sábado, 5 de junho de 2010

Adultos

Dizem que você se torna adulto quando deixa de se importar muito com a opinião dos outros, quando desmistifica certos traumas.

Não faço um tipo muito adulto,não, apesar de minha data de nascimento garantir que sou  " maior de idade" e responsável há muito tempo. Tem horas em  que me sinto como se ainda tivesse 17, com os mesmos medos,as mesmas vontades. Só que de vez em quando, em dias como os de hoje, sem querer querendo, me dou conta de que aprendi a encarar ,com a devida justeza e maturidade, algumas situações que eram aflitivas.

Não sei se ser adulto tem a ver com olhar para os pais e parentes e conseguir enxergar e aceitar sua humanidade, suas falhas, seus acertos. Cada vez mais paro pra prestar atenção nos meus parentes e vejo neles a beleza de  sua história e a bravura que sempre precisaram ter.Talvez não concorde com tudo o que fazem nem entenda certas motivações, no entanto, hoje, enxergo pessoas que demonstram amor do jeito que sabem, do jeito que podem. 

Pai, mãe, tio, avó são gente,né? Fazem um monte de merda? Fazem. Fazer o quê?

A gente também faz.

Se a vida é dura e espinhosa pra gente;pra eles, também é. 

Crescer deve ser um pouco isso:  reconhecer-se parecida com aqueles que,  até pouco tempo atrás, eram os adultos da casa.

Deve ser.

2 comentários:

Lia disse...

Deve ser...
Tenho pensado nisso tudo esses dias.
E me pego as vezes fazendo o mesmo que eles... rrs Oh Deus.

Cíntia Mara disse...

Não concordo que ser adulto é deixar de se importar com a opinião dos outros. Se for assim, acho que ninguém é realmente adulto. Porque, em maior ou menor grau, todos nós fazemos coisas pensando nos outros e nem sempre isso é ruim ou falta de maturidade.

Gosto mais da sua definição de aprender a ver a humanidade dos outros.

Bjos