sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Farol das estrelas

Mais que tudo, o desejo. Aquilo que pulsa, me faz doce e desmancha minha voz em moduladas ondas de sorrisos e graças. Faço graça, mas não escondo.

Do que é só meu, faço segredo, quase sempre. No entanto, à noite, cabeça enfiada no travesseiro, olhos apertados e estreitos de sorrir, esqueço a linguagem da criptografia e desando a falar.

Porque meu desejo é de toque macio, assim inteiro, delicado, como por dentro sou. Porque meu desejo é de silêncio, espera e doçura.

Porque o que desejo parece todo feito de sutileza e me veio de canto, de lado, de soslaio; sem que notasse, sem que soubesse.



Meu desejo é metáfora. Nada mais coerente que eu , para quem os astros nunca serão apenas corpos do céu, me encante por um observador de estrelas.



( Qualquer semelhança com fatos reais, é mera coincidência)

sábado, 23 de janeiro de 2010

Corujice

Fato é que amo Paulo Vítor, meu primo. Abre parentêse: só não sei se o nome dele se escreve assim mesmo ou se  é Victor. Desnaturada que sou! Tenho que perguntar pra minha tia. Fecha parêntese.

Gostar dele não tem nada a ver com nosso grau de parentesco, obrigações familiares, essas bobajadas. Vitucho ( sim, eu dou apelidos esquisitos às pessoas) me conquista porque, já aos três anos de idade, é encantador, gente boa, engraçado pra caramba e , claro, retribui o amor que ofereço. Mas acho que gosto mesmo  porque  ele diz umas coisas deliciosamente fofas.

Ontem minha vó me contou a conversa que teve com ele ao telefone:
 Paulo Vítor: " Vovó, tô esperando você, hein?"
Vovó: " Tá bom, meu filho, amanhã vou aí te visitar."
Paulo Vítor:"  Vem e traz uma pipa azul. Meu pai comprou uma pipa preta, uma amarela, uma vermelha, mas  quero uma azul. Meu pai não deixa eu soltar pipas com as crianças grandes. Elas soltam minha pipa e ela vai embora. Meu pai disse que, quando eu crescer, eu vou soltar pipa sozinho. Vovó, amanhã, eu vou crescer".


Corujices à parte, é fofinho,não é?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Dia Branco

Depois de ouvir meu amigo André cantando essa música, ela não desgruda da minha cabeça:
Dia Branco
(Geraldo Azevedo)

Se você vier

Pro que der e vier
Comigo...


Eu lhe prometo o sol

Se hoje o sol sair
Ou a chuva...


Se a chuva cair

Se você vier
Até onde a gente chegar
Numa praça
Na beira do mar
Num pedaço de qualquer lugar...



Nesse dia branco

Se branco ele for
Esse tanto
Esse canto de amor
Oh! oh! oh...


Se você quiser e vier

Pro que der e vier
Comigo

Estou obcecada. Paro  quieta um segundo e  esses versos me invandem, na voz linda do André. O próprio André, que adora colocar em prática os ensinamentos aprendidos em seu cursinho de psicologia em 20 módulos (rs), diz que a tal da música deve me dizer alguma coisa, ter um significado especial. Será?

Mas que ela é bonita que dói, ah isso é!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Bruta, bruta, bruta flor do querer

Sabe quando seu coração bate assim bem rápido? O ar parece que não cabe mais nos pulmões, sai por toda parte? Pelas orelhas, pelos poros, até pelas unhas do pé?

Pela unha do pé?! Ah, você sabe que não é possivel, mas, por falta de descrição melhor, vai essa mesma. Você e a pressão do coração esmurrando os ossos do tórax...Você e a falta de coordenação entre os neurônios do cérebro e os músculos da fala... Você e sua bestice sem fim. Logo, você que é tão esperta, fica  tão desconcertada??!!

Não é paixão, nem amor, deve ser assim o querer. Não faz nenhum sentido ficar assim, porque  já avaliou todas as possibilidades, catalogou os movimentos e as falas, já sabe como começa e como termina.
Você, mais uma vez e sempre, tem o controle. Claro, controle de si e de tudo, sempre!

E então,  esperta como só você sabe ser,equilibrada e gentil como manda o figurino, vai lá e diz: Oi! E a resposta tão  monossilábica quanto o seu cumprimento te deixa assim, besta, besta.

