sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Ontem foi assim ó:

Unhas do pé que deixei de fazer, Jaqueline e sua eterna briga com o frizz ( eu chamo de chifrinho mesmo!) do cabelo, alça de bolsa que arrebenta minutos antes de você sair de casa.

Metrô, minha certeza de que Sabará - MG fica pertinho de Juiz de Fora ( gente, eu tava conjecturando e tentando arranjar um esquema para que a Jackie fosse feliz, tá? Não me recrimine, Cíntia!), Bárbara,  pipoca boa demais, um copão de Fanta Laranja, Julia Roberts,Javier Barden ( o cara de cavalo mais charmoso do mundo, ai,ai!), Comer Rezar Amar.

Pausa pra falar do filme:  Adoro o livro, adorei o filme! Julia Roberts tá perfeitinha no papel da Liz, o roteiro é fidelíssimo ao livro e eliminou exatamente os momentos mais chatos ( alguém aturou ler  todo o problema em torno da casa da Wayan? Nem eu!). A parte do Comer é de querer inventar a tecnologia que te permite entrar na tela do cinema. A parte do Rezar ficou mais emocionante que a do livro. O único problema foi o Amar: Javier Barden é um tudão, mas Felipe não é daquele jeito.   Houve um esforço pra transpor pra tela a personalidade livre e encantadora do homem,mas  o resultado foi um mocinho com cara de bobo. Aliás, com a escolha do Javier pro papel se perdeu algo fundamental na relação entre Liz e Felipe: a questão da diferença de idade. Felipe é mais de dez anos mais velho; Javier e Julia devem ter a mesma idade. Aliás, Julia e Javier não têm química nenhuma; casal picolé de chuchu. Mas o filme é bom,tá? Muito bom!

Voltando: ligação da Deb no meio do filme ( hum,  por que será que a pessoa tá me ligando lááááááááá de BH?),  " ei, meninas! Vcs tão entrando no banheiro masculino!" ( a gente se confunde nessa vida, ué), risadas, jackie e Babi comendo massa italiana, eu comendo yakisoba ( também é macarrão, ok?), conversa maluca, transcendental, filosofal sobre... ai, sobre um monte de ... doidices muito sérias.  " Quando eu morrer vou deixar um banner meu pra continuar ocupando o meu lugar",  as analogias inteligentes e nonsenses da Barbara, " Morrer? Vocês tão é doida! EU não vou morrer!", Capuccino com rapspas de choclates, os vestidos que a Babi deveria comprar, a sandália rosa desbotado da Jackie.

Daí que eu falei pras meninas: " Tenho que ir! Vou no Santos Dumont pegar a Débinha ( a minha leitora favorita, lembram?)". Não, eu não tenho carro! Não, eu não moro pertinho aeroporto do Rio. Mas eu queria ver Deb de perto e aquela ligação que recebi no meio do filme tinha sido pra  saber se eu ia mesmo ao  aeroporto porque a moça que ia buscar a Deb não iria mais. Como assim? Deixar uma pobre alminha bonitinha perdida lá no Santos Dumont?. Não, Não! ( Os dois aeroportos do Rio ficam localizados em regiões muito estranhas.   O Santos Dummont fica no centro, mas sair dele de ônibus e sem conhecer a cidade é quase suicídio!)

Bem, só sei que a Bárbara, pessoa doce feito algodão doce e chocolate,  gentilíssima,dona de um chevetinho cinza, decidiu que me levaria no aeroporto. Entre mortos, feridos e várias " conversas" com motoristas de táxi pra achar o caminho, conseguimos encontar Deb, sua mala gigante e o Seu Madruga ( bandidas, eu bem carreguei o Seu Madruga nas costas!  momento- piada- interna), dei um abraço suarento nela ( tá um calor danado no Rio e adjacências!)e a deixamos na  Novo Rio. 

Impressões sobre minha leitora favorita? Ela é pequena, exigente no que diz respeito a fotos e dá vontade de você levar pra casa. Hum, tô pensando seriamente nisso! Vou lá em Volta Redonda, sequestro a Deb e não devolvo mais. Que cês acham?

P.S.: Se algum de vocês vier ao Rio e quiser uma guia turística sem carro, sem nenhum senso de direção, sem dinheiro, mas bem intencionada, tamos aê! Para leitoras e  leitores do Fina Flor, o serviço sai com 50% de desconto.

P.S. 2:  Não sabe quem são Deb, Bárbara, Jaqueline ? Não entendeu nada de nada? Beleza! Passemos ao próximo post! =p

3 comentários:

Débora Leite disse...

Aaaah, você e as meninas são as mais legais do mundo tooodo!

A-D-O-R-E-I em maiúsculas e soletrado vocês terem ido lá me ver e cuidar de mim. Eu teria ficado TOTALMENTE perdida!

E minhas impressões de vocês foram as melhores possíveis e impossíveis.
Mas vou deixar pra falar mais no MEU post sobre isso. hahaha
beijos, see you!

Cíntia Mara disse...

* Ju, depois dessa sua, eu nunca mais vou me sentir mal por ser uma analfabeta geográfica, kkkkk. Caso você ainda não tenha descoberto, JF pertence ao estado do Rio de Janeiro (hihihi) e Sabará fica pertinho de BH. Ou seja, é longe!!!

* Ih, mocinho com cara de bobo? Já não gostei.

* Que bom que você e a Deb conseguiram se encontrar :) Tem foto de vocês duas juntas? (só pra eu saber se você é alta mesmo kkkk) Que bom que ela te ligou, porque se fosse eu ia tentar me virar sozinha e acabar pegando o ônibus pro lado errado. (E ia ficar feliz se o lado errado fosse na praia)

Bjo

Lia disse...

To louca pra ver o filme.Tenho certeza que sera melhor que o livro, por arrancar partes muito desnecessarias... rsrs

Vc conheceu a Deb?!...

Ah tava pensando, vai fazer um ano que fui ao RJ.. que saudade da sua cidade Maravilhosa!!