sábado, 6 de novembro de 2010

Para não esquecer também

"Vou caminhando por onde acredito, hoje. Tenho feito as coisas do jeito que acho que ficam mais leves, mais clarinhas, mais fáceis de carregar. Ando sempre bem. A verdade é que nessa procura de me fazer, encontrei retalhos de coisas que doem. Doem mas não precisam trazer aquele gosto de água e sal, na boca. Guardo no bolso, jogo para cima, vou tomar um sorvete. Quando você não se prende, vai aprendendo de um jeito muito manso a voar novamente. Um e outro arranhão nos joelhos, pequenas quedas, mas nada disso importa depois que se prova um pouquinho de céu.

Eu tenho tanta fé em tudo, agora. Tenho gostado tanto de todo mundo, de mim, dessas repetições. Me assustei, então, ao perceber que é tudo uma questão de escolha. E o bom do susto é que a gargalhada sempre demora mais." 


(Poetice, de Jaya Magalhães)



Eu até queria ter escrito isso, mas as palavras são da Jaya Magalhães. Peguei só um pedacinho do post pra mim, então vão lá no Líricas pra degustar do restante. Aproveitem e leiam o blog todinho. Eu tenho tanta vontade de me debruçar naquela sacada que tem lá e também olhar o horizonte...


2 comentários:

M!riam disse...

Achei lindo... vou lá pra ver!

Vanessa Carneiro disse...

Faço como você e pego esse trechinho pra mim.
ps: Fui lá e gostei mto do texto completo tb.
bj