segunda-feira, 31 de maio de 2010

Vai, maio, vai com Deus!!

Ô, mês que demorou a passar!!

Bem que maio poderia levar consigo esse frio chato e  a minha chatice preguiçosa...

Se  maio aceitar, ofereço de presente a ele todas as coisas mal-vindas que me trouxe. Se maio  recusar meu presente, estou aqui  disposta a socar na mala dele as dúvidas, as dívidas, os medos, as roubadas, a incerteza, a ansiedade que não me caem bem.

Vai, maio! Tchauuuu!! Foi-se já? Tá demorando,hein!


Venha, junho!! Mês favorito de todos, porque  é o MEU mês. Seu 26 é só meu , do Gilberto Gil ( com ele, eu compartilho rsrs) e de mais ninguém. =p

Aniversários me enchem de alegria e esperança.

hummm...
Oba!!!

domingo, 30 de maio de 2010

"A verdade está lá FOLA"

Arquivo GIZ??  Fax Modem e Dona Scanner???

A-D-O-R-E-I !

Mais uma historinha da Turma da Mônica: Arquivo Giz

P.S.: Arquivo Giz é uma paródia de Arquivo X, tá, gente!!rs

Direto do Bairro do Limoeiro

Se eu disser que minha atual paixão pelos quadrinhos da Turma da Mônica  tem a ver com  as  minhas funções de professora, vocês acreditam? =p


Vejam se essa historinha não é uma delicinha: Mônica no Sô Joares Onze e meia

Madrasta do Texto Ruim

Em vez de colocar o link aqui , eu  deveria ter um medo danado dessa  Madrasta do Texto Ruim e ignorá-la com todas as minhas forças.  Gente, eu ando a rainha das coisas mal-escritas. Mas, ao que parece, o alvo da Madrasta são os grandes meios de comunicação e não bloguinhos finos e floreados como o meu.

Ufa!!=p

Deem uma olhadela no site. É " maneirex", como diriam os meus aluninhos!

sábado, 29 de maio de 2010

Mais um " furto" de coisas bonitas

Li isso daqui num blog lindo, lindo e chorei.

Hoje eu estou feito a Rita:


"Eu queria me reinventar. Não toda eu, mas queria dissolver parte de mim e me juntar de novo em outra forma. Não falo do corpo, falo da vontade. Não: um passo além, falo da coragem. Porque tem coisas que só mesmo respirando fundo e chutando forte; alguns baldes são bem pesados. É preciso coragem. Mas me falta. Quase não me reconheço nessa frase, sem coragem, nem sou eu. Mas baixo a cabeça, encolho os ombros e humildemente reconheço que me falta aquele fogo indispensável às grandes mudanças. Que pena, eu costumava ser bem destemida. Onde foi que isso abrandou, alguém viu? Não sei.


Em outros tempos, outras décadas, as das minhas avós, alguém diria resigne-se, eu diria sim, pois não. Em outros tempos meus, só meus, eu diria avante! e seguiria saltitante quase rindo dos medrosos. Hoje, porém, paro no abismo e me encolho diante do desconhecido. Como me diminuí assim? Em que curva recuei, eu, senhora das ousadias? Não são os filhos, esses me servem de estímulo a peripécias, aquelas carinhas sapecas cheias de queros e possos e sous. Não é meu marido, que esse me olha e me vê forte. Sou eu mesma, sei. Um lado esquisito que venho cultivando ultimamente que tudo pesa, pondera, mede, eca.


E quanto mais adio e rodopio em torno das ideias já quase velhas, mais me dou conta do tamanho do desperdício. Mas as idéias, coitadas, não passam disso e seguem embaralhadas por entre meus miolos preguiçosos de quem pensa e não faz. Que coisa, isso, não? E o caminho me parece tão obviamente torto que acho mesmo espantoso que eu nele permaneça. Devo estar louca. Ou quem sabe é só comodismo mesmo. Vou dormir. Quem sabe amanhã vejo tudo diferente e já me sinto reinventada. É bem capaz."


O blog da Rita é lindo de verdade. Passa lá!

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Mantendo a fama de má...

Esta música cai com uma luva pra mim e  pra todas as minhas amigas que se recusam a ser " romantiquinhas", só pra não perder " a fama de má".
Não citarei nomes , claro,  MAS devo dizer que duas delas aparecem por aqui quase sempre... =p

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Eu tô...

CHATA.

Só por dizer,só...

Filosofia baratinha, baratinha...

Aqueles que vêm aqui me visitar de vez em quando acompanharam a saga em busca do template mais- que- perfeito. Dei uma olhada em vários sites, aceitei de bom grado as sugestões, fuxiquei e revirei esse vasto mundinho dos blogs. Acabou que escolhi, provisoriamente, um template roxinho e fofinho para esse meu bloguinho.

"Ora, Juliana, cadê o drama? Roxo não é uma cor suficientemente bonita para seus padrões cromáticos? Pare de frescura e largue dessa história de ficar caçando layout pra blog. Pensei que esse papo de template tava encerrado"

( o trecho entre parênteses corresponde ao pensamento que está passando pela sua cabeça neste momento, cara e caro colega de blogosfera. sim, eu sou capaz de lê-los, mesmo à distância...rsrsrs)

Se me permitem uma filosofia barata, devo assumir que essa história de template perfeito serve de metaforazinha também barata pra minha vida.Sabe quando você sabe que precisa querer algumas coisa? Mais que saber que precisa, você sente uma urgência, uma ansiedade, uma necessidade de botar a mão na massa, de agir, de fazer qualquer coisa. Daí que nem sempre movimento equivale a produtividade, nem sempre "fazer alguma coisa " resolve o problema.

A gente fica por aí pulando de galho em galho, fazendo um esforço pra gostar seja lá o que for, enchendo a vida de opções, quando , no fundo, não tem certeza de nada. Às vezes, você simplesmente não quer nada, no momento. Ainda não encontrou aquilo que te faz desejar - ou tem medo de querer aquilo que deseja ( mas aí é uma outra história).

Por enquanto, o Fina Flor fica sem template. Fica desse jeito meio "nude", esperando pelo layout que de fato reflita o seu " projeto estético-ideológico" (rsrs).

Por enquanto, a gente fica por aqui , tentando aquietar os anseios que andam meio enlouquecidos, até que o comichão certo, no tempo certo, desperte esse meu querer de moça " fazedoira".
 
P.S.: Não entendeu nada, não? É , nem eu sei se entendi...rsrsrs

Eu queria ter escrito...

Daqui a pouco vão achar que sou da quadrilha dos Irmãos Metralha, por conta dessa minha incapacidade de controlar o desejo de " roubar" textos alheios. Mas fazer o quê se as pessoas escrevem coisas tão perfeitas por aí?

