelamordedeus!!”, dê o braço a torcer só um pouquinho e entra no site do Gil. Pra começar, Flora, Quatro Coisas e Estrela caem muito bem... Palavra de escoteira!rs

http://www.gilbertogil.com.br/

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Concreto e abstrato

A aula era sobre substantivos concretos e abstratos.

Ao contrário do que o senso comum afirma, substantivo abstrato não é aquele que nomeia coisas que não existem ou não podemos ver. Levei um tempão pra entender esse conceito e só peguei mesmo, quando uma professora ensinou: substantivo concreto nomeia coisas “ desenháveis” e os abstratos, coisas impossíveis desenhar.

Logo, fadas, duendes, vampiros são substantivos concretos. Ódio, tesão, solidão, injustiça, medo são abstratos. A gente consegue desenhar, fotografar, pintar alguém solitário,mas a solidão em si não é capturável.

Eis que um menino do sexto ano me diz assim:

- Mas medo é concreto. Eu sinto.

É. Quase que concordo com ele.

" Get over here"

Querido diário, neste fim de semana acrescentei mais alguns nomes à lista de “ HOMENS DA MINHA VIDA”. Descobri quem, ao lado de David Duchovny ( ou deveria dizer Fox Mulder? Sou mais apaixonada pelo personagem que pelo ator) , Rodrigo Santoro e Thiago Lacerda, figura entre os possíveis candidatos a donos do meu coração: Rodrigo Faro e James Marsden.


O primeiro é aquele moço que apresenta programa na Record. Juro que não dava nada por ele. Não levava fé que poderia haver borogodó por trás daquela carinha de “ picolé de chuchu”, mas DEFINITIVAMENTE há. Vi o moço de perto , em circunstâncias que merecem um post à parte ( juro que conto depois), e me peguei rendida. Homem bonito, meu Deus!! Uma pele!! ( Sim ,eu adoro analisar a pele alheia...rsrsrs) Um sorriso!! Um mundo de carisma e simpatia!! Amor à primeira vista...

O outro guapo é mais conhecido por seu desempenho como o Ciclope do X-Men, mas “ nosso” encontro definitivo aconteceu enquanto eu assistia ao “ Vestida para Casar”. Já dei alguma mostra da capacidade que tenho de ser teimosa e implicante, logo vocês hão de compreender meu preconceito com um filme chamado “ Vestida para Casar”. Nem o fato de a mocinha ser interpretada pela minha amada Izzy de Grey’s Anatomy me estimulou. Bem, mas como sou uma teimosa de meia tigela e caio na conversa de qualquer um, levei em consideração a opinião do cara da locadora e trouxe o filme pra casa. Resultado: Tô aqui vendo borboletas cor de rosa entrando pelas janelas...

Gente, o filme é divertido e fofinho. Um fofinho que até desce pela garganta dos machões e das metidas a duronas feito eu. A mocinha é uma mulher que já foi dama de honra em 27 casamentos e faz de um tudo pra agradar TODAS as pessoas do universo. O mocinho é um jornalista que escreve artigos de casamentos. Os dois se esbarram, se estranham , se atraem e se casam. Fim. Só que o filme tem um charme que garante que vc engula esse enredo meio maluco: os dois protagonistas. A “ Izzy” tá mais fofa que nunca, dá o tom certinho à bobona e doce Jane. E o James... Ah, o James... Encanto, petulância, graça,bossa, mistério , lindos olhos azuis , um sorriso devastador e talento. Ou seja , covardia!

Fim de semana produtivo esse. Dois homens bonitos de uma vez quase acabaram com meu coração. Nem dei contar de “manter a fama de má”. Tive que vir aqui compartilhar com você, querido diário, esses “ encontros” , que pareceram escritos nas estrelas.

P.s.: O título do post é uma fala do James no filme. Em um momento todo romantiquinho, Kevin Doyle ( Cíntia, sacou esse sobrenome? Rsrs) vira pra mocinha e diz : “ Get over here”. Ah, como eu queria ter o poder de atravessar telas de LCD e me transformar em personagens de filme. ;)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

" Antes bem acompanhada do que só"

Amigos bons são assim:
te chamam pra comer pastel de camarão,
te pegam na porta de casa,
te fazem rir até a barriga doer,
dizem  que você é  cheirosa (apesar de ser uma mentira deslavada),
não se  importam se você não embrulhou o presente,
moram pertinho da praia,
topam qualquer proposta " indecente",
têm o melhor abraço do mundo ( e agora a pele mais bonita do mundo!rs),
entendem perfeitamente como você se sente,
dão conselhos calorosos,
e, no fim da noite, ainda te deixam na porta de casa.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

" Finjo ter paciência"

Como diria o sábio Dumbledore: " É preciso não sucumbir sob peso de nossas angústias".

