segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Tímida demais

Daí que ontem minha leitora favorita, srta. Débora Leite, me liga no Skype. 

Primeiro me deixem explicar por que a Deb é minha leitora favorita. Me desculpem tooodos vocês ,mas uma pessoa que diz que este blog é uma terapia pra ela merece um abraço, um beijo, um queijo, um doce de abóbora e o título de leitora favorita.Merece ou não merece?

Pois bem, Débinha ligou , trocamos umas cinco palavras e fim. A ligação tava ruim, eu mal conseguia ouvi-la e ... uma timidez paralisante me impediu de fazer outra coisa a não ser rir.

Não, eu não sou tímida! Mas o Skype está na lista de coisas que conseguem me  fazer enrolar a língua, gaguejar, quase suar frio e querer sumir. Sério mesmo! Deve ser porque me sinto a maior imbecil conversando com a tela do computador. Se a conexão estiver ruim então, prefiro dar palestra na frente  de mil pessoas a tentar entender o que está sendo dito em meio àqueles chiados todos.

Quer ver outra coisa que me deixa tímida? Ser apresentada a alguém e ouvir: " Ah, você que é a Juliana? Ouço falar muito de você!" . Fim de possibilidade de conversa normal para mim. Viro um poço de risadinhas nonsenses, as palavras somem e  a decepção logo aparece na cara da pessoa que esperou tanto pra me conhecer. Sabe qual é o golpe fatal? Dizer: " Mas   eu achava que você era mais nova! Você tem um jeitinho de adolescente!" ou " Ah, então é com você que fulano/ fulana sempre está ao telefone?" ou " Você é que aquela amiga que fala alto de fulana/fulana?" Quem foi que disse que eu falo tão alto assim? Vontade de matar a pessoa com requintes de crueldade! Como não posso, fico com cara de bocó mesmo.

Mais momento intimidante?  Cumprimentar semiconhecidos na rua. Meus vizinhos devem achar que sou um poço de falta de educação. Sei que é estranho,mas acho muito mais fácil conversar sobre desimportâncias do que simplesmente dizer " oi", " bom dia". Nunca sei o que é mais adequado. Como é que faz pra ter certeza de que a outra pessoa está olhando pra mim? E se acenar e o cabra que tá lá do outro lado da rua for míope e me ignorar? E se eu me confundir e disser " boa tarde " e ainda for da manhã? Tudo isso passa pela minha cabeça e demanda uma energia...

O mais engraçado é que coisas que tradicionalmente causam timidez não me afetam tanto. Já dei aula numa turma com 100 pessoas, já viajei com pessoas com quem não tinha intimidade, já fui a festas em que só conhecia o aniversariante. Com jeitinho, sempre dá pra se safar; tem sempre alguém com quem se pode puxar uma conversa sobre nada e coisa nenhuma. É só olhar pro  sapato da pessoa ou pro esmalte da pessoa e elogiar! Experimetem dizer pra uma pessoa  que os tênis dela  é legal. Você certamente vai ouvir um tratado sobre a marca, sobre a loja em que foi comprado, sobre a história da vida de quem comprou os tênis. Claro que nem sempre dá muito certo o lance do tênis e do esmalte. Daí você inventa qualquer coisa pra dizer. Comenta sobre o lugar onde você está. Se for  sala de espera de médico ou fila de ônibus é só falar mal de alguma coisa que possa estar incomodando você e a pessoa. Em suma, sempre há um jeito. Tem que ter... =p

Bem, eu acho que sempre tem que ter um jeito de  arranjar com quem falar porque aquele silêncio sem graça no meio da conversa ou  depois das apresentações me enlouquece. Quer ver o que me dá nos nervos também? Gente quieta demais! Tenho que aprender que nem todo mundo adora tagarelar, que nem todo mundo fica rindo de qualquer bobagem , que nem todo mundo fica achando que fez um grande amigo depois de cinco minutos de papo. Mas é que pessoas monossilábicas me deixam aflita. Fico tentando dar um jeito de  deixar a pessoa mais à vontade, no entanto todas as tentaivas só fazem piorar a situação. Já me disseram que não se deve tentar " animar" um pessoa quieta, mas,sei lá, pra mim, se você fica cinco segundos em silêncio e porque você tá triste, com fome, com dor, quer ir pra casa e  eu preciso dar um jeito de solucionar qualquer desses problemas.