A moça que escreveu  este texto é daquelas que parecem covardia: bonitona, simpática,  quase uma passista da Mangueira ( rsrsrsrs), me passa todas ´"pérolas" das Chicas e ainda escreve bonito.

Passa, tempo.

Quanto mais quero que o tempo passe, mais ele se prolonga... se espreguiça, boceja, olha pra mim, sorri e diz: "Eu que sei."
Quanto mais preciso de tempo, mais ele corre... se afasta, voa, passa por mim e diz: "Passei."

Assim, fico à disposição do tempo. Do seu ir e ficar. Passar e parar. Meio na ansiosidade, meio no marasmo. Acontece tanta coisa, tanta coisa ao mesmo tempo, que nada parece acontecer.

Aquele dia que quero é daqui a três meses e não chega nunca.

Aquele dia que eu queria esquecer ainda é.

Aquela hora por que espero é daqui a duas horas e já se passaram três dias desde que olhei o relógio pela última vez.

Aquele fim de semana demora dois meses pra chegar e termina em dez minutos.

Ai, tempo... quanto mais tenho, mais gasto, menos tenho, mais quero.

Retirado do blog Colhendo Borboletas, da Dayana.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Meme musical - Combo Final

Day 18 – Uma música que você quer que toque no seu funeral:  Ah, coisa estranha esse item... Olha,  vou mandar essa aqui só pra fazer uma gracinha: Emoções

Day 19 – Uma múscia que te faz chorar:
Com o Tim Maia, essa música fica mais melancólica,mas é na voz do Pedro que me faz chorar. Linda!





Day 20 – Sua música favorita nessa mesma época no ano passado:
Não tenho IDEIA. Minha memória não é assim tão privilegiada. Vou colocar ,então, a minha favorita dos últimos seis  meses  : Dia Branco, do Geraldo Azevedo.
 
 
 
Acabou, enfim!!
Resolvi encurtar essa história de meme e músicas porque tava começando a ficar sem paciência pra esse negócio. Foi divertido!!
E  olha que serviu pra eu dar um diversificada no meu gosto musical. No meme da Amanda ( moça que tem gosto musical completamente diferente do meu), conheci uma  musiquinha que grudou na minha cabeça feito chiclete.

Meme musical - Combo

Combo triplo: 1 post, 3 músicas.

15- Uma música que ouço quando estou feliz:  Amanhã, das Chicas

16- Uma música que ouço quando estou triste:   Talvez eu devesse colocar aqui a musiquinha que sei desde criança,mas que Paulo Victor trouxe de volta para os meus dias de adulta: " o coração do menino e da menina que tem Jesus/ é diferente/ não é triste/ nem assustado/ é feliz e sorridente". Vivo cantando isso por aí, sem perceber...rsrsr Pausa para um momento muito Backyardigan!!    =p                 

17- Música que quero que toque no meu casamento: Ainda não consigo pensar em música de casamento, visto que não tenho a menor perspectiva de casar...rsrs Enfim, mas esta música da Luiza Possi tem uma letra linda que descreve uma relação duradoura que eu gostaria de ter.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Desejos de aniversário - item 1

26 de junho tá chegando. Tô aceitando esse presente aí:



Dia 14 - Música que eu ouço quando estou com raiva

Raiva não me dá vontade de cantar,não! Raiva me dá vontade de arrancar o fígado do sujeito ou  de enfiar um soco nas fuças da criatura, dependendo dos acontecimentos e circunstâncias.Mas como  sou frouxa pra caramba, trato de dissipar qualquer sentimento de ira que possa me fazer perder o controle e acabo " deixando pra lá".

Então, não tenho uma música pra momentos de raiva, mas tem umas múscias da Maria Rita ( Sim, ela outra vez! =p) que eu adoraria cantar pra aqueles homens babacas que acham que a gente  tem bolhas de sabão no lugar do cérebro.

Essa é a minha favorita:


Marcelo Camelo tem o dom! Essa letra é MARAVILHOSA. Prestem atenção na segunda parte da música.
***

Na música " Não Vale a Pena" , há uns versos que ADORO. Espero nunca me decepcionar o suficiente  ao ponto de jogá-lo na cara de alguém, mas eu adoraria fazer isso. Ah, adoraria...rsrsr

" é uma pena/ mas você não vale a pena/ não vale uma figada dessa dor/ não cabe como rima de poema/ de tão pequeno"

Sobre sujeitos simples e compostos

Sala de aula não é lugar só de estudar, não! De vez em quando, a dinâmica que rege as relações entre os pré-adolescentes  pode ser mais fascinante do que  as malditinhas regras da gramática.

Daí que, hoje, tô lá corrigindo os exercícios de casa, quando noto que uma das meninas que sentava grudada na minha mesa, mudou de lugar. Agora, a carteira tá grudada na carteira de um dos meninos lá de trás.  Eles tavam prestando uma atenção danada no que eu falava,como sempre fazem, mas meus olhos não deixaram de notar um  certo - não -sei - o- quê entre os dois. Bem, mas como a vida dos alunos não é da minha conta, tratei de concentrar minha atenção em explicar a diferença entre os tipos de sujeito.

Tentando facilitar a vida dos aluninhos, inventei de dizer que o sujeito simples é que aquele que é solitário - não tem nenhum outro substativo como companhia- e  que o composto nunca anda sem outro substantivo por perto. Aí, fui dando exemplos: quem estava sentado em carteira individual era sujeito simples, quem estava sentado em carteiras duplas fazia parte de um sujeito composto.

Aí um dos meninos me abre a boca e diz: " Ah, professora! A Fulana sempre foi sujeito simples, agora ela é sujeito composto  com o Sicraninho." Claro, todos os olhos se voltaram para a dupla citada e  os dois estamparam um par de sorrisos muito amarelos.

Eu, tentando esconder a gargalhada que me veio aos lábios e  reassumir meu papel de " Tia Juliana", mandei o seguinte: " Ô, Fulaninho,  obrigada pelo exemplo. Então, o sujeito composto é ...

Mas o Fulaninho não desistiu: " É verdade , professora, a Fulaninha antes sentava aqui na frente com a gente, mas ,essa semana, mudou de lugar".

Fulaninha lá de trás: " Me esquece,garoto! Eu sento onde eu quiser."

Peguei a deixa da resposta cheia de atitude da menina e tentei encerrar o assunto: " Isso aí, vamos voltar pra cá, pra aula. A Fulaninha senta onde ela quiser. Aliás, você anda muito interessado no que a Fulaninha faz , hein, Fulaninho.Vamos lá, cada um cuidado da sua vidinha e do seu dever."

E o Fulaninho disse baixinho: " Ih, professora, eu nem gosto dela..."