Sabe impotência, espanto e tristeza? Então, tudo junto e misturado.

Não sei por que ainda me espanto com  falta de respeito, com inconsequência. Já deveria ter me acostumado, mas sou uma iludida. Meus olhos não são muito espertos, pouco sabem da realidade.

Hoje senti uma coisa arder dentro de mim diante do olhar indiferente de um menino. Deu vontade de gritar pra ele e pra todos os outros meninos e outras meninas desse mundo: Atos têm consequência. Nem sempre um pedidos de desculpas faz diferença.

Pior é ver um menino se recusar a admitir um erro,  ver alguém tão jovem ser incapaz de perceber qualquer coisa além de si.

domingo, 11 de abril de 2010

Amigos

Há aquela cuja sala de estar tem um silêncio que eu queria guardar numa caixinha.


Há aquele que eu queria que fosse pequenino ao ponto de guardá-lo no bolsinho da minha calça.

Há aquele para quem sou incapaz de dizer “não”.

Há aquela que redefine o sentido da palavra “distância”.

Há os que surgem aqui em casa sempre na base da surpresa, trazendo “um pouco de calor”.

Há os que andam por aí nesse mundão, os que não dão as caras há muito tempo, os que só parecem ser “ voz ao telefone”, os que ficaram na memória, um que tem o melhor abraço do mundo, aqueles em que “me diluo e me abrigo”.

Às vezes, ao falar deles, faço parecer que são tantos, mas nem são tão inúmeros assim. É que sou cheia de sorte, então os que tenho bastam tanto, são tão suficientes que valem por uma multidão.

Ainda me espanto com a capacidade que eles têm de me inflar de afeto, de fazer com que eu me aperfeitamente ajustada. São eles que me ensinam que a intimidade não é tirana e que amor é sempre libertador.

Que bom que não me acostumo com as facetas e os poderes desse sentimento que faz do meu peito um mar bravio, dos meus amigos portos sem solidão.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Um "meme" pra alegrar meu dia ( só não me pergunte por que o nome é " meme")

Há algum tempo, a Cíntia, a dona de um montão de blogs e minha querida amiga virtual, postou esse "meme" no seu Free be to me. Copiei, respondi, mas esqueci de postar.




1-Livro de Infância: Poliana, de Eleanor H. Porter.

2-Personagem que queria ser: Querer, querer acho que nenhum, mas quando li " O Ano da Morte de Ricardo Reis", do Saramago, fiquei achando que eu era a Marcenda.

3-Primeiro livro enorme que lembra de ter lido: " Nada dura para sempre", do Sidney Sheldon

4-Filme que ficou melhor do que o livro: Talvez " Quatro Amigas e um Jeans Viajantes". Acho que o final do filme é muito melhor que do livro.

5-Livro que te fez sonhar acordada: " Canção do Mar" , do Pat Conroy. Esse livro foi meu companheiro numa fase em que a vida andava meio dura.

6-Livro que te fez chorar: Um monte, mas vou escolher dois: " Um Amor pra Recordar", do Nicholas Sparks ( eu tive de parar de ler em alguns momentos porque não conseguia parar de chorar) e " A Trégua", do Mario Benedetti. ( A mais linda história de amor que já li)

7-Livro que te fez rir: Harry Potter e o Enigma do Príncipe e Amor de Perdição, do Camilo Castelo Branco.

8-Livro que mudou a sua vida: O Evangelho segundo Jesus Cristo, do Saramago. Livro lindo! Com ele, descobri o sentido de ter escolhido estudar Literatura. Tenho uma história de encantamento com esse livro. Um dia, eu conto...

9-Livro que te causou dor: Conto da Aia, da Margaret Atwood

10-Livro de cabeceira: O Ano da Morte de Ricardo Reis e Canção do Mar - meus favoritos

11-Livro comercialzão: O Diário de Bridget Jones- Delícia de livro!!!