Acabei de lembrar de uma outra coisa que me intimida. Hum, não sei se intimida mesmo. Acho que  é mais uma situação de que não gosto. Tá todo mundo num bar, num restaurante, numa festa, em qualquer lugar do tipo e chega alguém. Digamos que o recém-chegado não seja a figura mais popular do grupo. Onde você acha que ele vai sentar? Com quem ele puxa assunto? Comigo!  Beleza! Não tem problema! A gente vai se entender de algum modo, mas o que me deixa irritada é que as outras pessoas do grupo somem e me deixam lá, fazendo sala eternamente para a pessoa. Os assuntos, em algum momento , acabam e o que se faz? Não faço! Fico com cara de bocó, porque eu não tenho coragem de abandonar a pobre da pessoa ali, naquele lugar em que ninguém lhe dá a menor confiança. 
Nossa, acabei fazendo um tratado sobre todas as minhas dificuldades sociais! Uma verdadeira catarse. Já posso economizar uma sessão de análise... :)

Mas, então, digam aí se vocês também fazem  o tipo " sou exibido, mas sinto uma vergonhazinha de vez em quando".  Talvez vocês sejam semitímidos ou quase-extrovertidos ou pessoas-quietas- que - intimidam-pessoas- tagarelas...

P.S.  ( aquele que deve ser lido por todos os leitores): Estou aqui pensando quantos dos oitos leitores desse blog deixarão de aparecer por aqui depois que assumi que  não sou imparcial e que tenho favoritos... Olha, ignorem o segundo  parágrafo, ok? rsrsrsrs

P.S.( aquele que deve ser lido só pela Débinha. Se você não é a Deb pare de ler AGORA): Ei,  seu título de  leitora favorita tá garantido! Só não conta pra ninguém,tá? =p

8 comentários:

Vanessa Carneiro disse...

já fui a festas em que só conhecia o aniversariante sei como é isso, fui a uma nesse fds mesmo

Ser apresentada a alguém e ouvir: " Ah, você que é a Juliana? Ouço falar muito de você!" -- pior é qdo te apresentam a alguém e a pessoa diz que te conhece de certo lugar e vc não faz ideia de quem a pessoa é...

tb falo demais e puxo papo com td mundo.

Nossa, acabei fazendo um tratado sobre todas as minhas dificuldades sociais! Uma verdadeira catarse. Já posso economizar uma sessão de análise... :)
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


bjao

Ge disse...

eu sou bastante sociável em ambientes estranhos. já fui extremamente tímida e talvez eu tenha mais dificuldade em ser simpática no primeiro dia de aula de um curso novo do que num boteco em que vou conhecendo só uma entre dez pessoas que vão estar lá. nunca parei pra pensar porquê. mas sou também quietinha às vezes e o silêncio não me incomoda. coisas de psicanalistas.

amanda disse...

ai juliana, me abraça.

eu sou um poço de jacuzisse e morro de vergonha. nao me sinto bem conversando em webcam, nao sei como tem gente que consegue conversar naturalmente pelo skype/msn. nem deixar recado em secretaria eletronica. as vezes ate ensaio algum recado breve, mas é uma coisa automatica: se eu escuto a gravação acabo desligando. uma merda.

comprimentar vizinhos e semi-conhecidos é uma coisa que eu aprendi a fazer. ainda mais quando se passa a morar em condominio.
mas fora dele, eu tenho verdadeiro PANICO. de encontrar gente no mercado, no posto, na rua, na academia... nunca sei o que fazer.
uma vez encontrei a diretora do colegio da minha filha na academia e fui comprimentar ela com um beijinho. depois que me toquei que PORRA EU TAVA TODA SUADA COMO ASSIM FUI BEIJAR O ROSTO DA MULHER?? hahah sabe?