Não, não é mesmo amor, nem paixão. É esse "num  sei o quê que vem de não sei onde" e te mostra que você pode até ser muito sensata e coerente,mas  não tem poder sobre as sinapses, os hormônios, o músculo coronário. Eles são independentes e não tão nem aí  se seus neurônios  morrem de medo do verbo " sentir".

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Inutilidade pública

Como boa adultescente que sou, passo adiante o meu " caderno de perguntas"( ele não é bem meu. Surrupiei de um desses blogs da vida). Caderno de perguntas??? Xiii, isso é uma prova total de que boa parte da infância e metade da adolescência foi nos anos 90!rsrsrs


Ah, quando foi que a infância passou a estar cronologicamente distante e psicanalicamente tão perto??? Sem filosofias baratas, Julianaaaa!

Adoro um quiz. prontoassumi!!!rsrsrs



1. Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?

Às vezes, 17; às vezes, 45.

2. O que é pior errar ou nunca tentar?

Nenhum dois. O pior é empacar.

3. Se a vida é curta, porque fazemos muitas coisas que não gostamos e gostamos de muitas coisas que não fazemos?

Porque a gente é besta, besta.

4. Quando tudo foi dito e feito, você disse mais do que fez?

Sempre . rsrs

5. Qual é a coisa que você mais gostaria de mudar no mundo?

A impossibilidade.

6. Se felicidade fosse a moeda nacional, que tipo de trabalho o tornaria rico?

Ficar de pernas por ar, ler meus livros favoritos, estar com meus amigos... Ops, mas aí seriam mais de um trabalho. Bem, eu seria milionária, então! rsrs

7. Você está fazendo o que você acredita ou você está regularizando o que você está fazendo?

xiii! Perguntinha crucial...rsrs Forçando uma barra danada para regularizar o que faço. Vamos ver até quando...

8. Se a média de vida humana fosse de 40 anos, como você viveria sua vida?

Eita, só me restam mais quinze??? rsrs Ih, viveria mais ansiosa do que já sou.

9. Até que nível você acredita que controlou o curso que sua vida tomou?

Como pessoa controladora e obcecada que sou, gosto de achar que no nível máximo, mas duvido muito. Há tanta coisa nessa vida que escapa ao nosso querer...

10. Você está preocupado em fazer as coisas corretamente ou fazer as coisas certas?

Um pouco dos dois.



11. Você está almoçando com três pessoas que respeita e admira. Eles começam a criticar um amigo próximo, sem saber que você é amigo dele. O criticismo é estranho e injustificável. O que você faz?

Defendo a pessoa e , provavelmente, vou começar a não gostar tanto dos outros dois. Ê, passionalidade!!rsrs

12. Se você pudesse dar um conselho para uma criança que acabou de nascer, qual seria?

Não se importe com o que seus pais fizerem ou disserem a vc, provavelmente, eles não sabem o que estão fazendo.

13. Você quebraria uma lei para salvar uma pessoa que ama?

ê, perguntinha do mal!! só vivendo uma situação como essa pra saber.

14. Você já viu insanidade onde depois você viu criatividade?

Sei lá.

15. O que é aquela coisa que você sabe que faz diferente da maioria das pessoas?

Eu achava que era a única pessoa no mundo que tinha nojo de palitos de fósforos, mas descobri que o irmão de um amigo também sofre dessa maluquice. Então, não me resta nada que seja peculiar...rsrsrs

16. Quais são as coisas que te fazem feliz, mas não fazem todo mundo feliz?

Iogurte natural, leite sem açucar, a risada da minha vó, a vozinha do Paulo Vítor ao telefone.

17. Qual é a coisa que você ainda não fez e que gostaria de fazer? O que te impede?

Puxa, lista grande! impedimento? Acho que eu somente eu mesma.

18. Você está se segurando em alguma coisa que você precisa se desfazer?

Xiiii, outra perguntinha do mal. Váááárias coisas!!

19. Se você tivesse que se mudar para um estado ou país além daquele que você mora, para onde você iria e por quê?

Moraria um tempo em cada canto do mundo e mudaria quando enjoasse.

20. Você aperta o botão do elevador mais de uma vez? Você realmente acredita que ele fica mais rápido?

Não, essa doidice não faço.

21. Você prefere ser um gênio preocupado ou um simples pateta?

Gênio preocupado, em algumas situações.

22. Porque você é você?

ah, Pai, sei lá! Porque Deus e as circunstâncias quiseram assim.

