segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Juro que a culpa é desse dia cinza e gelado - e também dos mosquitos que não me deixaram dormir à noite. Se  estivesse sol agora e o aparelhinho que espanta os mosquitos tivesse funcionado de madrugada, eu jamais teria ficado com os olhos cheios de lágrimas só porque a colega  disse que, quando me conheceu, ficava intimidada perto mim.

A vida é assim: você fica velha,  ganha milhares de cabelos brancos que atestam sabedoria e maturidade e continua chorando pelos mesmos motivos que te faziam chorar aos 13 anos de idade. Deu vontade de bater com a mão na mesa e dizer: " defina intimidada", mas uma atitude como essas só serviria pra reforçar o que não precisa de reforço. Em vez de bater na mesa, sorri pra disfarçar a lagriminha e esperei que ela acrescentasse " mas eu vi que era bobagem". Ela não acrescentou, e a conversa tomou um outro rumo.

 Às vezes, eu queria ter essa marra toda que me atribuem. Vou mandar fazer uma camiseta com a frase: "Minha cara feia é de fome ou dor de barriga. Ou só feiura mesmo."


Um comentário:

Thais disse...

Eu te entedo totaaaal! Outro dia uma colega me disse que eu era esquisita. Oi? Ai que vontade de dizer: e vc é o cúmulo da normalidade, heim?!!
Sei lá.. Desencana e aproveita sua beleza. E me mostra uma foto, que eu tbm quero opinar..
;**