quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Sonhos, poemas e rabiolas

Acabei de contar pro André, vou contar pra vocês também.

Sonhei que um dos meus alunos daquela turma  fofinha  era contratado pra revisar um livro do João Cabral de Mello Neto, mas,  em vez de fazer o trabalho, o moleque pegava as páginas com os poemas do Cabral e fazia uma rabiola pra pipa.

Não é poético?


Acho que meu inconsciente tem uma vibe meio Mário Quintana... =p

9 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Ai que cut-cut. Você embeleza minhas horas.

Palavras Vagabundas disse...

Achei poético, quer coisa melhor que poesia no céu!
bjs carinhosos
Jussara

Cáh disse...

claro..... levar as palavras ao céu =)


Lindissimo teu blog...
fina flor mesmo!


Um Beijo

Juliana disse...

Ei, Cáh, eu não conhecia você! Obrigada pela visita!


num é poético ,meninas!

Juju Balangandan disse...

Oi, vizinha e xará. Adorei esse seu canto. Apaixonei por essa imagem, a rabiola poética. Lindo!!

Juju Balangandan disse...

Oi, vizinha e xará. Adorei esse seu canto. Apaixonei por essa imagem, a rabiola poética. Lindo!!

Juliana disse...

Juju, que boa visita! Eu ADORO o Terapia da Mocinha!

Volte sempre!

Cíntia Mara disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Eu queria ter sonhos inocentes assim e que não me deixassem encucada o dia inteiro.

Juju Balangandan disse...

Ju, desculpe, mas juro que seu sonho ficou me perseguindo. Daí precisei escrever http://terapiademocinha.blogspot.com/2010/12/um-amor-que-empinou-em-lirica.html

Um beijo