quarta-feira, 12 de outubro de 2011



Hoje  é dia de uma porção de coisas; dentre elas, aniversário do Cristo Redentor. A Globo encheu  o saco  com essa comemoração. A semana inteira anunciaram-se shows, missas e não sei mais o quê. E eu, pra colaborar com a comemoração, decidi sonhar com o Cristo. No meu sonho, o  Redentor ficava em cima de um prédio, vivia envolto em névoa e tinha cara de monstro. Ó que bonito!

Gosto muito do Redentor. Sempre que passo por um lugar de onde é possível avistá-lo, dou uma erguida no olhar e acho muito maneiro que ele esteja lá. Como quase todo mundo, suponho, nem me lembro de associá-lo a Jesus. Sempre me espanto quando a Arquidiocese do Rio reclama do uso indevido da imagem religiosa. Mas se for pensar direitinho, o rosto suave e os braços convidativos combinam bem mais com Jesus do que aquelas imagens assustadoras que aterrorizaram a minha infância. Minha salinha de catecismo tinha uma imagem apavorante de Jesus, daquelas bem ensaguentadas, que me rendeu muitos pesadelos.

Estive no alto do Corcovado  duas vezes apenas;custa muito caro visitar o Redentor.  A vista lá de cima é absurdamente linda, mas concordo com o Tom Jobim e com a minha amiga Gis:  o melhor lugar pra se deslumbrar com o Rio de Janeiro é a janela do avião. Conheço nada desse Brasil  ( do mundo, menos ainda), mas fico sempre feliz porque, pra chegar em casa depois das viagens, tenho de  planar sobre o Rio.

( Sabe o que é muito bonita visto lá de cima? A Igreja da Penha. Ela sempre foi conhecida por suas escadarias, mas ultimamente esteve na moda por conta da pacificação do Complexo do Alemão. Toda iluminada, lá do alto, também é uma coisa linda.)

2 comentários:

Palavras Vagabundas disse...

Ju, sou como o Tom e tantos outros, nada como ver Rio da janela de um avião, "o Cristo de braços abertos sobre a Guanabara" é sempre um aconchego quando se chega e um abraço na partida.
bjs
Jussara

Luciana Matos disse...

Ai tenho até vergonha... Nunca fui no Cristo, nem no Pão de açúcar...
Trabalhei quase cinco anos no JArdim BotÂnico bem ali no suvaco do cristo (onde nasceu o bloco) e confesso que às vezes me perdia em pensamentos olhando pro Cristo da JAnela. Quando tava mals, ele parecia me acalmar! rs!
Beijos coisa linda!