12-Querido escritor: Saramago, Margaret Atwood, Lygia Fagundes Telles, Camilo Castelo Branco e Julio Cortázar

13-Sente vergonha por não ter lido: "Memórias Póstumas de Brás Cubas", do Machado de Assis. Não consigo ler esse livro por nada nesse mundo, por mais que eu saiba que deveria lê-lo.

14-Não suporta: Luís Fernando Veríssimo

15-Para os apaixonados: A antologia de sonetos do Camões. Ah, Camões!!!!

16-Livro sensual: Vícios e Virtudes, do Helder Macedo

17-Para quando quiser ficar feliz: Punição para a Inocência, da Agatha Christie. Esse livro me deixa alegre sempre. Pena que Jaqueline deu um sumiço nele...rs

18-Para quando faltar esperança: algum dos evangelhos ou alguma das cartas de Paulo. "Porque tudo que dantes foi escrito , para nosso ensino foi escrito, para que pela paz e consolação das Escrituras tenhamos Esperança" (bem, sou uma nulidade pra citar versículos da Bíblia. Sei que esse está em Romanos e só. Sempre que me vejo desesperançada, me lembro dele.)

19-Livro que ganhou e nunca leu e nem vai ler: Sempre ganho livros legais.

20-Para quando for preciso paciência: "Cartas a um Jovem Poeta", do Rilke

21-Livro que comprou e nunca leu: Um monte

22-Biografia: não me lembro de ter lido nenhuma biografia. Ah, me lembrei...hahaha eu li " Caminhos das Borboletas", da Adriane Galisteu. Acreditam?

23-Para garotas: Série Katie, da Robin Jones Gunn . Katie c´est moi! rsrs

24-Difícil: Ulysses, do James Joyce. Eu tenho,mas duvido que algum dia lerei todo...rsrs

25-Para quem gosta de escrever: Drummond sempre.

26-Leitura de teatro: Sonho de uma noite de verão, do Shakespeare.

27-Conto gostoso de ler: Ai, difícil escolher um só. " Felicidade Clandestina" e " Primeiro Beijo" , da Clarice Lispector; " A Continuação dos Parques", do Cortázar; " "Flor, Telefone, Moça", do Drummond, "Emanuel", da Lygia F. Telles.

28-Não conseguiu terminar: As Meninas, da Lygia Fagundes Telles. Ainda serei madura o suficiente pra ler esse. "Orgulho e Preconceito", da Jane Austen. Devo ser a única mulher do planeta que não conseguiu se encantar por esse livro.

29-Está na fila: Muuuuuuuuitos.

30-Livro que daria de presente: Dificilmente, dou livros de presentes.

31-Pérola encontrada nos sebos: " Olho de Gato", da Margaret Atwood e " Peças em Fuga", da Annie Michaels.

32- O que está lendo agora: " História de Cronópios e Famas", do Cortázar e " Sushi", da Marian Keyes

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Rasgando o diploma

Por conta de uma tremenda falta do que fazer, me meti num exercício narcisista: dei uma lida nas coisitas que já escrevi por aqui.

Muitas horas de leitura atenta depois, surgiram algumas perguntam que não posso calar:

1-Onde foi parar minha capacidade de revisar o que escrevo?
2-Pra que serviram as horas de aulas de digitação no cursinho de informática que fiz em 1998 ( sim ,eu fiz aula de digitação), se sou um prodígio na arte de " comer " letra e acentos?
3- Será que ando achando que Coesão e Coerência é o nome de uma boa dupla de música sertaneja?
4-Será , então, que Gramática é o nome de uma atriz pornô?

Esperem só um segundinho que vou ali rapidinho dar uma rasgadinha no meu diploma.

P.s.: Juro solenemente que , nos escritos do dia-a-dia, sou muito mais afeita ao rigor gramatical e à boa redação.

P.s.2: Pensei em jurar solenemente que , de hoje em diante,  tudo o que aqui for postado passará  pou um rigoroso trabalho de revisão, devidamente fomentado por consultas ao Aurelião, Celsão Cunha, Becharão,MAS só de falar me dá uma preguiiiça. Façamos assim: vcs ignorem todas as atrocidades que eu cometer. Combinado?

