quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

" Lá vou eu, lá vou eu"

Se eu fosse chique como o Fernando Pessoa e tivesse heterônimos, minha heterônima seria uma passista do Salgueiro, daquelas lindonas de 1,80m e pernão. Ela se chamaria Elisa e respiraria carnaval. Bem, mas como eu não sou o Pessoa nem a Elisa, fico aqui, nas vésperas de carnaval, fingindo que sou uma foliã. Finjo porque só hoje fui ouvir os sambas das escolas, porque odeio o Cordão do Bola Preta  e as multidões que seguem os blocos, finjo porque sambo tão bem quanto piloto carros de fórmula 1.

Eu adoro carnaval, mas não é qualquer carnaval. Acho que gosto da ideia do carnaval. Adoro a parte abstrata das escolas de samba, aquela coisa do espetáculo, dos componentes da escola cantando sambas lindos numa só voz. Gosto daquela imagem panorâmica que a Globo faz das escolas de samba no sambódromo. Tudo é lindo e mágico quando aquele colorido se espalha pela passarela, especialmente se visto de cima e de longe.

Estou  neste momento dividida entre terminar um trabalho, arrumar a mochila e baixar músicas pra viagem de ônibus. Eu vou com amigos pra uma cidade no litoral do RJ.  As pessoas costumam dizer que vão viajar no Carnaval, mas eu tenho certo pudorzinho de dizer que vou viajar. Na verdade, vou me afastar 200km da minha casa, pra me meter numa possível roubada.  Não tenho ideia de como fica uma cidade praiana nesse período, mas a julgar pelo que ouço, padecerei no paraíso. Vamos ver, vamos ver!

Pro caso de tudo dar errado, estou levando 3 livrinhos no fundo da mochila:




Porque sou maria -vai - com - as - outras e quero saber por que todo mundo ama esse livro.
( minha edição não tem essa capa pavorosa, não! Senão eu não ia nem dormir depois de olhar  pra esse
"bicho" aí.)


 Um livro com projeto gráfico tão fofo tem de ser legal. Tem de ser!


Comprei porque tava barato ( sou muquirana, vocês sabem!), porque a Rita diz que é lindo e porque nunca li nada da Isabel Allende.


Obviamente, não lerei os três em 1 semana.  Meus planos consistem em eleger um só livro pra ser meu companheiro em horas e horas de sol quente e praia boa. Que os anjos digam amém.

E vocês aí:  juízo e aproveitem  bem os dias de folga! Inté!





6 comentários:

Maeve disse...

Da Isabel eu li "De amor e de sombra" lindo, lindo, lindo

Luciana Nepomuceno disse...

Paula é excelente.

Cíntia Mara disse...

O que eu gosto do Carnaval é a parte de poder trabalhar de casa (ou não trabalhar, o que não será o caso deste ano), acordar tarde e passar o dia inteiro jogada no sofá com a TV DESLIGADA e o player ligado em qualquer coisa que não tenha nada a ver com samba-enredo, axé etc =P

200 Km é metade da distância de BH pro RJ; é viagem, sim.

Ganhei "O céu está em todo lugar" num amigo oculto. Concordo, TEM que ser legal.

Boa viagem ;)

Cheshire cat disse...

Amo carnaval. Sempre tive carnavais ótimos, desses de clube, minha mãe fazia altas fantasias e era sempre o dia de poder usar maquiagem. Este ano estou indo pro Rio e quero muito me jogar num bloco, qualquer um, só pra poder dizer - pulei carnaval no Rio. Aliás, ô cidade linda. Amo.

Luciana Matos disse...

Ai menina o último carnaval que passei em Arraial do Cabo me causa pavor até hoje...
Acho que Precisamos falar sobre o Kevin não é uma leitura muito aprazível pro carnaval não né? kkkk
Amo muito Isabel Allende, você vai adorar este livro!
Dividir casa com amigos? Roubadééééééérrima! kkkkk

beijo Elisa! huahuahahuaha

Luana disse...

Isabel Alende eh maravilhosa!!! E Paula eh a filha dela... eu ainda nao li esse livro, mas certeza que eh lindo! Depois posta no blog o que vc achou? =)