sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Bonitão, bonitinho

Lendo este post da Renata, me lembrei de que eu também reencontrei o bonitão da escola.

Nem sei se ele era tão bonitão, mas quando cheguei na escola nova  e vi aquele menino bonito, todo gaiato, achei que ele fosse o cara mais lindo da face da terra.

Daí que, muitos anos depois,  ele apareceu num grupo de amigos meus. Não vou me esquecer jamais do momento em que cruzou a porta e entrou no meu campo de visão. Não, aquele momento  não foi  inesquecível porque ele parecia  um deus grego, uma aparição enviada dos céus,  um mocinho de filme adolescente. Não!

O que ficou marcado foi o meu espanto.

De pertinho, o galã da turma tinha uma barriguinha engraçada  salientada por uma calça nada a ver, os cabelos não eram tão sedosos quanto  me lembrava, E...

Pausa pra uma confissão: pessoas, tenho que assumir! Tenho um preconceito no que diz respeito a rapazes. Nada do que eu disser, justificará esse preconceito,mas , vai lá:  eu não consigo achar homens baixinhos atraentes.  O cara é lindão, simpaticão, todo ão, mas é menor que eu ? Acabou pra mim... kkkk
Por conta dessa minha palhaçada e do meu talento pra pagar a língua, meus amigos predizem que eu cairei de amores por um homem que  bata ali, na altura do meu queixo. Ai! =p


E... o garoto bonitão da escola ficou em pé ao meu lado e eu constatei: ele era menor que eu, muito menor, um nanico. Como isso é possível? Será que eu cresci muuuuitos centímetros em 6 anos? Será que estou de salto e nem percebi? Será que ele não é ele?

( Mentira! O moço é um tantinho à toa mais baixo que eu. Ah! E eu nem sou alta.  Finjo que tenho 1,70,mas o médico disse que é 1,69m.)

Esse reencontro pôs um fim às minhas ilusões. Se até o moço mais bonito da escola ( no meu julgamento, claro) tem defeitos, como é que vou achar o homem perfeito, gente? Me digam, gente! Me digam! =p

P.S.:  Só pra reforçar ( pra mim  mesma, claro! porque senão vou sair por aí dizendo que " quem vê altura, vê coração"):  o moço que mais fez meu coração sair do compasso   tinha mãos do tamanho das minha,  ficava um tantinho menor que eu quando eu usava salto e  é perfeito, sim ( não pra mim, mas aí é uma outra história.)

E eu digo: ainda bem que corações são anticonvencionais,né? 

4 comentários:

Cíntia Mara disse...

Hahahaha
Eu "espichei" cedo demais, então entre a quarta e a sétima série, era uma das mais altas da sala. E o menino que eu - e metade da turma - gostava era mais baixo que eu. Há anos não o encontro, mas acho que ele conseguiu me ultrapassar, porque depois dos 13 eu não cresci quase nada, kkkk.

amanda disse...

ju, eu tenho MILHOES de historias assim. ate porque eu estudei em 39849384 colegios diferentes, e em todos eles tinha O GATAO ne. e aconteceu de eu ver uns deles depois de um tempo e ó... que horror.

mas uma vez aconteceu de eu encontrar uma das gatinhas no tempo de escola em um vestibular que eu fiz e a menina continuava LINDA LINDA LINDA. quase morri de desgosto.
ahhahahaaha

simplesmentemonalisa disse...

Eu já encontrei com um e pensei assim: "Como eu pude eu achar ele bonitão e ficar suspirando por ele tanto tempo! Agora ele tá mto feio!" hehhehehehhe
A vida é assim.
Bjs

Annie Adelinne disse...

HAHAHA
Eu NUNCA tive problema com homens mais baixos que eu
Também nunca cheguei a achar que o bonitão ficou feio. Eu sempre tive bom gosto. Claro que eles não são mais tão bonitos como eu pensava, mas ainda são bonitos. Mas boooobos, booooooobos... Tadinhos, parece que o cérebro congelou naquela época!

É nessa hora que eu paro e penso: como sou feliz! hauahuahuaa