Tá bom! Tive de repetir, mentalmente,duas vezes que eu era  a adulta  ali e que não deveria dizer pra ele assim:
" Eu não disse que você gostava dela, mas se a carapuça serviu... Hum, quando era uma pirralha feito você, o nome desse ' eu nem gosto dela' era ciúme." =p

segunda-feira, 24 de maio de 2010

De Rilke para mim

" O amor é ocasião sublime para o indivíduo amadurecer, tornar-se algo em si mesmo, tornar-se um mundo para si, por causa de outro ser."

Dia 13 - Uma música do meu cd favorito




Amo a Maria Rita. Amo o primeiro cd dela. Por mim, poderia ter ficado só nele. Até gosto dos outros dois, mas AMO o estilão músicas-para- melancólicos-tristes- abadonados - e - afins do cd estreia da minha cantora favorita.

A música que escolhi é a ultima do cd. Linda, linda e inspiradora. Desperta a aprendiz de escritora que há dentro de mim. Um dia, coloco aqui o conto que escrevi por causa dessa letra lindaaaaaaa!

Ai,ai!

Cartas a um Jovem Poeta

Peguei pra reler Cartas a um Jovem Poeta, do Rainer Maria Rilke. Li esse livro faz muito tempo, assim que entrei na faculdade. Lembro de ter lido cheia de entusiasmo ,mas não ficou registrada nenhuma linha do livro na minha cabeça. Engraçado isso: do livro, só ficou a impressão.


Ano passado, enquanto procurava um livro para dar pra Jaqueline, esbarrei com o Cartas. Comprei um pra ela e um pra mim. Não sei se ela leu o dela. O meu andava perdido na bagunça das estantes daqui de casa ( preciso urgentemente de uma estante maior). Daí que depois de uma faxina, o livro reapareceu e comecei a reler. Agora entendo o porquê do meu encantamento.

Rilke escreveu essas cartas, há cem anos, como resposta às cartas e poemas enviados por um jovem aluno de uma academia militar. O rapaz andava furioso da vida com o futuro que parecia destinado a ele e escoava essa frustração em poemas. Rilke recebia as cartas e os poemas com simpatia e enviava respostas tão fabulosas que foram publicadas depois de sua morte e falam diretamente ao coração aos anseios de muita gente.

Rilke não escreveu para o jovem poeta dicas acerca da arte poética. O poeta, dotado de uma profunda empatia, compartilhou com o rapaz – e com todos os leitores da posteridade- uma e outra sugestão sobre a vida, o amor e a solidão – sobre ser gente. Essas cartas são tão bonitas! Bonitas porque são generosas e carregadas de experiência e gentileza.

O mais engraçado é que o destinatário dessas cartas era um adolescente e é comum as pessoas leiam o livro nessa época da vida. Eu li com 18 anos. A graça está no fato de que, mesmo não sendo mais adolescente, o livro ainda fala diretamente ao meu coração. A gente cresce, as experiências mudam,mas as questões mais profundas sempre são as mesmas.

Há um trecho do livro que me tocou especialmente nessa segunda leitura: “ O senhor é tão moço, tão aquém de todo começar, que lhe rogo, como melhor posso, ter paciência com tudo que há pra se resolver em seu coração e procurar as próprias perguntas como quartos fechados e livros escritos em um idioma estrangeiro. Não busque por enquanto respostas que não lhe podem ser dadas, porque não as poderia viver.(...) Viva por enquanto as perguntas. Talvez aos poucos, sem que o perceba,num dia longínquo,consiga viver a resposta.”

Não me resta nada senão me calar diante de tanta sabedoria.

É, talvez aí resida um sinal de uma certa maturidade minha. Da primeira vez que li, fiquei emocionada com o modo como aquelas cartas falavam também um pouco sobre mim. Hoje, entendo melhor as sugestões do Rilke e aceito-as.

Lindo livro! Lindo e fininho; dá pra ler em uma tarde preguiçosa.



P.s. : Vocês notaram a beleza do trechinho que citei? É que a tradução é de ninguém menos que Cecília Meirelles.

domingo, 23 de maio de 2010

Dia 12 - A música que me descreve

Humm... não há uma só música que me descreva, depende do dia, depende do humor.

Essa é a que cumpre melhor a tarefa:


Nos momentos de crise, essa não me sai da cabeça:



E porque há uma bailarina de caixinha de música escondidinha dentro de mim:
"Um dia morena enfeitada

De rosas e rendas
Abriu seu sorriso moça
E pediu pra dançar.
A noite emprestou as estrelas
Bordadas de prata
E as águas de Amaralina
Eram gotas de luar.
Era um peito só
Cheio de promessa era só
Era um peito só cheio de promessa"
(Trecho de " Conto de Areia", da Clara Nunes)

sábado, 22 de maio de 2010

Quem não gosta de Friends...


... pode até ser bom sujeito ,mas com certeza é ruim da cabeça!!rsrs

Ih, ops, minha amiga Sueli não gosta,ainda bem que ela não  lê o blog!!! =p

Tava com saudade de passar uma tarde inteirinha  morrendo de rir com um dos meus seriados favoritos ( o outro é Arquivo X,mas nesse não tem quase nada pra rir!). Ano passado, numa época chata da vida,  eu era capaz de assistir  a uns dez episodios seguidos.

Minha mãe sempre me pergunta como é que posso rir de uma coisa que já vi mais de mil vezes. É que ela não entende que Friends é o meu Chaves. Não gosto de Chaves,mas entendo os fanáticos por ele. Você já decorou as falas, sabe quase todas as cenas, mas não tá nem aí. Você ri, ri ,ri e não para de ri.

Já tive fases de citar Friends o tempo todo. Ainda faço muito isso com a Jaqueline. Tipo: " Poxa,  hoje me aconteceu isso, isso, aquilo" e a outra responde: " Pô, se lembra de quando o Joey fez uma coisa parecida?"
Pode nos chamar de ... doidas! Bem, eu conheço uma porção de doidos que fazem isso também.

Passei pela fase de  ficar tentando descobrir com que friend as pessoas que conheço mais  se pareciam. Aí  ficava: " Fulaninho é o Ross! A Sicrana é uma mistura de Rachel com Phoebe". Quanto a mim, definitivamente faço um estilo  bem Monica de ser. Só me faltam aqueles olhões azuis lindos.

Friends é bem diferente daqueles seriados glamourosos ou dramáticos até dizer chega.  Adoro Grey´s Anatomy,mas toda vez que vejo um episódio fico achando a minha vida tãooo sem graça. A vida do pessoal do Grey´s é muito dura, gente!! Prefiro me sentar na frente do note  e  ficar  pensando como o meu armário se parece com aquele armário secreto da Monica ou como minha vida profissional anda igualzinha  a do Joey. =p

Alguém mais é maluco feito eu? A Amanda  já sei que é...rs Menina, eu tenho uma quedinha pelo Ross, assumo. Ainda mais lá pela oitava e nona temporada, quando ele vira aquele pai exemplar...hahahaha Joey é uma gatchenhoooo, Chandler tem um sorriso lindo,mas meu coração bate forte pelo  nerd do grupo. rsrsrs

Bem, agora vou lá assistir mais um episodiozinho!!

