domingo, 26 de setembro de 2010

Vai passar

Quando perguntam: " E a sua vó como tá?", logo  me vem na cabeça : " Ué, bem!"

Porque, num mundo que obedece a ordem e a lógica, minha vó está  reclamando dos copos que não foram lavados  ou lutando contra o sono no sofá da sala ou comendo comida de bruxa - ensopado de pé de galinha com quiabo- ou inventando um apelido bizarro pra qualquer um que passe na rua.

Nesse mundo, não há lugar para pneumonias, cardiomegalias, edemas, caverdiolol, lasix, agulhas, cheiro que dá nó no estômago.

Nesse mundo, sigo a vida bem anestesiada. Nada de choro nem de aflição.

Um comentário:

Luciana Matos disse...

Ai Ju, adorei essa forma de encarar os percalços da vida!

Mas se por acaso precisar de alguma coisa é só chamar!

bjo bjo