P.s.3: Juro também que conheço e sei usar com alguma regularidade outras conjuções além do " MAS". Acreditem! De vez em quando até solto um "malgrado"... Bem, é mentira, meus tempos de bestice vernacular já passaram, juro! =P

Ainda sobre a chuva

Comentei aqui sobre a chuva e a situação do RJ, mas não tenho como falar com conhecimento de causa. Nova Iguaçu não foi afetado, estou muito bem em casa, apenas alguns amigos tiveram problemas pra chegar em casa no dia da chuva,mas nada que se compare a esse comentário que a Monalisa deixou aqui:

Ju, concordo com tudo o que você disse. Eu tenho uma família muito amiga minha, desde que eu morava em Sampa, eles compraram uma casinha pela Caixa, e a rua atrás da casa deslizou sobre a casa deles, graças a Deus ninguém se feriu, e eles tem o seguro da Caixa, vão poder reconstruir ou comprar em outro lugar, dependendo do que a defesa civil decidir, mas eles estão muito tristes com tudo isso, e eu fico triste por eles.


Tenho outro conhecido que o irmão está soterrado, desespero muito desespero. Meu tio é caminhoneiro e está preso no Alcântara (São Gonçalo) no supermercado Açaí, que está com mais de um metro de água. São Gonçalo está irrecorrecível, ruas estão fechadas, passarelas caíram, o trânsito um caos. Anos de descaso do governo vieram a tona agora. Os cemitérios estão lotados, não tem gente suficiente para realizar os enterros, os próprios parentes e amigos que estão cavando os buracos para ajudarem os coveiros. As escolas estão fechadas. O morro do Viçoso Jardim (estrada que sobe para chegar a casa da minha sogra) desabou, está tudo interditado, e aí descobre-se que a área era um aterro sanitário desativado, como a prefeitura deixa contruir casas em uma área com solo instável? E não conseguiram as 2 milhões de assinaturas para a "ficha limpa", engraçado que para o big brother todo mundo vota. Então, a culpa é geral, tanto poder público quanto população. E todos sofrem! Só Jesus na causa!


 Se houver alguém do RJ lendo isso e quiser ajudar o pessoal em Niterói, dá uma olhadinha nesse blog.http://historiasruivas.blogspot.com/. Há lá endereço de escolas que estão recebendo doações.

" Já falei tantas vezes / do verde nos teus olhos"

Como estou profícua e querendo fugir do trabalho que me aguarda, vou escrever mais. ;)


Hoje acordei cantando A Festa, da Maria Rita. Bem, eu sou APAIXONADA pela Maria Rita. Muito apaixonada mesmo. Daquele tipo que não atura as comparações que são feitas entre ela e a Elis. Bem, heresia das heresias, nem sou fã da Elis. Enfim...

A Festa é minha música favorita da MR, dentre todas as coisas lindas de doer na alma que ela canta. Música bonita demais,gente! Não só adoro,mas como queria teria escrito. Bem, aí seria difícil porque as musas da música preferiram inspirar o Milton Nascimento. É, tenho certeza de que ele fez um trabalho bem melhor que eu seria capaz de fazer...rsrs Mas a verdade é que mais que escrever, quero mesmo cantar esses versos pra alguém que valha a pena, algum dia. Ando à cata de um homem que tenha " verde nos olhos"...hahahaha

Acordo cantando MR e passa comercial na tevê anunciando o último show da turnê do " Samba Meu". Que bom! Tá na hora de ela inventar uma nova coisa pra cantar. Samba Meu, que é uma delícia, já deu o que tinha que dar. Sabe que me deu vontade ver o show de encerramento? Mas foi vontade que deu e passou. Já vi esse show duas inesquecíveis vezes : no Sesc do Nova Iguaçu e na Fundição, na Lapa. Além disso, o show de agora será no Citybank Hall: longe , caro, público que assite a show sentado. Não mesmo!!

O que quero mesmo é ver o Gilberto Gil no Vivo Rio. Acabei de ver o anúcio de uma única apresentação com a participação especial de um dos Morelenbaum ( não me lembro qual!). Dever ser imperdível!!!! Deve ser caro pra caramba!!!!!

Vou entrar no site pra descorir.