P.S.: Será que,do universo de seis pessoas que entram aqui,  existe alguma que não conhece Friends?!!!! Bem, tudo é possível!

P.S2: Nem conto pra vocês que meu atual toque de celular é esse daqui.

Sábado é dia de...

FRIENDS!!!!

Só tenho a quinta temporada aqui em casa, então estou vendo pela milionésima vez meu episódio favorito: Aquele em que todos ficam sabendo. ´

Já vi esse episódio tantass vezes que nem preciso mais de legenda.

Adoro aquela cena em que Phoebe tenta seduzir o Chandler só pra que ele revele que  Monica e ele estão namorando. Perfeita! Perfeita!

Olha, meu niver tá chegando se alguém quiser comprar o box completo e mandar aqui pra casa , tô aceitando, viu!!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Dia 11 - A música que ninguém esperaria que eu gostasse

Bem, algum receio toma conta de mim ao postar a música do dia 11. É que  que toda vez que digo pra alguém que gosto de algumas das músicas do Belo, que em épocas muito passadas até fui ao show dele, as reações são exageradas e tensas. =p

As pessoas logo pensam que eu tenho um pôster do moço aqui no meu quarto o que chorei  rios de lágrimas angustiadas ,quando ele foi preso. Não, não minha sanidade mental está perfeitamente assegurada.  Juro!

Mas eu adorava essa música quando era adolescente e ... ainda ADORO.

Antes de dizer adeus - Belo

Tá, agora vou esperar os comentários chocados. hahahahahaha

Derê- rerê, Belo!!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Morte

Quando minha tia-avó faleceu, em dezembro de 2008, eu já era bem grandinha,mas me recusei a ir ao enterro exatamente como as crianças fazem. Não quis ir porque , inconscientemente, julguei que, evitando ver o corpo morto e silente, a morte não existiria.

Minha tia está morta há quase dois anos e ainda não me acostumo com o fato de que ela não existe mais. Durante muitos meses, sempre tinha a impressão de que ouviria sua voz quando o telefone tocava de manhã. Ela ligava sempre cedinho pra fazer uma fofoquinha com minha vó.

Estou falando da minha tia agora porque li um texto no BLOG de uma xará minha ( não digo que esse meu nome é comuníssimo?rsrs) que diz muito melhor que eu uma porção de coisas que penso.

Dia desses, Sueli e eu conversamos por horas sobre morte. Uma conversa sem tabus. Descobri que minha amiga , tão adulta quanto eu , também tem necessidade de falar sobre esse assunto. Ela assim, como eu, acha que não saberá lidar com a ausência das pessoas que mais ama. Ela, assim como eu, não soube se manter firme diante da constatação de que esse corpo que a gente tem é só corpo mesmo e é da mesma matéria que a cova na qual é enterrado.

Só estive em um enterro até hoje e a lembrança dele me faz desejar morrer antes de todo mundo . Foi o enterro de uma pessoa muito amada por alguém que amo. É tenso e doloroso perceber, ao ouvir o barulhinho do caixão tocando o fundo da cova, que não há mais nada ser feito. Sua dor, sua tristeza, toda saudade que virá não importam ,não alteram a ordem dos fatos. A morte silencia qualquer argumento que você acha que possa ter. Naquele dia, naquele enterro, foi a primeira vez na vida em que me senti absolutamente impotente. Eu poderia tentar toda e qualquer coisa pra afastar a concretude daquela morte,mas nada que eu fizesse seria verdadeiro. Nadinha.

Desde então, me peguei a ter mais consciência de que , independentemente das minhas crenças na vida além dessa aqui, não há como se contornar a ausência, a falta. Não se preenche, nesse mundo, o espaço que aquele que morreu ocupava.

Dias antes da conversa com a Sussu, ouvi uma música e falei pro André: “ Poxa, canta essa no meu enterro!”. Ele respondeu um “ cruzes, Juliana! Canto não”. E aí, eu pensei: “ quando será que eu vou morrer? Será que antes do André, da Jaqueline, do Tiago, da Helga, da Vivian, da Juliana, do Paulo Victor, da Tamiris, de todos os outros?” Acho que não tenho medo da minha morte. Tenho medo é da ausência material e permanente de todos esses amigos. Tenho tanto medo que até esqueço que aqueles que ainda são jovens como eu também são mortais

Como eu disse pra Sussu, se alguém me liga e diz “a Sueli morreu”, vou dar uma risada e mandar o palhaço que ligou parar de brincar com essas coisas.

dia 10 - Uma música da sua banda favorita



Ok, ok, eu sou repetitiva e chata pra caramba. Gosto de meia dúzia de músicas e cantores e só.Os Paralamas são uma das minhas poucas unanimidades. Amo , amo desde quase sempre.

Essa música fala de um tipo de amor que não desejo pra ninguém, mas é bonita. Verdadeira e bonita, como tantas das letras dos Paralamas.

Por enquanto...

Antes  que essa ciranda de templates comece a ficar chata,  vou garantindo a vocês que esse template aí será o oficial até que eu ache um que faça os meus olhos saírem da órbita.

Esse negócio de escolher template me fez pensar  ainda mais numa coisa que sempre me deixa curiosa: a imagem que pode ser construída de mim a partir do que está escrito, da aparência que o blog tem. Tenho pensado nisso porque nunca fui dada a  convívios virtuais. Até um tempo atrás, andava dizendo por aí que amizades, relacinamentos, casamentos virtuais jamais aconteceriam comigo. Como sempre acontece com as pessoas adeptas da palavrinha " nunca", acabei pagando a língua. Mas ,tudo bem, gosto de dar o braço a torcer, quando a recompensa é boa.

Nos últimos meses, arranjei alguns amigos virtuais muuuito legais  e dessa " gente de internet" - como diria o pai da Cíntia- só conheço as palavras escritas, o layout dos blogs, as fontes do msn, as fotos do orkut. Não sei  se esses elementos têm muito a dizer dessas pessoas, mas é  deles que me utilizo pra compôr a imagem que faço de todas as pessoas " virtuais" que conheço.

Claro que escolher um template não o  é décimo trabalho de Hércules,mas não deixa de ser um exercício de comunicação. Como mostrar  pra gente que nunca me viu, nunca ouviu minha voz de taquara rachada ( claro que vc não conta,né, David! =p) um pouquinho de quem eu sou?

Bem,  só me resta acertar na escolha das cores pro  blog e deixar que a imaginação alheia flua. Afinal, posso brincar de  ter controle sobre muitas coisas (  ô, como gosto de mandar em deus e todo mundo!! rsrrs), mas os domínios do mundo  virtual - bem como  os do mundo real - não cabem nas minhas mãos,né?

