sábado, 3 de dezembro de 2011

A pessoa com que mais falo no telefone embarca amanhã pra uma temporada de três meses em Viena.  Ela tá indo ser feliz, vai reencontrar o amado, vai sentir frio, vai usar casacos pesados. Só de olhar os casacos que ela tá levando, já senti um frio congelar todos os ossos do meu corpo. Deusmelivre, deusmelivre, deusmelivre!Eu acompanhei os planos pra essa viagem, torci muito por ela, se eu pudesse teria financiado cada centavo que será gasto nela. Nos últimos meses, aprendi onde fica o consulado  austríaco no Rio de Janeiro, aprendi que certidões de casamento devem ser traduzidas, aprendi que cabelos congelam e quebram. É muito divertido estar por perto de alguém que vai pra longe pela primeira vez.

Quando a pessoa com quem mais falo no telefone disse a outras amigas próximas que iria passar 3 meses na terra do marido, elas tiveram uma reação completamente diferente da minha. As outras meninas só sossegaram ao saber que há uma passagem de volta comprada e marcada. A minha mais loquaz interlocutora volta perto do carnaval - o do Brasil, e não o de Viena, como uma das nossas amigas fez questão de enfatizar. Eu, ao contra´rio das outras, não me preocupei com o retorno e  estive todo o tempo achando essa viagem o máximo, mais um episódio de uma história tão bonitinha. Fiquei ainda mais animada ao me lembrar que Viena é a cidade pela qual Ethan Hawke perambulou em Antes do Amanhecer.

Mas aí veio dezembro, chegou o dia em que fui lá desejar boa viagem e deixei de ser a fã número dessa viagem - ainda sou fã, mas larguei o papel de incentivadora. Dar tchau pra pessoa com quem mais falo no telefone  me deu uma pontadinha no coração. São só 3 meses. O que são 3 meses? Quantas vezes já fiquei 3 meses sem ver os amigos? Skype existe ( embora eu o odeie). Deixa de ser boba, Juliana! Essa pontadinha no peito é bobagem! Toma jeito! Tem gente que vai morar em outro país e nem por isso os amigos se matam. Aliás, ninguém tá se mudando! Sabe quantos dias cabem em 3 meses? Essas frases em itálico representam as falas do meu lado racional, mas de verdade tô aqui pensando assim: Com quem eu vou olhar vitrines nesses 3 meses? Com quem eu vou fazer comentários maldosos nesses 3 meses? Vou errar o caminho da casa de quem nesses 3 meses? Quem eu vou " oprimir" nesses 3 meses? Pra quem eu vou ligaaaaaaaaaaaar? Buáááááááá

Ah,  eu tô ... não é triste, nem preocupada, nem... eu só tô. Tem nome pra esse sentimento? Como é que as pessoas aguentam morar longe uma das outras? 

2 comentários:

Felipe Fagundes disse...

Eu nem tenho "A pessoa com que mais falo no telefone", você já está no lucro :-)

Lia disse...

Manterei meu celular com sinal... todos os dias!! E mesmo bricando de gato e rato podemos nos falar!! =D