segunda-feira, 5 de julho de 2010

" Muito pra mim é tão pouco"

Acabei de corrigir as provas e os trabalhos. Um dia, tinha que acabar,né? Mas agora vem  a parte insuportável: calcular notas.

Quando eu era criança e brincava de escolinha, achava que a coisa mais legal do mundo  era corrigir prova e dar nota. Aprovado . Reprovado. Presente . Faltou. Não é legal, nada! É chato, chato!

Para além do poder enlouquecedor dos processos burocráticos, estou aqui me perguntando se não sou  realmente uma grandissíssima preguiçosa ou se  o meu mal não é mesmo " Síndrome do Bicho Carpinteiro". Quando alguém não consegue "sossegar o facho" num canto, minha vó  diz que o bicho carpinteiro tá atacando o traseiro da pessoa.  Minha mente " concreta" logo imagina um bichinho cheio de dentes que mora nos vãos dos assentos das cadeiras, sofás e afins e fica só esperando a chegada de um traseiro fofinho para morder.

Ok! Deixemos a imagem concreta de lado e fiquemos com a metáfora: às vezes, parece que tenho um " personal -bicho- carpinteiro"; tenho um bichinho só meu, que não me deixa ficar quieta por muito, que não facilita minha atenção e disciplina. Não que eu fique pulando por aí o tempo todo. Aliás, posso passar um tempão sentada quietinha. Mas , sei lá, eu canso de tudo fácil, fácil.

Leio uns vinte livros ao mesmo tempo,mas preciso me esforçar pra terminar um. Sou capaz de passar uma noite acordada sem nem piscar,mas  é certo que ficarei sem voz e com dores no corpo por uns dois dias. Tenho umas cem ideias novas por dia,mas logo acho que elas são muuuuito ultrapassadas. Fico me perguntando quando é que vou enjoar PARA SEMPRE do Fina Flor...

Pois é, porque tudo meu é para sempre; tudo meu é muuuito. Jaqueline diz uma coisa a  meu respeito que é perfeitinha: sou ligada em 220 volts. Às vezes, posso chegar aos 440 volts. Se, por acaso, me avistarem saltitando por ai, tenham certeza de que alcancei os 880 volts. Ser tão agitadinha , animadinha, incansável, cheia de ideias  malucas pode ser agradável para os que convivem comigo. Quer dizer, é agradável por um tempo porque posso ser bem chata. Ai, gente, não aguento ver ninguém quieto!! Gente calma e contemplativa é um desafio para a minha paciência... Mas ninguém padece mais com essa inquietude toda do que eu mesma.  Eu mesma me canso de mim.

Nesse momento, eu deveria estar organizando a planilha com as notas dos alunos, ou corrigindo redações ( outra chatice sem fiiiiiiimmmmm), ou ligando pra manicure pra marcar minha unha ( pelo menos, já liguei pro oftalmologista), ou passando no banco pra pegar dinheiro, ou , ou, ou... No entanto, minha cabeça só consegue pensar na viagem que quero fazer, num negócio que ando querendo escrever, no que eu vou comprar de presente pra Jaqueline, nesse post que já tão chato de tão enorme...

Cansei.

A você que leu até aqui :  desculpa aê pela chatice. É que TPM me deixa mais " nonsense " do que o habitual. Juro que ficaria mais feliz, menos chorona, se um um copo de morango ao leite se materializasse bem na minha frente... 

E se eu fosse eficiente, prática , sensata, equilibrada e beeeeeemmmm menos DRAMÁTICA. kkkkkkkkkkkk

Um comentário:

Cíntia Mara disse...

Eu também tenho um bichinho que não me deixa parar quieta, hahaha. Enjoo das coisas, invento coisas novas, tenho mais idéias do que tempo pra colocá-las em prática... E "amo muito tudo isso"!!! Não consigo me imaginar vivendo de outra forma, haha.

Bjos