INFELIZMENTE... hahahahahhahaha

Hummm...

Dando continuidade ao desfile de templates no Fina Flor, devo confessar que esse  deu mexidinha no meu coração, mas acho que ainda não é ele...

Bem, quero bem deixar bem claro que a promoção " Sugira um template e ganhe um carro", continua a todo vapor. É importante ressaltar, no entanto, que  a organização do concurso  esclarece que o carro oferecido como prêmio é de um modelo bem popular, também conhecido como " carrinho de mão". =p

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Em busca do template perfeito

Como não tenho mais nada o que fazer na vida, decidi arranjar mais um template pro blog. Meu amor intensamente apaixonado por aquele outro durou só um dia. Aquilo lá não tinha nada a ver!

Vamos ver quanto tempo dura esse...  Dessa vez, pedi uma ajudinha pra minha mãe. Palavras delas: " Esse é mais delicado. Tem mais  ver com você!"  Quase chorei.

Não tenho  certeza se gosto da combinação de preto com rosa, mas, diante do tom elogioso da minha mãe - coisa raraaa-, decidi testar esse.  Hum, acho que vou usar um template por dia... O que vocês acham??? rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Quem sabe não faço uma promoção: " Sugira um template e ganhe um carro!" =p

Deem uma olhadinha

Você entraria?

Minha resposta: Olha, eu não sei, não! Provavelmente sim, afinal arte é arte...rsrsrs

Gostei das refelexões do Zeca a respeito do corpo e do nu.

Nós e nossos tabus...

terça-feira, 18 de maio de 2010

Dias 8 e 9 - Meme musical

Cássia morreu cedo demais...

Essa me faz adormecer




Essa me faz dançar. Tenho até coreografia...rsrs

GATAS EXTRAORDINÁRIAS

Um template muito " miguxo"

Tá,esse layout tá muito " eu tenho 17 anos", mas eu gostei, tá! =p

Faltam exatos 38 dias pra  o dia em que virarei uma anciã, enquanto isso me deixa brincar de teenager!!!

Oba!!

Só mais uma direto da sessão coruja

Nem conto quem é o mais novo ídolo do meu "primucho" Vitucho =p

John Travolta.




Isso mesmo que você leu.

O moleque - quatro anos nas ideias - decorou , a seu modo, boa parte das falas  e das músicas do filme Grease e sabe algumas das muitas sequências de dança.

Grease é o High School Musical dos anos 70. Datadinho, chatinho, over, mas cheio de bossa. E ainda capaz de conquistar novas plateias...hahahah

Detalhe: Paulo Victor chama o filme de " Jeni More". Só não me perguntem o porquê.

Exercícios de Linguagem

Paulo Victor numa fase de " ainda-não -sei -o- que- é linguagem- figurada":

Momento 1

Minha vó: " Mas você tá muito exibido, meu filho!"
Eu: " Bota uma melancia na cabeça dele!
Ele: " Não, melancia vai sujar minha cabeça e eu vou ter que tomar banho com xampu."


Momento 2
Ele cantando: " ... meu coração é tão grande/ guardo papai e mamãe dentro de mim"  Pausa para pensar . " Eu não posso guardar o papai e a mamãe no meu coração porque eles não cabem na minha barriga; vou ficar barrigudão que nem o Papai Noel."

segunda-feira, 17 de maio de 2010

plágio descarado

Não fui eu que escrevi,mas poderia ter sido:

"Há pouco soube que um amigo da época de faculdade vai se casar. E que minha paixão pré-adolescente, pela qual sofri e ansiei rever por anos a fio, já se casou. Outros amigos se casaram no ano passado, alguns até re-casaram e vários estão em relacionamentos estáveis há eras.


Aí é inevitável pensar a respeito do que fiz com a minha vida amorosa nos últimos anos. Desértica, complexa, cheia de frustrações e desencontros. Há 9 (nove) anos não namoro, e no momento não existe a menor possibilidade de que isso aconteça tão cedo. Não por falta de vontade, mas por falta de alguém.

Me dói pensar nisso, e é mais doloroso ainda não atinar ao certo os motivos que fizeram com que a minha vida tomasse esse rumo. Pessoas se encontram todos os dias, enquanto parece que eu só as desencontro, chego muito tarde, chego nunca. Por quê? Por que a vida é assim? Porque a vida é assim? Não creio.

E aí termino uma noite chuvosa de sábado me sentindo patética e tão obviamente sozinha que nem existe espaço pra auto-piedade.

Se é que deveria existir."

Com algumas pequenas modificações de ordem prática e temporal,  assino embaixo e copio sem nenhuma vergonha o que a JOYDE escreveu . Tem coisas muito, muito legais BLOG dela.

sábado, 15 de maio de 2010

Meme musical- Dias 5 e 6

Dessa vez, vou fazer um combo: um post, duas músicas.
Esta música me faz lembrar de um lugar que vai ser pra sempre especial pra mim: a sala em que fazia biodança no SESC de Nova Iguaçu. Saudadeeee!!





Esta música é uma das coisas mais lindas do mundo pra mim. Ela me lembra o primeiro show que vi na vida e também o dia em que conheci um amigo muito querido.

Sábado Feliz

Às vezes, noites frias e não-estreladas  também podem ser felizes:

Show das Chicas, Guimarães Rosa e a margem terceira, " teu abraço é minha casa que não vou ter", Mari, André,  a busca pela  comanda que vale 200 reais,os privilégios e as dores de um salto alto, Antonio´s, empada de palmito.

Tudo sob a marca indelével de uma linda, linda canção:



Noite feliz!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Adoção

É puro exercício de redundância dizer que nesse exato momento milhares de crianças por esse país estão sendo maltratadas , abusadas, exploradas, violentadas e violadas. Tem de ser muito cego ou alienado pra não saber disso.

Ou muito cínico.

Tenho acompanhado com alguma atenção o caso da Procuradora carioca que maltratava a filha adotiva. Essa história me parece um exemplo clássico de  pessoas que recebem privilégios por conta de seus cargos.  Minha primeira reação ao saber desse caso foi  me perguntar se ninguém tinha percebido os problemas psicológicos dessa senhora. Pra que serve aquele processo enorme e cansativo que os candidatos a pais têm de enfrentar? Aí, acordei pra realidade: quem ousaria negar um pedido de adoção a uma Procuradora do Estado?

Bem, até aí achei que nada poderia ser mais bizarro nessa historia, mas eis que o advogado da Procuradora,  ao demonstrar sua certeza de que vai conseguir habeas corpus facinho, facinho, me abra a boca e diz: " Tenho os relatórios a meu favor.  Os relatórios dizem que as agressões são leves."