23. Você é o tipo de amigo que você quer como amigo?

Se fosse pra conviver não , porque sou meio má. Sempre me pergunto como meus amigos me aturam. Mas , quando estou precisando ajeitar minha cabeça, acho que eu seria uma ótima amiga pra mim mesma. Adoro dar um palppite na vida dos outros e sou sensata, quase sempre. Que bom se eu pudesse me dar uns conselhos ...rsrsr

24. O que é pior, quando um grande amigo se muda, ou perde contato com um grande amigo que mora bem perto de você?

Sem dúvida, a segunda opção. Distância é relativo.

25. Pelo que você é mais grato?

Por essa certeza, e talvez seja a única, de que Deus e algumas das pessoas mais importantes do mundo nunca vão desistir de mim.

26. Você prefere perder todas suas velhas memórias ou nunca ser capaz de ter novas?

Perder todas as velhas memórias

27. É possível saber a verdade sem desafiá-la primeiro?

Perguntinha filosófica: e onde é que está verdade?

28. O seu pior medo se tornou realidade?

Às vezes, acho que sim ,mas sei que isso é só coisa da minha cabeça.

29. Você se lembra aquela vez que você ficou extremamente chateado há 5 anos?

Sim, sempre. Eu nunca esqueço...rsrsrsr

30. Qual é a lembrança mais feliz da sua infância? O que a torna tão especial?

Fazer bonecas com papel de bala de festa.

31. Em qual fase no seu passado recente você se sentiu mais apaixonado e vivo?

Minhas paixões são cíclicas. Elas vão e vêm.

32. Se não agora, quando?

Tentando que seja sempre agora.

33. Se você não alcançou aquilo que procura ainda, o que você tem a perder?

Xiii! Passo! rsrss

34. Você já esteve com alguém, não disse nada, e saiu sentindo que teve a melhor conversa da vida?

Não. O silêncio nunca é boa coisa pra mim.

35. Porque religiões que apóiam o amor causam tantas guerras?

Porque há gente doida por toda parte.

36. É possível saber, sem dúvidas, o que é bom e o que é mau?

São coisas que cada um tem descobrir.

37. Se você ganhasse um milhão de dólares, você pediria demissão?

COM CERTEZA!!!!

38. Você prefere ter menos trabalho para fazer, ou mais trabalho sobre o que gosta de fazer?

Mais trabalho que eu goste, sem dúvida.

39. Você já sentiu que viveu um dia 100 vezes antes?

Algumas vezes.

40. Quando foi a última vez que você andou na escuridão com apenas uma pequena faísca que você realmente acreditava?

Agora, mas como diria uma múscia de que gosot muito : " Deseperar jamais"

41. Se você soubesse que todo mundo que você conhece fosse morrer amanhã, quem você visitaria hoje?

Faria uma festança lá em casa.

42. Você diminuiria sua expectativa de vida em 10 anos para de tornar alguém famoso?

Hein?? Deus me livre!

43. Qual é a diferença entre estar vivo e realmente viver?

Há muita diferença.

44. Quando é a hora de parar de calcular riscos e recompensas, e simplesmente seguir em frente e fazer o que acredita ser correto?

Nada de perguntas difíceis.

45. Se nós aprendemos com nossos erros, porque estamos sempre com medo de cometer um erro?

Porque a gente é tudo besta! rs

46. O que você faria de diferente se soubesse que ninguém iria te julgar?

Nadaria pelada no mar e dançaria sempre que eu quisesse.

47. Quando foi a última vez que você percebeu a som da sua respiração?

Não lembro.

48. O que você ama?

Minha vó, minha mãe, meus primos, meus amigos, a família, os livros, as letras, a mim mesma.

49. Daqui a 5 anos, você irá se lembrar do que você fez ontem? E um dia antes? E outro dia antes?

haha tenha dó. Nunquinha mesmo. Apesar de eu ter uma fama de sempre saber de tudo...

50. Decisões estão sendo feitas agora. A questão é: Você está fazendo-as por si mesmo, ou está deixando que outros as façam por você?

Perguntinha cruel. Voltemos ao início do quesitonário. rsrs

Desabafo rápido ( e inútil)

Aviso aos atendentes de telemarketing desse meu Brasil:

tenho voz de criança, mas sou adulta.

sou educada, mas não tenho sangue de barata.

pareço imbecil, mas minha cabeça tem uma utilidade maior do que  simplesmente ser lugar pra cabelo crescer.

Bruta Flor

Ela diz: " Eu sei que decidi,mas agora já não sei de nada. Minha decisão foi tomada de acordo com as cirscunstâncias da época. Agora é diferente."

Você retruca: " Não sei como é diferente? Em um mês, você, ele , tudo mudou?"