Livros, bobagens e rímel

Saldo da feira de livros: Clarice, Lygia Fagundes Telles, Bernardo Carvalho ( um cara que eu tava " paquerando" faz temp, um exemplar charmosinho de Madame Bovary, um livro de uma francesa best-seller (que comprei só porque tava escrito " O novo Madame Bovary"),Ruben Fonseca.

E o que estou lendo? Mais um dos e-books da Marian Keyes, " Sushi".

Tô perdendo o preconceito contra a moça. Ela sabe escrever uma historinha " chiclete". Você começa a ler e não quer largar nem pra tomar banho. Esse " Sushi" não é tão divertido e engraçado quanto " Casório". Nesse último, a narradora é a protaganista, uma sujeita cheia de humor e um tanto auto-destrutiva. Em " Sushi", a narração é aquela em terceira pessoa, onisciente. As personagens não veem tanta graça na vidinha que levam. Não há aquele tom de gracejo que me fez achar que a Lucy era o meu gêmea. O negócio agora é uma pouco mais agridoce.

Mas o livro é maneiro. O enredo gira em torno de três mulheres de trinta anos. Duas delas trabalham numa revista feminina. Estão lá tudo o que povoa os estereótipos do universo feminino: casamento, trabalho, vida amorosa, frustração, depressão, homens bonitos e encantadores. Só que há uma certa humanidade por trás das personagens. Por mais que tenha aquela sensação de que já vi aquela história em algum lugar, admito que essa impressão não vem apenas da repetição dos temas femininos. As mulheres descritas lá são bem próximas a realidade.

E sabe o que tô gostando nessa Marian Keyes? Você não percebe nos livros nenhum tom de " eu tento fazer literatura de verdade,mas não consigo" ou " livro descerebrado pra pessoas descerebradas e ponto". O texto é divertido, prazeroso, despretensioso. Gosto de despretensão.

Bem, se em " Casório" me enxerguei na mocinha; em " Sushi", fiquei na dúvida. Meu coração se compadeceu fortemente da editora-chefe da revista, a Lisa, mas ela é glamourosa, bonita, destemida e predadora demais pra que eu pudesse alardear alguma semelhança entre nós. Estou mais para o estilo " Sou - looser - mas - tenho um certo- charme" da redatora Ashling. A mulher é cheia de manias, carrega o mundo dentro da bolsa e tem uma obsessão: a falta de cintura. Foi aí que a minha capacidade empatia entrou em ação. Acho que , considerando o monte de tecido adiposo que há em volta dela, minha cintura está ok, entretanto compreendo a busca incansável de Ashling pela cintura delineada que nunca terá. Sou assim com os meu cílios.

Só me dei conta de que tenho olhos muito pequenos depois de uma aula de LIBRAS ( a língua de sinais). Os surdos , além do nome, usam um sinal para se identificarem. Esse sinal faz alusão a uma característica física bem notável - e acho que imutável. Do tipo, bateu o olho,identificou. Na primeira aula, a professora- que é surda- foi escolhendo um sinal pra cada um dos alunos . Fui presenteada com um que indica " olho pequeno". Acabou! Fiquei obcecada.hahaha

Mas como é que a pessoa nunca tinha notado que os olhos somem quando sorri? Como é que a pessoa nunca tinha desconfiado dos fotógrafos que acham que os seus olhos estão fechados na hora da foto? E os cílios?? Eles mal existem. Bem ,se existissem e fossem fartos, me impediriam de enxergar...hahahaha Tenho tudo em tamanho bem grandinho: sapatos 39, um par de tênis 40 ( vitória das vitórias: achei um modelo feminino tamanho 40. Pelo menos o vendedor me convenceu de que é feminino...rsrs) mãos enormes, um cabeção, bochechas boas de apertar, fartura nos decotes ( gostaram do eufemismo? rsrs Digamos que nunca precisarei de silicone), mas olhos enormes, felinos, sonhadores ... Ah, isso, isso, Deus não quis me dar.rs

Resultado da descoberta dessa dura realidade: rímel, rímel e mais rímel. Se eu fosse bonitinha e arrumadinha, teria uns cinquenta. Como sou uma desarrumada e preguiçosa, tenho cinco. Uso sempre, todo dia, religiosamente. E o melhor elogio que se pode fazer a mim é : " Pra que rímel? Você tem cílios bonitos!!" hahaha Ouvir algo assim me mostra que , apesar de ser uma nulidade no quesito maquiagem, desenvolvi bem minha habilidade com aquele pincelzinho e o aquele cremezinho preto que não sei de que é feito.

