domingo, 11 de setembro de 2011

Medo, muito medo

Eu sou medrosa- muito medrosa mesmo-, do tipo que tem medo de escuro e trovão. O único filme de terror  a que assisti na minha vida foi Pânico.( Ok, podem rir! Podem dizer que aquela máscara do Pânico não mete medo nem em criancinha. Não tô nem ligando pra vocês.) Portanto, já se pode deduzir que qualquer livro com um pouquinho  mais de suspense e sangue me faz esconder a cabeça debaixo das cobertas.

Pra cumprir a tarefa de hoje do meme, pensei em dizer que o livro mais aterrorizante que li foi Historias Extraordinárias, do Poe. Não seria mentira; morri de medo daquele gato preto. Cruzes! Chispa! Mas o livro que me deixou APAVORADA foi Christine, do Stephen King. Obviamente, eu sempre soube quem é o Stephen,né? Minha mãe acha que O Iluminado é um filme incrível. O SBT vivia reprisando Colheita Maldita. Há um episódio de Arquivo X cujo roteiro foi escrito  pelo cara.Aliás, é um episódio meio bobinho, uma boneca que mata pessoas, nem dá medo. Fiquei achando que esse Stephen nem era tão bom assim. Pagar a língua é uma arte.




Eis, então, que Christine veio parar nas minhas mãos, e eu passei  dias dividida entre a necessidade de ler cada uma das páginas do livro e o medinho. Medinho nada! Medão. Li numa época em que passava o dia inteiro  sozinha em casa. Minha única companhia era o Spockinho. Colocava meu cachorrinho pra tirar uma soneca bem pertinho de mim e acordava o pobrezinho toda vez que o ar do quarto ia ficando mais pesado. E o ar ficava pesado, gente! Desconfio até que os raios do sol desviavam da minha janela assim que eu pegava no livro. Houve uma vez, a única vez em que li o livro à noite, que Spockinho ficou latindo sem parar ( Spock nunca latia) pra escuridão do quintal. Acendi todas as luzes da casa e decidi que Stephen King somente até às 17h.

Pra variar, vou furtar o resumo alheio:


Christine, por mais lindo que seja o nome, não é uma mulher, é um Plymouth Fury 1958 vermelho e branco. Mais especificamente uma fêmea (e das ciumentas). Arnie CunninghamDennis Guilder, seu amigo, topam com Christine estacionada em uma rua em Libertyville numa tarde qualquer. Foi paixão à primeira vista, Arnie nem sequer pensa antes de decidir comprar o carro por 250 dólares. Quem conta a maior parte da estória é Dennis, a primeira pessoa a perceber que existe algo errado e malévolo no Plymouth. Ao mesmo tempo em que procura referências de Christine, Dennis nota as mudanças na personalidade de Arnie, antes um garoto calmo e comum. Ele se torna gradualmente irônico, pretensioso e malandrão.


Nesse ponto surge Leigh Cabot, que vai estudar na mesma escola de Arnie. Os dois começam a sair e, pasmem, Christine fica ensandecida pelo ciúme. Em Libertyville várias mortes começam a ocorrer, e Christine se mostra uma assassina cruel e de violência desmedida. Só Arnie não vê que é ela quem está por trás dos horrores que passaram a ocorrer na cidade e a defende com todas as garras.


Vão lá no blog da Josiana e leiam o post dela sobre o livro.






5 comentários:

Vanessa Carneiro disse...

Não sabia que era um livro, mas lembro vagamente do filme.

Felipe Fagundes disse...

Sério que um carro assassino dá medo? :S
Nunca li nada do SK, mas já vi alguns filmes baseados nos livros dele. Sei lá, acho muito difícil eu sentir medo lendo um livro. Já li alguns livros de "terror" e foram frustrantes. Medo só em filme mesmo.

Telma Maciel disse...

Vix, sou medrosa tbm... Sobre Pânico, uma vez eu assistia na casa da minha mãe, com uma amiga. Só nós duas, numa casa imensa... Acabou o filme, desligamos a TV e ouvimos passos... pavor! Era minha mãe, mas minha amiga gritou horrores! kkkk No mesmo dia, na escola (estudávamos à noite), ela cismou ter visto alguém com uma faca brilhante e pontuda no lugar mais escuro da escola... Foi hilário!
Nunca li um livro do SK. Não gosto de filme de terror... nem filme de suspense eu ando assistindo! rs
Beijo

Chico Mouse disse...

Só vi o filme também, mas era muito bom. Um dos melhores momentos do mestre Stephen King.

Aproveita e lê (ou vê os filmes) também 'Tempestade do Século' e 'Rose Red: a casa adormecida'.

Dá medinho, aviso logo. :)

Cíntia Mara disse...

Tô melhor que você, já assisti dois filmes de terro: Jumanji e O demônio da garrafa =P
(Mentira, assisti Os Outros no colégio, obrigada)

Esse Christine tem filme, não tem?