quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Estou lendo este livro:





E não consigo falar nada a respeito dele. Bem, até consigo. Imaginem o que é receber ininterruptos soquinhos no estômago. É isso que você sente a cada página virada. 

Um soquinho no estômago não dói, mas tente imaginar 20 soquinhos por segundo.


É um livro que não te dá descanso, nem tempo pra chorar vc tem. O nó na garganta é constante.

 A sinopse é simples : um cara de 28 anos, imaturão e pretensioso, acaba de ser pai de um menino com Síndrome de Down. Considere que a criança nasce em 1980, esqueça o significado da palavra pieguice, pense num escritor fodão. É só  o começo, bem comecinho mesmo.

2 comentários:

Daniela disse...

Ouço falar demais. Mas tenho medo desse livro.Do que ele vai fazer comigo, quero dizer...

Juliana disse...

Dani, eu sempre quis ler esse livro, mas nunca dava a grana preta que ele custava. Até que enoctrei por 5 reais na feirinha de livros. Achei que era um sinal de que era o momento de ler.
Acho que é mesmo o momento, a idade certa porque o texto requer uma maturidade que eu não tinha até então. As primeiras 40 paginas são dificílimas. É tanta honestidade, tanta verdade que assusta, talvez porque a gente não seja capaz de admitir sentimentos como os que estão expostos ali.

Tô lendo muito aos poucos porque não dou conta. Mas que é bonito , ah, isso é. A Tina, do Pergunte ao Pixel, definiu bem: livro lindo e terrível. Acrescento: lindo e terrível a mesma medida; não tem como dissociar a beleza e a crueza do texto.
Deu pra sacar que tô fascinada pelo livro, né? =)