Um dia, terei coragem suficiente pra operar o curvex.

P.s.: O título do post é um quase plágio do título do blog Livro, Bobagens e Guloseimas. Adoro esse nome!! Já disse pre Mirian que morro de vontade roubá-lo pra mim. rsrsrs

P.s.: Um post enorme pra um assunto inútil.rsrs Duvido que algum homem tenha conseguido chegar até aqui. Aposto que, se algum começou a ler, parou no segunda parágrafo. hahahaha

Sobre a chuva

A gente não se acostuma a ver tanto sofrimento.É rotina, não há nenhuma novidade nas enchentes no Rio de Janeiro,porém quem é capaz de não sentir um peso no coração ao ver tanto sofrimento? Pessoas morrendo, pessoas perdendo entes queridos, pessoas perdendo suas casas.

O que mais se tem ouvido é " Pra que o cara constrói uma casa num lugar perigoso?" ou " Por que as pessoas não saem logo dessas casas que estão condenadas? " .A gente fica indignado com a resistência das pessoas em deixar suas casas que parecem penduradas nos barrancos ou que ficam inundadas por água imunda e lixo, mas é fácil falar quando se está quentinho e protegido numa casa segura.

A casa da gente não é só um amotoado de tijolos e concreto. Antes fosse. O lugar onde se mora é um pouco da nossa história, um pouco do que a gente é.Ainda mais se foi construído desde o alicerce ou pago em prestação em prestação. Seja rica e luxuosa, seja simples e modesta, nossa casa é o nosso lugar, o nosso " reino". O espaço onde estamos mais à vontade, onde guardamos nossos objetos mais valiosos, onde moram aqueles a quem ,na maioria das vezes, queremos bem.

Ver a casa da gente descer morro abaixo ou deixá-la para trás não deve ser nada fácil. Tem de se ter coragem, porque mais que tijolo, está se deixando pra trás, um abrigo, o nosso abrigo. Me parte o coração ver toda aquela terra sobre as casas das pessoas,m esmo quando ninguém morreu por causa do desabamento. Nem consigo me imaginar numa situação dessas.

Aqui onde moro é comum ter enchentes,mas minha casa , localizada numa parte mais alta, não é afetada. Dessa vez, graças às obras da prefeitura, nada aconteceu . Mas muitas pessoas, inclusive da minha família, já perderam móveis, roupas, fotos, lembranças.

Na última enchente grande, vi uma cena que me tocou muito. Passei em frente da casa de uma conhecida e estavam lá na calçada, molhados e destruídos, uma boa parte dos livros dela. Livros de faculdade, livros do colégio, livros ganhados. Aqueles livros contavam um pouco da trajetória dessa minha conhecida. Todos eles tinham uma história. Imagina o que é ter de deixar o lixeiro levar um pouco da sua história. São só livros, eu sei. Depois se compram outros. ok! Mas um pouco do que eles representavam acaba indo embora também.

Livro é só um amontoado de papel. Casa é só um amontoado de tijolo.Beleza! Mas a gente deposita nesses bens materiais um pouco de quem somos. O apego ao que é material é lícito, é um humano, na medida em que o que acumulamos , o que construímos é também a marca que deixamos no mundo.

Muito angustiante isso tudo.

E essa chuva que não para... O tempo por aqui tá muito instável. Num só dia, faz sol forte, chove pesado, depois fica garoando e o frio, muito frio.

Enfim...





terça-feira, 6 de abril de 2010

Bocó

As pessoas combinam de ir a uma festa. Você se organiza, muda toda sua agenda, faz sacrificiozinhos. Depois descobre que nem precisava ter ido.


As pessoas te convidam pro cinema. Você se arruma, se organiza, sai de casa debaixo de chuva. Depois descobre que nem precisava ter aceito o convite.

A data de entrega dos modelos de prova está marcada. Você faz as provas no feriado, arranja questões desafiadoras, vai no colégio fora do seu horário de de trabalho. Depois descobre que entendeu errado , que nem precisava ter se apressado.