Olha, nem sei o que dizer.Vai ser cinico assim lá não -sei- onde!!!!

Esse caso me fez lembrar de uma entrevista sobre adoção no Sem Censura. Estava lá uma funcionária do Juizado de Menores - agora não me lembro   qual era o cargo dela -, explicando como funciona o processo de adoção no Brasil.  A mulher citou um caso que me deixou chocada e que ainda me arrepia até hoje: um menininho foi adotado bebê por um casal  de meia idade. Esses dois tinham um monte de dinheiro, filhos adultos e decidiram adotar um bebê. Só que não devem ter parado para  pensar se queriam um filho ou um cachorrinho... Acreditem se quiser, mas quando o menino chegou naquela fase dos três anos( quem conhece crianças dessa idade sabe como podem ser  bem  levadas), o casal desistiu da adoção. Simplesmente devolveu o menino com quem tinha convivido por três anos para o abrigo!!!O pior de tudo é que o Estado não pode obrigar os pais adotivos a ficar com as crianças.  Em qualquer momento do processo, antes da guarda definitiva, a criança pode ser devolvida.

Lembro bem da revolta mal disfarçada da entrevistada ao falar desse assunto. Ela disse ainda que o menino estava sofrendo horrores porque não conseguia se adaptar ao abrigo. Na cabecinha dele, seus pais estavam viajando e logo voltariam pra buscá-lo. Puxa, eu nem consigo falar dessa história sem sentir um nó na garganta, viu?

Conheço um pouquinho o processo de adoção porque tenho dois parentes adotivos. Pelo menos, nos casos da minha família, não houve facilidades. Desde o momento em que se increve no programa de adoção até a gurada definitiva, a pessoa enfrenta um monte de burocracia, avaliações, testes, acompanhamentos. E tem que ser difícil mesmo porque ,afinal, é a vida e o futuro de uma pessoa que está em jogo.

Ah, gente, nem sei tecer um comentário decente sobre esses casos. Só consigo pensar no sofrimento dessas crianças e no de todas as outras crianças que vivem em abrigos. Me enche de revolta pensar que as pessoas muitas vezes adotam crianças sem pensar em quem estão recebendo em suas casas e suas vidas. Ter um filho é um negócio sério, pelo amor de Deus! Parece que,  em alguns casos,  as pessoas recorrem  à adoção como um meio de poder escolher , tal qual se escolhe um produto, o filho que vão ter. Aí querem os mais bonitos, os mais saudáveis, os que mais agradam, porque afinal aqueles que nascem da gente não dá pra escolher como vai ser.

Eu acredito seriamente na adoção, nesse lance de que amor não tem nada a ver com laços de sangue. Acredito porque vivencio isso.

O cinismo desse advogado e a insensatez desse casal que devolveu o filho me enchem de revolta.

Não consigo entender mesmo.

Dia 4- Música que me faz lembrar de alguém




Lindeza - Caetano Veloso

Essa poderia ser minha música favorita, mas  sua melodia traz um mundo de significados e lembranças pra mim.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Carências e mimos

Não estou conseguindo MESMO vestir o disfarce de pessoa-contente- animada- quase- sempre- feliz. Hoje não dá. Mas a gente tem que aprender a curtir um pouquinho a tristeza. A melancolia , cansaço, o não-sei - o - quê- fazer - da minha - vida  também podem ser úteis, também são parte da cabeça,né?

Hoje o que eu queria mesmo era  mergulhar nos domínios quentes de certos abraços e chorar.  Nada de choro de dor ou  de mal querer; choro de choro mesmo, daqueles que nos lembram da nossa condição " carne- e- osso". Choro que liberta um pouquinho das emoções que esse meu corpo tb sente.

Hoje eu, a que costuma se bastar, tô desejosa de um cafuné nesse meu couro cabeludo.

Momento Cine Pipoca

Leio uma porção de blogs que fazem  comentários e recomendações sobre filmes, livros, batons, esmaltes e uma porção de coisitas mais. Minha intenção com o Fina era  também fazer esse tipo de comentário ,mas eu tenho preguiça ( bela novidade!) e não leio tanto, nem vejo tantos filmes assim, não sei nada de esmaltes, nem maquiagem, nem de música.

Bem, mas hoje  me deu vontade de brincar de fazer resenha. =p Quer dizer, me deu vontade de contar pra vocês sobre os filmes que vi recentemente e adorei.

O primeiro é " Uma Noite Fora de Série", com o Steve Carrell e a Tina Fey.
Não sou lá fã de comédias e  esse Steve Carrell não me desce de jeito nenhum,mas,diante das outras opções que estavam em cartaz na época, me rendi a esse filme mesmo. E não me arrependi.
Acho que nunca ri tanto dentro de uma sala de cinema. Ri muuuuito mesmo, em alguns momentos até  poderia ter causado vergonha alheia em quem estava perto de mim, caso a pessoa não estivesse morrendo de rir  tb.

O enredo é sobre um casal normalzinho cuja única diversão é jantar  num restaurantezinho sem graça uma vez por semana. Até que um dia ,eles resolvem sair da rotina e , como a gente já sabe, toda vez que se sai da rotina, alguma coisa acontece. Com eles , não é diferente. 
O roteiro é meio previsível e tal,mas o charme e o talento dos atores principais  e dos coadjuvantes são mais que suficientes pra te manter de olhos grudados na tela.

Ah, se meus argumentos não te convenceram, garanto que esta imagem irá convencer as mocinhas de plantão:



 Sim, Mark Wahlberg ( ou uma versão mais bonita e gringa do Pedro Mariano =p) passa o filme todo só de cuecaaaa!!  Valeu o ingresso!!


O outro filme que AMEI é do ano passado. Meio mundo já viu, só eu , pra manter minha fama de chata de galocha, não quis assistir no cinema nem ver no dvd. Arrependimento mata ,minha gente! Tô morta e enterrada!! Porque Star Trek é um filme pra ver no cinema.
Bem,  em algum lugar dentro de mim, por trás dessa minha cara de bocó, há uma nerd. rsrsrs Uma nerd daquelas cujo sonho de consumo desde criança é uma miniatura da Enterprise. Aliás, quando eu era criança ( só naquele tempo, tá? Juro! rsrsrs), eu queria mais que  a réplica da Enterprise, meu desejo ardente era ser membro da tripulação da nave  estelar mais maneira da Frota Estelar...

Tá bom, vamos ao filme: o roteiro é um primor, diga-se de passagem. Eu não queria assistir porque não gosto desse negócio de mostrar a juventude dos personagens,mas em Star Trek essa premissa foi utilizada de um modo tão eficiente e lógico que torna o filme emocionante para os fãs e  para quem não tem ideia de quem são Kirk , Spock,  Uhura, Sulu e cia. Ah, é isso, não vou falar mais nada, não! Assistam ao filme!!!


