quinta-feira, 27 de maio de 2010

Eu queria ter escrito...

Daqui a pouco vão achar que sou da quadrilha dos Irmãos Metralha, por conta dessa minha incapacidade de controlar o desejo de " roubar" textos alheios. Mas fazer o quê se as pessoas escrevem coisas tão perfeitas por aí?

A moça que escreveu  este texto é daquelas que parecem covardia: bonitona, simpática,  quase uma passista da Mangueira ( rsrsrsrs), me passa todas ´"pérolas" das Chicas e ainda escreve bonito.

Passa, tempo.

Quanto mais quero que o tempo passe, mais ele se prolonga... se espreguiça, boceja, olha pra mim, sorri e diz: "Eu que sei."
Quanto mais preciso de tempo, mais ele corre... se afasta, voa, passa por mim e diz: "Passei."

Assim, fico à disposição do tempo. Do seu ir e ficar. Passar e parar. Meio na ansiosidade, meio no marasmo. Acontece tanta coisa, tanta coisa ao mesmo tempo, que nada parece acontecer.

Aquele dia que quero é daqui a três meses e não chega nunca.

Aquele dia que eu queria esquecer ainda é.

Aquela hora por que espero é daqui a duas horas e já se passaram três dias desde que olhei o relógio pela última vez.

Aquele fim de semana demora dois meses pra chegar e termina em dez minutos.

Ai, tempo... quanto mais tenho, mais gasto, menos tenho, mais quero.

Retirado do blog Colhendo Borboletas, da Dayana.

2 comentários:

M!riam disse...

Vou 'roubar' a tua ideia e fazer um post desse lá no meu blog... rsrsrsrshauahuahauhauhakkkkkk

bjs

Day disse...

Ju, depois desse texto de apresentação, nem sei mais o que dizer...

Por enquanto, três coisas:
1 - Que honra!
2 - Que fofa que você é!!
3 - Tô missintindo! hehehe

Muito obrigada, viu?! Me senti super-homenageada! ;)

Beijos! E esteja sempre a vontade!