segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Drummond aos pedaços

"Carlos ,sossegue, o amor
 é isso que você está vendo:
 hoje beija, amanhã não beija,
 depois de amanhã é domingo
 e segunda -feira ninguém sabe
 o que será.
 (...)

reserve-se todo
para as bodas que ninguém sabe
quando virão,
se é que virão.
(...) "

( Trecho do poema " Não se mate")

Você também acha que, às vezes, só o Drummond te entende.

Um comentário:

Cíntia Mara disse...

Nossa! Não conhecia esse. Muito bom, adorei :) (Deixa eu copiar, deixa? Pufavô!)
Grande novidade, né? Eu amo Drummond. Quando estava na escola eu decorava poemas inteiros dele, hehe.

Beijos