quinta-feira, 15 de março de 2012

Tatiana S. Levy aos pedaços

"Quando ela surgiu, foi como se Fred Astaire ganhasse sentido.(...) Pudesse,eu congelava tudo, Copacabana inteira, para ouvir Marie- Ange cantar, para  vê-la  dançar. Pudesse, eu, que não sei  cantar nem dançar,  cantaria e dançaria com ela. Sempre me pareceu  que a vida deveria ser um musical: quando estivéssemos tristes começaríamos a  cantar, e a dor se esvairia. quando estivéssemos felizes, começaríamos a cantar e seríamos ainda mais felizes ainda. Uma suspensão na vida, como o fundo do mar."

Trecho de Dois Rios, de Tatiana Salem Levy



Porque legal mesmo é ler dois livros bons pra caramba ao mesmo tempo. Deliciosa alternância

Nenhum comentário: