domingo, 7 de agosto de 2011


Meu priminho  tem um verdadeiro fascínio por se ver nos vídeos que vivo fazendo dele.  Ele canta, eu gravo, depois o menino fica rindo e olhando pra si mesmo na tela da câmera. É uma graça,  e ele fica tão feliz.

Hoje cheguei à conclusão de que não só Paulo Victor tem prazer de se ver . Eu também. Quer dizer, eu gosto de me ouvir. Tenho aqui, guardados nos recônditos desse notebook, os meus incríveis diários de viagem. Lá estão a paisagem monótona da estrada, Sueli e Rennan emulando Ivete Sangalo, Fabrício rindo e  dirigindo atento, André arrumando malas à meia- noite. Estão também a minha risada frouxa e a minha voz chata. Céus , como eu sou chata! Coloco a câmera na cara da pessoa sem pedir licença e narro, com essa voz chata que Deus me deu, todos os acontecimentos monótonos que nos cercam. Olhem, gente, as pedras de Búzios, as meninas na calçada em Búzios, as bandeiras na entrada de Búzios. Ei, cadê a riqueza de Búzios?  Vejo os vídeos e me pergunto como é que ainda arranjo companhia pra viajar. Eu mesma tenho vontade de arrancar a câmera da minha mão e dizer : “ Cala essa boca chata, sua matraca!” ( Não estou fazendo charme. Sou mesmo uma matraca e tenho uma voz chatinha, mas a consciência disso não me impede de calar a boca NUNCA. Vou avisando logo, vai que um dia vocês topam viajar comigo no meu avião...)

Mas aí eu ouço a minha risada. Não sei se a minha risada ao vivo é agradável, mas a que está registrada nos vídeos é tão boa que até esqueço que tô ouvindo a mim mesma e me contagio. Fico rindo, rindo, rindo junto comigo mesma. Foi assim que escapei de sucumbir ao tédio ontem à noite.

Pois é, não só as crianças de cinco anos são narcisistas,né? Vocês também são?

3 comentários:

Caso me esqueçam disse...

nossa, eu detesto me ouvir! eh tao esquisito ouvir a propria voz gravada! sempre acho que se trata de outra pessoa. provoca uma certa crise de identidade hihihi

luci disse...

oi, ju! meu email é luciana.map@gmail.com
brigada pela resposta! :)

Anônimo disse...

Tenho horror a esse tal de fósforos desde que eu era criança .
nojo total.