As pessoas são normais. Você ? Bem, deve ser uma especialista na arte de ser bocó.



P.S.: Essas bobagens todas ditas aí em cima viram pó diante da chuvarada que matou mais de 70 pessoas no Estado. Egoisticamente, ao ver as reportagens, me pego dando graças a Deus por estarmos, eu e todos que me importam, quentinhos e secos em casa.

domingo, 4 de abril de 2010

Hoje acordei assim:

O Enterrado Vivo

"É sempre no passado aquele orgasmo,


é sempre no presente aquele duplo,

é sempre no futuro aquele pânico.



É sempre no meu peito aquela garra.

É sempre no meu tédio aquele aceno.

É sempre no meu sono aquela guerra.



É sempre no meu trato o amplo distrato.

Sempre na minha firma a antiga fúria.

Sempre no mesmo engano outro retrato.



É sempre nos meus pulos o limite.

É sempre nos meus lábios a estampilha.

É sempre no meu não aquele trauma.



Sempre no meu amor a noite rompe.

Sempre dentro de mim meu inimigo.

E sempre no meu sempre a mesma ausência."

 
Se é pelas mãos do Drummond  que vem o exagero,  o hábito de fazer drama até é perdoado,né?
 
Toda vez que me pego diante de um poema do Drummond, chego a duas conclusões: que bom que falo português e que bom que o Carlos existiu.
 
O Mário Quintana escreveu um delicioso poema que diz que um bom poema é aquele que dá a sensação de que tá lendo a gente -e não o  contrário. Quintana é genial!
Drummond é o poeta que mais sabe me ler. Gosto de me iludir, achando que seus poemas foram quase todos feitos pra mim.
Mas eu sou boboca mesmo. Vivo achando que Camões escreveu seus sonetos só pra que eu me emocionasse;que Saramago escreveu " O Ano da Morte de Ricardo Reis" só pra que eu pudesse entender o que é ficar muda diante de palavras tão belamente arranjadas ; que Clarice sabia que não sei ficar " distraída".
 
 
É, eu andava esquecida de uma -talvez a maior- das minhas paixões. Às vezes, a gente esquece...

sábado, 3 de abril de 2010

Ressuscitou

Bem, gosto de chocolate,mas passo bem sem bombons, ovos e afins.

Páscoa, pra mim, é mais um lembrete de que Deus investe sério e firmemente em nós.

Penso assim: a pessoa pode até não crer na divindade de Jesus, mas não dá pra negar que Ele é o cara,né?

Não precisava ter feito nem dito mais nada. Pra me convencer, isso bastava:" Atire a primeira pedra aquele que não tem pecados."

A ilusão do anonimato

Trabalhar pertíssimo de casa dá nisso.Estava na pracinha com os meus primos, comprando uma batatinha frita, quando ouço:

-Professora, já escolhi meu livro do trabalho, hein?

Olho prum lado , olho pro outro. Será que isso é comigo?

- Ei, professora!

Sim, é comigo. Consigo, apesar do meu astigamatismo e da falta de óculos, enxergar  um dos meus alunos da noite no meio de um grupo de carinhas barulhentos.

Primeiro, penso: " Esse meu short tá muito curto?" . Segundo: " ´Meu cabelo tá muito bagunçado?". Terceiro: " Ah, que saco! Que garoto chato esse!! Esses alunos surgem de onde? Brotam do chão??"

Saudades do tempo em que andava anonimamente pelas ruas do meu bairro. É dura essa vida de aprendiz de celebridade... rsrsrsrsrs

Sonhos e sonhos

Meu priminho andava com uma obsessão: dormir sozinho, sem o pai e a mãe, na casa da vovó ( ou seja, aqui em casa.)

Ontem, ele dormiu aqui.

- E aí, Vitucho, você tá feliz de dormir na casa da vovó? - Perguntei , enquanto ele se vestia.

- Tô.

- Realizou seu sonho?

- O que é sonho?

Hum. Pensei, pensei, pensei.

- Sonho é uma coisa que a gente quer muito. O que você quer muito?

- Fazer xixi . - Terminou de calçar a meia e foi no banheiro.



