domingo, 29 de maio de 2011

Meu coração, que esteve apertado, agora está quente. Não sei se foram  os sons das risadas, muitas risadas, tantas e tão distintas, tantas e tão fáceis. Não sei se foram os abraços que amaciam o peito ou os olhares atentos que adivinham o que nem vai ser dito.

Não precisei  e nem quis dizer: " ó, gente, venham aqui aliviar um pouco essa tristeza". Nunca é preciso. A gente se achega, se mistura, mesmo espalhados. A gente fala, fala e tudo fica fácil.

A vida deveria ser bolo de aniversário e papo nerd na cozinha.

A vida deveria ser mão suja de pipoca, travesseiro da Nasa apoiado nas costas, palpites honestos, piadas internas, baixarias elegantes, segredos de menina.

A vida deveria ser carta aberta publicada em blogs.

A vida deveria ser essa leveza que vem deles e delas ( os que vi hoje e os que não vejo faz tempo). Leveza que... ah, L-E-V-E-Z-A.

As coisas são mais lindas quando elas e eles estão.

4 comentários:

Maeve Rêgo disse...

DAi que me lembrei da minha amiga dizendo que não sou uma pessoa leve. E com toda complexidade do mundo passei dias a fio pensando se era verdade, rs

Comentei isso com um peguetezim da época:
-ah! manda sua amiga tomar no cu!

simples assim.


Ps: adoro tmb piadas internas
Ps2: nem sei pq lembrei dessa história, mas me podar pra quê? LEVEZAAAAAA!

Arcano Zero disse...

hahahaha não é que no fim vc gostou das nossas derdices? Bjão ju.

Peterson Quadros disse...

Poxa Juliana que chato esse negócio com seu primo... Espero que logo as lembranças tomem conta de seu corpo novamente. Sobre as últimas postagens: Eu gostei muito do que você escreveu sobre a leveza, embora a vida não tenha essa característica. Acho que nós estamos mais próximos das pedras do que as penas. Quanto aos filmes, também assisti aos dois e apesar dos pesares acho que eles valem a pena. Se você tira aquela “americanização” toda, percebe que a essência deles é linda. Abraços em você e no Primo.

Juliana disse...

Maeve, seu peguete não tem papas na língua, hein! kkkkkkkkkkk

Peterson, gostei disso de a gente estar mais pra pedras do que penas.

David, nerdices à parte, sempre gosto de estar com vocÊs. =p