Aliás, assistam aos dois filmes!! Diversão garantida!!

P.s.: Cíntia, Star Trek tem um mocinho que faz muuuuito o seu tipo. rsrsrs
P.s.: Meu aniversário tá chegando. Se alguém quiser me dar de presente uma voltinha na Enterprise  ou  um passeio de teletransporte pelos planetas membros da Federação, tô aceitando.=p

Dia 04- A música que me deixa triste



Alta Noite- Marisa Monte

Essa música  é um diretão na boca do meu estômago!

Pior que essa só aquela " desilusão, desilusão/ danço eu/ dança você/ na dança da solidão". Ambas me levam a nocaute.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Sing a song

Se eu fosse bonita, gostosa e maravilhosa, não ficaria achando que tinha uma meleca bem grande escapando no meu nariz só porque 50% das pessoas  que encontrei me deram uma segunda olhada.

Minhas hipóteses são:

1- meu cabelo limpo e cheiroso  tava um espetáculo essa manhã.
2-minhas argolas novas reluziam intensamente.
3- meus olhos pequeninos acordaram maiores e radiantes.
4- minha regatinha verde combinava lindamente com a calça jeans basicona de todo dia.

Hum, acho que a resposta é: N.R.A.   =p

A explicação para tantos olhares é que hoje não desgrudei dos fones do ouvido e passeei por aí cantando uma sequência arrebatadora: Chicas, Marisa Monte, Lauryn Hill, Caetano e Maria Rita.

Oba!!

Um dia aprendo a controlar minha voz de taquara rachada... hahahaha

Dia 3- A música que te deixa feliz




Gonzaguinha era o cara,né? Essa música me faz bem, me lembra de  gente que eu amo... ah, me dá vontade de sair por aí brincando de roda.

Se bem que prefiro a versão cantada pelas Chicas e a Simone...

terça-feira, 11 de maio de 2010

" Eu nem sinto meus pés no chão"

Ando numa fase meio " cara amarrada". Não é mau humor,é cara feia mesmo. E o pior é que nem percebo.

Ser gente é engraçado. Ano passado , eu trabalhava feito uma louca. Andava de ônibus, metrô. Vivia cansada e de cara feia.  Esse ano , as coisas estão muito mais leves e eu , em vez de curtir um pouco da " boa vida", prefiro deixar um monte caraminholas crescerem na minha cabeça..

Hoje foi um dia de cultivar caraminholas. Passei a tarde toda deixando que a minha mente se tornasse oficina das ideias despropositadas, dramáticas e chatinhas.

Dai que tive de sair de casa pra trabalhar. Botei meu brinco favorito, minha sandália favorita , me armei do meu casaco mais quentinho e fui. Ao sair no quintal de casa, dei uma olhada no céu.Ah, os poderes que um céu apinhado de estrelas tem sobre mim!! Um céu azul-marinho limpo e claro, estrelas brilhantes e densas , parecendo estarem ao alcance dessas minhas mãos viciadas numa metáfora.

Tenho  pés que não sabem  pisar os caminhos que percorrem. Às vezes cho  que as coisas seriam mais leves, mais fáceis se eu  fosse mais capaz de me desligar do espaço além das nuvens e dos astros do céu  e fixasse meu corpo e minha alma na realidade.

Mas fazer o quê se  as estrelas jamais serão apenas corpos celestes pra mim? Fazer o quê se preciso da força de sua metáfora para dar uma erguidinha na cabeça e desfazer a cara de " bunda lesada", como diz minha vó?

Fazer o quê se eu sou a rainha da pieguice? rsrs

Serve pra nada,não!

Minha mãe, dia desses, me perguntou quantas pessoas liam o Fina Flor.

Pensei, pensei, considerei os comentários e respondi: " Umas seis, acho"

Ela: " Que graça tem um blog  que ninguém lê?"

Bem, minha mãe é uma mulher dada a praticidade da vida. Foi com ela que aprendi uma das minhas frases favoritas para os momentos de angústia: " Nada disso tem utilidade pra nada!"

E que bom que esse bloguinho bonitinho não serve pra nada. Serve só pra que eu brinque de fofocar com a
"vizinhança" virtual. No primeiro post que fiz, disse que pretendia que o blog fosse minha janela para um mundo que vai além daquele ao qual estou circunscrita. E ele tem sido.

Umas seis pessoas entram aqui e é pra esses meus " vizinhos" que escrevo. Gente que eu nunca  vi em carne e osso (David, você tá fora dessa lista,né? rsrs), mas que tem sido boa companhia, afinal!

Bom demais vir até aqui na minha janelinha e acenar calorosamente para vocês.

Dia 02- A música de que menos gosto

Só pra dizer que não citei nenhuma, vai aí um elogio ao primor poético de Chupa que é de uva, na inefável voz de Claudia Leite.

Convocação

Tava eu na escola quando um colega diz: " Ih, é hoje a convocação!!". Um outro todo animado: " É, é mesmo!". E eu pensando: " Convocação de novos professores? Será que eu esqueci de alguma reunião? Ah, deve ser alguma coisa sobre greve..."

Me enchi  de coragem e perguntei: " Convocação de quê?"

DA SELEÇÃO!!!!!

Oba!!

Não entendo nadica de futebol ( peraê, sei o basicão, tipo o que é escanteio, impedimento, essas paradas aê! rsrsrsrsr), digo que sou vascaína porque em algum momento da minha vida fui influenciada pra ser ( e depois de ficar no meio da torcida em pleno Maracanã lotado, não consigo gostar de outro time),mas me amarro na Copa do Mundo.


Poxa, eu sei, eu sei, é ano de eleição. O Serra tá aí abusando do photoshop e da imaginação dos marqueteiros pra sair bonitinho em capa de revista. Todo mundo se perguntando qual é a da Dilma. Tragédias, chuvas, guerra do tráfico. Mas a palavra do dia é CONVOCAÇÃO.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Dia 1 - Minha canção favorita

Maria Rita canta, Milton Nascimento compôs,mas essa música é minha, deveria ter sido escrita por mim,  diz o que  ainda vou dizer. rs

Um meme pra chamar de meu

Vi este meme em vários dos blogs que acompanho e,como vocês sabem, não fui capaz de resistir  a ele. O esquema aqui é postar a cada dia, durante vinte dias, uma música que se enquadre nas regras.