Aprendeu, Juliana?

quinta-feira, 1 de abril de 2010

" Roberto é o Roberto"

A memória é uma coisa cheia de artimanhas,né? Especialmente, aquela memória que está permeada de afetos .Algumas das minhas mais antigas lembranças estão povoadas de músicas:

Minha vó ouvindo na vitrola o LP do Gonzagão. " Quando verde dos teus olhos/ espraiar na plantação". Ô , verso bonito , meu Deus! Ô, música bonita que é essa Asa Branca.

Minha vó cantarolando " Oh, quanto riso, ó!/ Quanta alegria/ São mais de mil palhaços no salão/ Arlequim está chorando/ pelo amor da Colombina/ no meio da multidão".

Minha mãe repetindo mil vezes Clara Nunes: " Era um peito só/ cheio de promessas / era só"

Gonzagão e Clara Nunes chegaram até mim primeiro pelas vozes das mulheres que me criaram. Mais tarde se tornaram paixões queridas. Sua músicas, cuja indentidade remete a espaços e tempos aos quais não pertenci, ganham significados múltiplos nas medida em que se misturam às lembranças do meu próprio passado, ao afeto que no passado recebi. Gonzagão e Clara são um pouco metonímia da minha infância.

Existe ainda uma outra constante musical atrelada ao meu universo infantil: Roberto Carlos. Humm, mas aí a parada muda de figura...rsrsrs Sempre rejeitei veementemente o Rei. Minha mãe é fãzona dele. Só não é mais fã, porque não é dada a arroubos. Porque se fosse, minha casa teria fotos do Roberto espalhadas pelas paredes. Bem, Cds e dvds já andam espalhados por aqui. Enfim, ela ama o Rei. Especial de fim de ano na Globo é sagrado;qualquer reportagem sobre ele, um evento interessantíssimo.

Por teimosia e por um certo " trauminha", eu odiava o Roberto Carlos. É, isso até parar de palhaçada, comprar o dvd " Elas cantam Roberto" e me apaixonar. Vejam bem, ainda não caio de amores pela figura meio bizarra do Roberto -aqueles ternos azuis me dão arrepios-,no entanto, ao ouvir com boa vontade as músicas dele,cantadas por outras pessoas, me rendi.

Claudia Leite nem fede nem cheira pra mim, mas não dá pra passar incólume à beleza de sua interpretação de " Falando sério". É embevecedor ouvir , na voz macia da Cláudia, versos como esses: " (...) É bem melhor você parar com essas coisas/ de olhar pra mim com olhos de promessas/ E depois sorrir/ Como quem nada quer(...)". Perfeição! Quem é que nunca se sentiu um pouquinho assim?

Roberto tem a manha das palavras simples, de tirar beleza de construções prosaicas que parecem saídas da boca de qualquer um. Tenho uma queda toda especial por gente que escreve com simplicidade, com singeleza. As músicas de Roberto são amorosas, românticas sem serem derramadas . São doces, sem ser melosas. E sobretudo , são honestas.

A voz que emerge dos versos não oferece ilusões, nem perfeição ao ser amado. O amor é sempre humano, aquele que é possível de existir.Amor que acaba, amor que suplica, amor que se realiza, amor que deseja.
Quer coisa mais honesta que " Detalhes"? " Não adianta nem tentar me esquecer/ Durante muito tempo em sua vida / eu vou viver". Pretensioso, arrogante, cheio de marra como só os abandonados, os largados são capazes de ser !!! Há maior declaração de amor do que aceitar o outro exatamente como é? "Olha, você tem todas coisas / que um dia sonhei pra mim/ a cabeça cheia de problemas/ mas eu não me importo/ eu gosto mesmo assim/ Tem os olhos cheios de esperança/ de uma cor que ninguém mais possui (...)"

(Ai, ai. Enquanto escrevo , estou ouvindo a Ivete Sangalo cantando " Olha". Essa música acaba comigo! Uma das coisas mais bonitas que eu já ouvi.)

Bem, eu poderia citar vários e vários versos do Roberto e do Erasmo ( o Roberto é um chato,mas o Erasmo é um coroa com bossa,gente! Imagino o pegador que ele deve ter sido, cheio de charme e borogodó...rsrsrs),mas acho melhor parar por aqui, a fim de me recuperar do espanto por ter escrito tanto sobre aquele que " assombrou" a minha mais tenra infância. rs

Parafraseando a brilhante letra do funk que bombou no verão do RJ, " Roberto é o Roberto".