quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Sobretudo, chorei por causa dos sonhos que guardei na geladeira.

Chorei porque o desejo, aquele sem o qual não dá pra se viver, aquele que também é chamado de pulsão, fica querendo escapar de dentro de mim. 

Chorei porque o medo gela os meus pés e, por mais que eu calce meias, sapatos, botas ou queira cortar os pés fora  às vezes, eles permanecem gelados.

Talvez  o jeito seja seguir com pés gelados mesmo, entender que  é assim a vida: a gente treme de medo,mas vai. A gente tem vontade de se enfiar numa caixinha de música e brincar de bailarina, mas até mesmo as bailarinas de caixinha se cansam,  a bateria para de funcionar um dia.

Será que meus sonhos congelados aindam me servem? Será que serei  punida por tê-los colocado lá? Será que mereço gostar deles e reconhecê-los com meus? Será que mereço querer ser  aquilo que desejo?



"Quis saber o que é o desejo
De onde ele vem
Fui até o centro da terra
E é mais além


(...)

[Quis]Encontrar o sal da vida
E a solidão
Esgotar o apetite
Todo o apetite do coração"

( Tanta Saudade - Djavan)

2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Minha querida, li os dois posts e me deu uma baita vontade de chorar junto. É tão bonito e terno ter os sentimentos assim tão vivos. A cada dia e a cada post aumenta a minha admiração.

Juliana disse...

Ah, que fofa vc!

Bem, ser muito " à flor da pele" não é lá muito bom,não! hehehe