Ela: " Ah, eu não sei... Pode ser que agora seja diferente."

Você : " Acho que você tá fraquejando na sua decisão. Decidiu, tá decidido. Não pode voltar atrás."

Ela: " Mas eu não estou recuando. Só quero deixar mais claro, ratificar. Botar um ponto final definitivo."

Você : " Cara, você já pôs um ponto final, já terminou. E foi bem cruel, bem direta. Não precisa repetir. É por isso que ele não te leva a sério. Tá sempre se repetindo, voltando para o mesmo lugar. E ele sabe disso...

Ela : " Mas ele..."

Você: " Não tem que pensar nele. Tem que pensar em você e ponto. Você já sofreu, já terminou. Não pode voltar atrás, não pode querer mais."





Ela é humana e você está errada.

Quem sabe seja lá o que for do amor? Quem é você pra palpitar?

Quem disse que é mais esperto quem não se dobra? Quem disse que quem se dobra há de sofrer?

Quem disse que o silêncio é mais seguro? Quem disse que é sempre perigoso lá fora?

Quem disse que a gente pode se controlar?





Talvez Camões seja mais sábio que você:

" Que dias há que n´alma me tem (o amor) posto

um não sei o quê, que nasce não sei onde,

vem não sei como, e dói não sei por quê."



É o que você deveria ter dito a ela.







Adendo:

Parece sobre você, mas é sobre mim...
 
Ainda assim, vale a pena. Sempre vale.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Só para Juju

A menina é Juliana Souza. Você também.


A menina nasceu em junho de 84. Você também.

A menina fez Letras na UFRJ. Você também.

A menina é amiga do André. Você também.

A menina tem uma bolsinha colorida que anda precisando de uma lavagem. Você também.

A menina tem uma amiga Jaqueline, cujo irmão é Jackson. Aí, você morre de medo e começa acreditar naquela teoria de que pessoas iguais a você existem por aí. E estão mais perto do que se pode imaginar. ;)

 
Ju, agora entendo porque André escondeu você da gente, como diz oTiago. Era pra me poupar do susto...rsrsrsrsrsrs

" No corpo nu da constelação"

Quatro da manhã. Meus olhos paralisam, escandalizados com a beleza de um céu tão alto e tão crivado de estrelas. O Cruzeiro, a Dalva , todas outras tão brilhantes e intensas como que ao alcance das mãos. Ao fundo, o Cristo longínquo, a Igreja da Penha, o aeroporto , o Fundão ,mas é o céu que me atrai, quase me cega, tira o fôlego. Tudo é mais bonito visto assim.

Penso em Orfeu. “ Mar sob céu”. Penso em Bilac. “ Ora, direi ouvir estrelas...”. Mas é voz da Maria Rita que vem. “ Estrela, estrela, como ser assim/ tão só, tão só e nunca sofrer”. Música de carrossel.

A melodia vai como se girasse, num ciclo que não tem fim.

Os cavalos do carrossel não são de verdade. Não importa o que desejem. Seus corpos não foram feitos para desejar, para ir além do pequeno espaço a que pertencem, além das notas que nunca mudam. Mas não são carrosséis que tenho em mente.

Há os cavalos selvagens da Lygia. Aqueles que, embora aquietados, nunca serão , de fato, domados. Eles nem são tão fortes assim. Só lutam para serem donos de seu próprio querer, de suas brutas flores.

Às quatro da manhã, num céu assim, as estrelas jamais seriam apenas fontes de explosão e calor; nem a lua, um simples satélite. Perdão, Bandeira! Às quatro da manhã, cheia de um afeto que não cabe em mim, a noite e eu somos uma só. Meu corpo se desfaz na liquidez escura do céu, ao som de uma voz que não é a da Maria Rita, mas é bela e inefavelmente conhecida:


“ Estrela, Estrela
Como ser assim?
Tão só, tão só
E nunca sofrer
Brilhar, brilhar
Quase sem querer
Deixar ser o que se vê


No corpo nu da constelação
Estás sobre uma das mãos
(...)
Melhor, melhor
é poder gozar
da paz, da paz
que trazes aqui"

( Vitor Ramil)

domingo, 3 de janeiro de 2010

Cadê o tédio que estava aqui?

Noite linda de sábado. Rio de Janeiro. Lapa. Dois grandes amigos, a menina encantadora por quem um dos amigos está encantado, uma outra Ju que já é quase amiga do peito e eu.

Tiago devorando um monte de comida. Tiago roubando as batatas de Juju. Tiago inquieto, ansioso, todo enrabichado.

