domingo, 2 de janeiro de 2011

E veio 2011!

Se for verdade aquela teoria de que aquilo  que você faz nos primeiros minutos do ano se repete o ano todo, meu céu cheio de estrelas coloridas já está garantido.

Pra falar a verdade, quero fazer a minha própria versão dessa teoria, assim aquilo que fiz  na última semana de dezembro e nos primeiros dias de janeiro irá se repetir sempre e eu serei bronzeada, sorridente e feliz  em 2011. Além de sorriso colgate e uma cor linda, estarei muito bem-acompanhada também, como sempre, graças a Deus.

De 26 a 30, estive em lugares lindos. Brinquei de ser sereia de mares tranqüilos, ainda que o sol não tenha aparecido quase sempre.Enfrentei um temporal numa estrada no meio do nada.Achei que estava num daqueles jogos de corrida de videogame numa estrada escura, mal iluminada,que nos leva até um pedaço do paraíso. Tomei rasteiras deliciosas do mar, quebrei todas as unhas no boliche,  cólicas dolorosas me fizeram chorar, mas sobrevivi. O coração andou apertado porque  ninguém estava agindo do modo habitual; se nervos tensos e caras emburradas não fazem o menor sentido pra mim e viro uma panela de pressão. E depois que a panela de pressão estoura,vem o alívio e as peças se encaixam ; tudo se encaixa.  Ah, como é bom estar bem –acompanhada nessa vida.

De 31 a 02, brinquei de guia turístico. Se a primeira leitora desse blog deseja ver o céu de Copabana no Réveillon, a  gente tem de  dar um jeito de ajudar a   tornar um sonho lindo desses possível. Afinal, o céu de Copa no Réveillon compensa um ano inteiro de chateações e enche o coração de esperança, animação e sabe mais lá do quê. Querem saber? Só quem  já viu  esse céu sabe o que é aquilo que se espalha pelo corpo e depois se acumula no coração durante os quinze minutos mais incríveis do mundo. É um troço que fica na gente e faz com que se queira devorar o mundo.

Lia veio pro Rio e  trouxe  de lambugem uns paulistas adoráveis,  só pra que eu confirmasse a minha teoria de que as pessoas de São Paulo são assim...ah, boas de mais de  se ter por perto. Só pela minha primeira leitora é que acordo cedíssimo,  ando do Leblon ao Arpoador, durmo num chão duro, hum.. .deixe-me pensar mais o que esses paulistas me obrigaram a fazer:  fui ao Cristo no dia mais lotado,  tirei foto em frente ao Copacabana Palace ( ô, mico!=p) , acordei cedo mais do que deveria... eu já falei que acordei cedo e dormi pouco? Então, fiz isso muito e passei horas infinitas na praia. Acreditem, tentei convencê-los a conhecer o CCBB, a Casa França- Brasil, o Jardim Botânico, o Maracanã, mas esses paulistas quando veem o mar surtam. Chegou uma hora em que achei que Lia iria construir uma casinha  na pedra do Arpoador e nunca mais iria embora. Ah, e eu bem queria que ela não fosse, que ficasse aqui para sempre – ela e seus amigos que já promovi ao posto de meus amigos. Já tenho ciúmes deles ,viu, Lia?

Tem a Gis ou  a mulher da necessaire de oncinha,  do vestido –casulo, da mala vermelha que quero pra mim, da tatuagem indecifrável, do riso fácil, do  “r” mais paulista que ouvi. Gis, a mulher que também não tem pena de  rasgar papel de presente, que quase perdeu o biquíni pro mar de Copa, que  tem gatos que são filhos ( ou seriam filhos que são gatos?), que confunde pessoas com travesseiros, que transborda atitude e que me fez rir, rir e rir.

Tem a Vivi, a moça de quase 25 que mal parece ter 18; aquela ficou deitada na areia e me deixou espantada com tanta brancura, me deixou espantada com tanta doçura. Vivi fala pouco, pouco, prefere sorrir ,  fazer afagos e se encher de protetor solar, ainda que o sol nem tenha dado as caras. Espero que ela tenha me perdoado por eu ter cobiçado o moço dos sonhos dela, mas é que fica difícil não suspirar por um moço tão perfeito. ( Bandidas,  a Lia conhece um Rick de verdade e nem contou pra gente, sabiam?)

E tem o Bruno, o moço de 22 que mal parece ter 17; aquele que quis aprender a ser carioca. “Moço eXperto,siniXtro, manÊro pra caraaaca, né?” Aquele que achou que poderia me transformar em bife à milanesa, que queria jogar bola nas areias cariocas, que faz pose de galã nas fotos, que sorri sem parar e  que me fez ter a impressão que o Rennan  tinha vindo pra Copa também.

E tem a Lia,né, que eu  resumo assim, ó:  doce feito algodão doce; pessoa que me faz ter a certeza de que " gente de internet" pode ser maravilhosa,sim!

***

Bem, eu deveria estar arrumando a mala pra  me juntar a três bandidas, mas preferi ver a temporada de Friends que Lia trouxe pra mim. Vou aparecer na casa da Annie com as unhas detonadas, o cabelo mais parecendo palha,  com  as roupas inadequadas, com uma bolsa faltando um monte de coisas, eu sei. Durante os últimos dias, não houve tempo pra planos, organizações, nada disso, mas levo pro Sul uma alma leve, um coração aquecido, um mundo de disposição e um bronzeado que fez os paulistas quererem  furar o meu olho.

Em algum dia desse janeiro, eu reapareço,tá?

4 comentários:

M!riam disse...

Fiquei com uma inveja imensa dos teus dias...

Moro perto da praia, mas nem lonnge é Copa. Fogos? Uma mixaria por aqui. E desde o natal venho me decepcionando com uma pessoa que amo. Espero realmente que o ano de 2011 não seja o reflexo desses meus últimos dias...

Borboletas nos Olhos disse...

Que lindos seus dias, ainda mais belos na forma como você sabe dizê-los. Um 2011 de muitas cores e delicadezas pra você.

Laís Doce disse...

Aiiii quiiii diliça de fim de ano Ju!! O meu foi mega corrido e cansativo e não chegou nem um pouco perto da diversão do seu...maaaaaaaas 'depois da tempestade vem a calmaria'. Então com certeza meu 2011 será o melhor de todos os tempos! XD bjsss florrrr

Maeve Rêgo disse...

acho que assim como vc, adoro pessoas!