quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Bauzinho

Abri devagarinho o baú das memórias amadas e doídas. Pra espantar o medo, me armo de desejo. Estendo meus dedos delicadamente e toco o  corpo suave do passado. Meus dedos tremem ; nunca foram dedos muito firmes, coitados. O ar aperta pesado os músculos que expandem o meu peito. Tudo dói de tão cheio. Mas eu prefiro assim.

Cansei do vazio.  Quero me apoderar de mim, deslizar desejosamente pra dentro e tomar posse do que é meu, só meu. Devagar e pra sempre.

4 comentários:

Rita disse...

:-)

Prefiro assim também.

Lia disse...

Nossa que bonito essa Ju... dói, mas é bonito ainda assim!

Thais disse...

Você pertence a vc e mais que isso, só se vc quiser muuuito!
Adoooro o jeito que vc escreve, Ju!

Natália disse...

Que texto mais lindo! :)