domingo, 18 de março de 2012

Aquela pessoa

Eu tenho um desejo que carrego há anos. Sabe quando você entra num recinto e vê aquela pessoa sentada num canto? Aquela pessoa  com um cabelo estilosamente bagunçado, com um tênis/ sapatilha simpaticamente não muito limpo, óculos legais, um livro cuja  capa você não consegue ver? Aquela pessoa que mal respira enquanto lê, que não dá a mínima se a pessoa do lado dela tá aos berros no celular, que coça a cabeça distraidamente  e pisca ritmado? Eu queria ser aquela pessoa.

Aquela pessoa tem um ar de mistério tão fascinante. Você olha pra ela e fica imaginando que segredos traz consigo. Será que é uma agente ultrassecreta? Será que é  um príncipe se passando por plebeu, igual ao Eddie Murphy naquele filme?Será o próximo amor da sua vida? E você fica sem saber, porque não há menor chance de aquela pessoa puxar conversa contigo. Aquela pessoa nem te nota. Ela só fica lá  lendo, com aquela cara de quem sabe algo que você não sabe.

Eu tenho uma inveja danada dessas pessoas que nem Aquela Pessoa. Eu nunca sou a pessoa silenciosa do recinto. Não consigo ficar dez minutos concentrada num livro. Preciso olhar pra todas  pessoas à minha volta. Preciso perguntar pro coleguinha do lado se ele tá ali há muito tempo. Preciso reparar na cara interessante que a menina lá na frente tem,  analisar  partes do corpo - diferentes da cara ( eu reparo nos braços. E vocês?) -  dos homens que passam.   Preciso abrir um pacote de biscoito, levantar pra encher a garrafa de água, me perguntar mentalmente por que não fui na manicure naquela semana. Preciso ligar pra minha amiga que naquela hora já saiu do trabalho e tá no engarrafamento, abrir o outro livro que eu carrego na mochila mas nunca termino de ler.   Preciso levantar pra ir no banheiro e não fazer xixi nenhum porque tava com vontade mesmo é de me olhar no espelho. Preciso, preciso, preciso fazer qualquer coisa, menos ficar  sentada ali lendo um livro, absolutamente silenciosa.

Nunca ninguém achou que eu fosse uma agente secreta.Era tudo o que eu queria

9 comentários:

Felipe Fagundes disse...

Que inquietação essa sua!
Eu quase sempre sou Aquela Pessoa e é bom saber que ser Aquela Pessoa nos dá todo esse ar de mistério. Quando estou num local público lendo um livro sumo dentro dele. Não vejo mais nada.

Páginas Da Minha Vida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Páginas Da Minha Vida disse...

Faço minhas as palavras do Felipe: sou Aquela pessoa.

Mas eu bem que gostaria de ser como você: comunicativa ( é o que me parece, lendo seus textos).Geralmente pessoas que somem dentro de seus livros, são tachadas como " esquisitas".Não é tão bem visto :/

bjs

Aline Gomes disse...

Sou Aquela Pessoa tambem, menina; mas consigo ser a outra de vez em quando, prinipalmente se o livro for chato e a galera comigo legal.

Juliana disse...

Acho que o Felipe definiu bem: eu sou inquieta. Um tanto comunicativa, mas bem mais inquieta.

Cíntia Mara disse...

Hahaha só você mesmo, Ju! Agora vou ficar imaginando o que as outras pessoas estão pensando de mim quando eu for Aquela Pessoa.

Luana disse...

Eu também sou Aquela pessoa... Eu sumo dentro daquilo que estou fazendo de um jeito que uma vez teve tiroteio do meu lado e eu não OUVI!

Lia disse...

kkkk vc me fez rir muito com este post!! =P

Vanessa Carneiro disse...

auhsuahsu Eu sou Aquela Pessoa Ju mas só depois de ser a outra. Olho tudo ao redor, bebo água, vou ao banheiro, sento e fico lendo. =p