eu costumo dizer que eu sou muito sociavel, mas a bem da verdade e que não é bem assim.
sempre depende mais da reação da outra pessoa. se ela é mais solta, logo viramos melhores amigas.
se for o contrario... sofro tirando assunto do cu pra nao ficar climão.

falei demais?
é, eu tambem falo demais >.<

amanda disse...

ai juliana, me abraça.

eu sou um poço de jacuzisse e morro de vergonha. nao me sinto bem conversando em webcam, nao sei como tem gente que consegue conversar naturalmente pelo skype/msn. nem deixar recado em secretaria eletronica. as vezes ate ensaio algum recado breve, mas é uma coisa automatica: se eu escuto a gravação acabo desligando. uma merda.

comprimentar vizinhos e semi-conhecidos é uma coisa que eu aprendi a fazer. ainda mais quando se passa a morar em condominio.
mas fora dele, eu tenho verdadeiro PANICO. de encontrar gente no mercado, no posto, na rua, na academia... nunca sei o que fazer.
uma vez encontrei a diretora do colegio da minha filha na academia e fui comprimentar ela com um beijinho. depois que me toquei que PORRA EU TAVA TODA SUADA COMO ASSIM FUI BEIJAR O ROSTO DA MULHER?? hahah sabe?

eu costumo dizer que eu sou muito sociavel, mas a bem da verdade e que não é bem assim.
sempre depende mais da reação da outra pessoa. se ela é mais solta, logo viramos melhores amigas.
se for o contrario... sofro tirando assunto do cu pra nao ficar climão.

falei demais?
é, eu tambem falo demais >.<

GIL disse...

Juliana, a gente tem sempre uma pessoa que se identific mais, não tem nada demais ter a seguidora favorita, pq também tenho, já fui muito tímida, já passou, maturidade.....rsss.....amei seu blog, a priemeira visita que faço a vc.........adorei o que escreveu, e em todas situações sentí um pouco de constrangimento misturado com timidez, deve ser normal.....bjks...Gil

Débinha disse...

♪ la la la la
Leitora favorita na áreaaaa! O resto pode ficar com ciúme mesmoooo! huahauhauh

Só não gostei do doce de abóbora. É que eu não gosto de abóbora, me dá infarto! Por isso que nunca comi! hahaha

Ow, preciso falar que a gente é InGUAL não, né? Já falei umas 38 vezes!!!
Só o negócio de cumprimentar vizinhos que é diferente. Eu cumprimento todo muuundo! Pelo menos de 'sem educação', eu não posso ser chamada. Quero dizer, posso, mas não com justiça! rsrs

Tava aqui dizendo pra Annie, que leio seu blog em doses cavalares. Venho e leio tuuudo de uma vez, por isso que só vi esse post hoje. Ah, Bel e eu voltamos a postar no flores. Vamo ver se agora vai! Disse a Annie que minha postagem ta 'estilo Ju', mas também, depois de ler tanto seu blog, eu fui contagiada! hihihi

Love you, xuxu!
beeeeijos

P.S.: Vê se fica menos tímida e me liga no skype de vez em quando. hehehe

Cíntia Mara disse...

Tá, eu ia te encher com esse negócio de leitora favorita, mas quer saber? Eu também tenho meus favoritos, embora não conte pra ninguém quem são.

Tenho PAVOR de semiconhecidos. Antigos professores, colegas de escola ou vizinhos, amigos das minhas irmãs, irmãos dos meus amigos, ex-namorados das minhas amigas. Esse é um dos motivos pra eu me definir como "antipática" às vezes. A minha sorte (?) é que sou péssima fisionomista, então muitas vezes eu simplesmente não reconheço a pessoa, rsrs.

Ju, se a gente se encontrasse numa sala de espera, seríamos inimigas. Você querendo tagarelar e eu te olhando de cara feia porque não tô afim de papo. Não que eu seja quieta demais, mas levo muito a sério a advertência pra não conversar com estranhos. Sem contar que não me dou com gente simpática demais ou que fica puxando conversa à toa.

Anônimo disse...

Eu sou um desses quietos que você odeia... eu queria melhorar, ser falante e super animado, mas não dá!