André e seu chopp preto. " Lá vem o negão cheio de paixão!" André e sua incapacidade fazer contas. André e sua preguicite aguda atacando. André e sua risada imbatível.

Juju e o coquetel de frutas sem álcool, cor de goiaba, mega caro. Juju e a mancha "indecente" e gelada no vestido. Juju e o incrível repertório de Mara Maravilha.

Mariana e o suco de manga, que parece de laranja, mas tem gosto de Abacaxi. Uma moça pede um suco de manga. Garçom traz um suco de Abacaxi. Moça reclama. Garçom retruca: " Mas vc não gosta de Abacaxi?"

Eu e o pseudogringo, falando um pseudo- inglês ( como não lembro a nova regra para o uso do pseudo, vai com as duas grafias mesmo). O cara sentado atrás de mim , tagarelante até dizer chega , em um algum momento da noite, soltou a seguinte pérola para seu interlocutor: " I like a dog but I´m not a dog". Brilhante conclusão,meu caro!

Sanduíches enormes. Muita sukita ( meu vício é sempre fanta laranja. Mas se não tem tu, vai tu mesmo). Batatas fritas velhas. Empadas, enoooorrmeees empadas de camarão. (Comentário do André: "Ah, é falha de caráter não gostar de camarão"). Um cover do Capim Cubano. Horas e horas sentados. ( Comentários de quem vos fala: "Gente, vamos nos animar! Tô cheia de energia hoje. Resposta ao comentário: " Ela quer dançar, ela quer dançar com a bunda no calcanhar".) Sono, sono, muito sono.

Ah, aurora da minha vida! Nós e os traumas que os adultos nos deram. Juju, André a frustação diante de um pogobol; eu e meus sapatos número 39 aos 12 anos; Tiago e o pavor da Vovó Mafalda.

Tiago Lacerda ( minha meta, meu padrão), Diogo Nogueira(aquele que o Tiago diz que é feio), O ano da morte de Ricardo Reis( que deve ser deliciosamente lido alguma vez na vida), Comer Amar e Rezar, Mara Maravilha, Angélica, o cara da Igreja Universal, Roberta Sá( a que foi assassinada no meu sonho), Maria Rita(" ídala"), Letras, Teresa , Sílvia, trabalhos que odiamos, chefes que exorcizamos, amores, saudade, risadas , muitas risadas, espalhafatosas e doces. Bêbados sem beber.

A conta que ninguém sabe fazer. Os dois reais que não se encaixam. A empada que custa 6 reais. Juju tomou o maior prejuízo da noite. A máquina do mastercard que não funciona. "Vamos sair sem pagar?"



Cadê o tédio que estava aqui mesmo?







P.S.: Seu amigo lindo , fofo, maravilhoso, com o qual vc só não casa porque não rola te dá um presente todo embrulhadinho, lindo. Você abre: um livro(Ele sempre te dá livros e você o ama por isso) e um cd. De quem ? De quem ? Do BELO.Sim, esse Belo mesmo.

Isso é para que você aprenda a não fazer pequenas revelações. Você diz que gosta das músicas do Belo, que não tem nada contra ele, que num passado longiquo foi a um show do cara e ganha como recompensa anos de zoação nas ideias e um cd. Posso???? ;)

Ah, só pra constar: André gosta do Netinho de Paula e Tiago, do Katinguelê. Inara, inara, inaraí!!!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Da série: " Coisas que criança fala"

Situação 1:

Paulo Vítor chega aqui em casa - depois de uma semana separado de sua bicicleta que não tinha como ser levada pra casa de ônibus-, entra correndo porta adentro, localiza a sua " camela":
- Ah, eu tava com tanta saudade da minha bicicleta!!!
E dá um abraço e um beijo estalado no guidom.


Situação 2:

Cansado de tanto pedalar - e obrigar as pessoas a empurrarem a sua amada bike-, Paulo Vítor senta na calçada e olha pra cima , muito sério.
- Que foi? Tá triste? - pergunto eu
- Não. Estou olhando as estrelas!

Divino e maravilhoso

hoje, agora, em 2010


quero  coragem

quero ser honesta

quero o desejo

quero a sorte

quero agir

 quero lutar de cabeça erguida e com elegância

quero sempre reerguer

quero sempre reinventar

quero não me negar

quero dizer os meus sins

quero saber de mim

quero estar, de verdade, em par com Deus

quero estar atenta, forte e, sobretudo, receptiva.

porque é assim que tem de ser.