terça-feira, 27 de setembro de 2011

Perdendo o juízo


Depois de semanas suando frio de medo, agora é oficial:  só tenho 31 dentes na boca. Ontem, um dos meus sisos foi arrancado. É mais bonitinho dizer "extraído", mas eu prefiro evitar eufemismos; aqueles movimentos horrorosos que a minha dentista fez não tinham nada a ver com extração. Extrair, eu extraio os pelos da sobrancelha, extraio uma folha do meu caderno, extraio esmalte da unha. Dente é ARRANCADO! Mas uma coisa é certa: pior que arrancar um dente ( e nem é tão horrível assim! dura o quê? dez minutos!) são as histórias que as pessoas contam a respeito.  Cada vez que comentei com alguém que ia tirar o siso, obtive reações assustadas e apreensivas, como se todo mundo tivesse uma lembrança triste sobre esse assunto. A única reação diferente dessa foi a da minha chefe; fui lá comunicar que eu ia precisar ficar em casa e ela diz: " Ah, que bonitinha!". Bonitinha? É bonitinha, porque ,segundo ela, a essa altura da vida, eu já deveria ter retirado os sisos todos. Ok, estou trabalhando pra isso. Em breve, mais dois darão adeus às suas moradas e deixarão de inflamar minhas gengivas.

A reação da minha chefe foi a mais simpática. Todas as outras pareceram fazer parte de um plano pra assustar uma pessoa que morre de medo de dentista feito eu. Admito: Tenho PAVOR de dentista. Aquela cadeira e aquele monte de instrumentos  me fazem sentir como se estivesse num filme de terror. Pelo menos, tive  a sorte de escolher uma dentista que faz com que a gente ache que o consultório dela é... sei lá... a sala de visitas de uma amiga querida. Ô pessoa fofinha, essa minha dentista! Cê olha pra ela e diz que uma criatura daquele tamanho ( ela é toda pequenininha) não vai ter força pra arrancar um dente incrustado no osso, mas ela tem força e técnica  - e também muitos sorrisos, conversa fiada das boas e um elenco de apelidos carinhosos muito acolhedores. 

Pra cada vez que minha dentista disse que eu podia ficar tranquila, que anestesia existe para o bem das pessoas, houve três relatos de pessoas que nunca arrancaram um dente sequer mas conheciam um cara que... Um aluno disse que um colega do primo dele tinha morrido engasgado com a anestesia. Uma conhecida soube de uma pessoa que ficou 15 dias internada depois de tirar o dente. Não sei quem quase encomendou o meu caixão e preparou a extrema unção ao me ver indo pro dentista ontem. Começo a tecer a teoria de que dentista deve ser o profissional mais odiado e temido  do mundo, juntamente com psicólogo e psiquiatra. quantas e quantas histórias de psicólogo maluco e psiquiatra desequilibrado a gente já não ouviu nessa vida? Pois bem,  não vou engrossar o coro de detratores; eu tive ( e ainda tenho) psicólogas ótimas e não morri na cadeira da minha dentista gente boa. As únicas coisas ruins são não poder falar muito e ter de tomar muito sorvete. Que coisa difícil é tomar sorvete nesse dia de hoje, bonito pra caramba!

Agora, vou voltar pro aconchego da minha cama e assistir ao restante da primeira temporada de Arquivo X.

P.S.: Também fiz um tratamento de canal e não senti NENHUMA dor. NENHUMA. Só pra registrar. =)

P.S.2:  Tenho que registar também que dois dos meus amigos que já extraíram todos os sisos foram muito bonzinhos e  tentaram me deixar calma. Uma delas me ligou um pouco antes de eu entrar no consultório, falou  que eu ia sobreviver, mas todo o trabalho dela caiu por terra quando sentei naquela cadeira. Preciso ressignificar cadeiras de dentista. Freud explica? =p


6 comentários:

Rita disse...

Tirei 3 de uma vez, com anestesia geral. O quarto nunca veio. Juízo pouco, mesmo.

Se cuida aí.

Bj
Rita

Monalisa disse...

Ju, tirei os quatro de uma vez só, não senti nadinha de nada. Sem juízo nenhum agora!

disse...

Eu tirei os 3 sisos no mesmo dia e foi tudo tranquilo. Não senti nenhuma dor, nem na hora e nem depois. E todo mundo me aterrozou antes também. Ou devo temos sorte ou as nossas dentistas são muito boas. rs

Beijos

Tina Lopes disse...

Mas gente, nunca dói, nem extração nem canal - afinal você tá anestesiada! Só se fosse no vivo ou na base do whisky, como os velhos caubóis. O ruim de arrancar o dente é aquele barulho seco de arrancar da raiz: CLOC.

Lia disse...

Ahh Ju!!! que bom que foi tranquilo!!!!

Tome muito sorvete... fique boa logo... que tô chegando hein! =)

Ana Tokus disse...

Ju, sensacional seu texto. Exemplifica o que eu vivo dizendo no meu blog: as pessoas só saem contando quando dá alguma coisa errada na cadeira do dentista e, geralmente, aconteceu com algum conhecido, não com elas. Fico contente que você tenha contado pra todo mundo que deu certo, mesmo com toda a tensão envolvida. E parabéns pra minha colega, que soube transmitir calma e segurança pra você. Abraço!