Dia 01 - Sua música favorita

Dia 02 – A música  de que você menos gosta;
Day 03 – Uma música que te deixa feliz;
Day 04 – Uma música que te deixa triste;
Day 05 – Uma música que te faz lembrar de alguém;
Day 06 - Uma música que te faz lembrar de algum lugar;
Day 07 – Uma música que te faz lembrar de um determinado acontecimento;
Day 08 – Um música para dançar;
Day 09 – Uma música que  te faz adormecer;
Day 10 – Uma música da sua banda favorita;
Day 11 – Uma música  que ninguem esperaria que você amasse;
Day 12 – Uma música que te descreve;
Day 13 – Uma múscia do seu cd favorito;
Day 14 – Uma música que vôcê ouve quando está com raiva;
Day 15 – Uma musica que você ouve quando está feliz;
Day 16 –Uma música que você ouve quando está triste;
Day 17 – Uma música que você quer que toque no seu casamento;
Day 18 – Uma música que você quer que toque no seu funeral;
Day 19 – Uma múscia que te faz chorar;
Day 20 – Sua música favorita nessa mesma época no ano passado.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Pirraça do tempo




Miriannnn, perfeito!!!!
Só dispenso os doces. Quando o tempo "pirraceia" comigo, minha fome some. Não devoro  "casa de doce,não". Me devoro por dentro, isso sim...rsrs

"Finjo ter paciência"

Ansiedade é uma palavra feia, um palavrão. Já fui patalogicamente ansiosa, logo qualquer sinal de aflição, nó no peito, respiração tensa me deixa alerta. Essa D. Ansiedade me fez virar gato escaldado: ando alerta e firme. Tenho medo de ser refém do medo de novo, de ter meu cérebro ofuscado pelo exagero, pela hipérbole, pelo desamparo.


Tô vendo que agora preciso aprender a equilibrar esse medo. Hoje sou mais esperta pra reconhecer quando estou fora do tom, quando estou repetindo os padrões que eram meus antes. Então, pra que tanta cobrança, tanta atenção?

Essa semana, andei reclamando do tempo. Do meu tempo. Às vezes, parece que o meu ritmo é distinto do ritmo dos outros, que tudo comigo é mais lento. Levo tempo demais pra entender, pra sentir, pra compreender. Eu quero tudo hoje, agora, nesse piscar de olhos, mas nada é assim. Apesar da intensidade dos meus desejos , da furor típico da minha personalidade, meu tempo é o tempo dos campos de margaridas: largo, suave, lento. Modorrento, eu dirira!

É, só que eu não sou margarida, nem girassol, nem tulipa, nem flor nenhuma. Sou gente e , quase sempre, não tenho paciência.

Daí que minha analista disse: " Não tem paciência? Lamento! Tem que ter."

Adoro essa moça!

terça-feira, 4 de maio de 2010

Grafite

Aluno deve achar que todo professor tem um acordo com a Faber Castell.

Procuro meus lápis... Cadê?

um dia, ainda resisto ao " professora, me empresta um lápis, aê?"

segunda-feira, 3 de maio de 2010

The Juliana Theory

Rock nem de longe é  meu tipo de música favorito. Pra se ter uma ideia, houve um tempo em que eu confundia Axel Rose com Kurt Cobain ( Como assim, Juliana? É, eu sei, eu sei! rsrs).No entanto, não consegui resistir a uma banda ( da qual nunca tinha ouvido falar) cujo nome é The Juliana Theory.

Ah, claro, não tenho ideia  do que esse nome significa ( tomara que não seja nada horripilante!! rsrs) e acho que não vou salvar a música,mas vou botar aqui só porque estou me sentido muito especial por conta desse nome. =p




P.S.: Fui olhar no Google alguma coisa sobre a tal banda. Basicamente, os caras se juntaram pra tocar  em um projeto paralelo ao trabalho de sua verdadeiras bandas, o nome não tem significado nenhum e  a grupo já acabou.

Puxa, fiquei arrasada! Tinha ficado tão vaidosa por causa do nome.. hahahahha

E passei a tarde com essa daqui:

Hoje acordei cantando essa daí,ó:

Marisa e Ed

domingo, 2 de maio de 2010

Marque a alternativa certa

Quando é que você sabe que a sua vida afetiva( leia-se: solteirice) causa vergonha ( e desespero)no outros?

a) Quando suas amigas tentam encontrar pretendentes pra você e começam a não ter o menor critério no processo seletivo.

b) Quando  a sua vó começa a achar que todo e qualquer homem que ligue pra sua casa é um pretendente em potencial.

c)Quando sua prima adolescente não te considera capaz de avaliar a beleza de um homem.

d) Quando você começa a fazer post sobre o assunto no blog.

P.s.:" Ê, Juliana! Quanta futilidade!!" hahahaha

sábado, 1 de maio de 2010

Eu vi Alice...



É, eu sei ,você também.

Parece que TODO MUNDO tá indo aos cinemas ver Alice. E , claro, assistindo à versão em 3D.

Nossa!! Me diverti à beça com esse jeitinho novo de assistir a filmes. Sim, pra mim é uma graaande inovação porque foi a primeira vez que usei aqueles oculozinhos no cinema. É maneiro,né? Tomei um monte de sustinhos , quando as imagens vinham se aproximando. Aquela cabeçona da Rainha de Copas vai ficar pra sempre na memória dos meus traumas...rsrsrs

O filme é um banquete de imagens extraordinárias. Cores mil, efeitos maravilhosos. Se eu já gostava do Gato, depois de vê-lo de " pertinho", então...

MAS ao longo do filme, comecei a sentir falta de uma narrativa mais consistente. Há momentos, em que  você fica cansada daqueles "mergulhos" da câmera, daquele espetáculo de imagens lindas. Bem, eu me cansei um pouco. No fim de tudo, fiquei com sensação de que assisti a mais um filme sobre a luta entre o Bem e o Mal. Uma coisa muito Hollywood de ser. Enfim... Mas amei o filme mesmo assim.

Senti falta também do encantamento de Alice. Li a versão recontada para crianças ( quando eu era crianças , tá?) de " Alice no País das Maravilhas" e me lembro de ter ficado maravilhada. Claro que o filem enfoca uma outra fase da Alice, mas não consigo  não comparar. Bem, mas aí  André me chamou pra realidade: " É filme do Tim Burton! O estilo dele é sombrio. Não há espaço pra bonequinho cantando..."
É, eu quase ia me esquecendo que o diretor era o Burton. Então, faz sentido!Johnny Depp tá lá´, né?  Novidade!! Tim Burton tem uma obsessãozinha pelo rapaz... rsrs

 A presença desse ator é meio que deleite garantido!!  Ele e a Helena B. Carter colocam o filme no bolso. É só o Chapeleiro e a Rainha Vermelha aparecerem  que a gente se  esquece da Alice num segundo.

Bem, é isso: um post só pra não deixar Alice passar em branco.

p.s.: comentário do marido da minha prima ao sai do cinema: " Daqui a pouco, os camelôs vão estar pirateando esses óculo 3D também!!" . Será? rs

p.s.: Fui a única a achar que , no final, o Jack Sparrow (  o personagem do Depp em " Piratas do Caribe") apareceria? rsrsrsrsrs