terça-feira, 8 de maio de 2012

A crise do presente

Sábado passado, fui ao shopping de noite. Eu sei, eu sei, loucura! Mas eu fui, não posso mudar o que já passou. Bem, eu até queria poder voltar no tempo e não ir ao shopping no sábado à noite porque um formigueiro deve ser menos lotado. Enfim. Entrei no shopping e senti o desespero se abater sobre mim. O que essas pessoas todas estão fazendo aqui? Vão sair tomar pra chopp, gente! Vão pro parque com crianças, gente! Aí me lembrei que dia das mães está pertinho e todos estavam lá pra comprar mimos pras suas progenitoras. Menos eu.


Eu tenho um problema - um sério problema: não sei dar presentes. Quer dizer, a coisa é mais complexa. Eu até  sei escolher coisas simpáticas pra agradar as pessoas. A questão é que nunca me lembro de dar presente. É aniversário de Fulano? Ótimo! Vamos lá comer, beber, festejar, esmagar o fulano com muitos abraços. E o presente? Eu nunca lembro de comprar, de fazer, de encomendar. Não é que eu seja pão-dura. Quer dizer, até sou, pra mim, pros meus impulsos consumistas. Pra comprar coisas legais pra quem eu gosto, abro a mão com mais facilidade.  O problema não é presentear; o problema é a obrigação. É um saco ter de dar presente. Minha presença não basta? Quem sabe se eu aparecer no almoço do dia das mães ou no aniversário de alguém embrulhada em papel colorida e com um laço na cabeça?

A bem da verdade, meu grande problema nem é a obrigação.Tipo, não consegui encontrar presente, não dou e pronto. O meu grande problema de verdade é que estou cercada de excelente presenteadores. E mais: as pessoas adoram me dar presentes. Eu vivo ganhando presentinhos, ainda que o aniversário não seja meu, ainda que não haja qualquer motivo. Já houve amigo oculto em que ganhei o presente oficial, um presente da pessoa que tinha me tirado no sorteio cancelado e um presente da pessoa que havia me tirado no ano anterior. As pessoas viajam e trazem coisinhas pra mim ( justo pra mim, que nunca trago nada pra ninguém). E mais: eu ganho presentes muito legais. Legais mesmo! Saca só esse: um dos meus sonhos de infância era conhecer Salzburgo, uma cidade da Áustria, por causa de um livro que li. Daí que minha amiga foi passear por lá e trouxe pra mim um kit fofo. Eu teria me contentado com os relatos da viagem, mas fui agraciada com um mapa da cidade ( pro dia em que for lá! ), cartões postais lindos e um moeda comemorativa. Morri, né? E o máximo que eu já fiz foi trazer uma linguiça de Minas pra ela, entregue com muito atraso porque deixei a linguiça congelada e esquecida no fundo do freezer por um dois meses. 

Nem vou listar as muitas outras coisas legais que já recebi porque o sofrimento é muito grande. Como é que eu vou dar um par de brinquinhos pra uma pessoa que encomenda meu presente de aniversário com meses de antecedência ? Com que cara apareço com um sapato qualquer na festa de uma pessoa que monta um bauzinho cujo fundo vem estampado com as minhas  fotos favoritas? Eu já ganhei um sanduíche de mortadela embrulhado com muito esmero, gente! ( Ok, é um presente estranho aparentemente, mas ,dentro do contexto,  foi o mais legal que recebi.)Sacaram o meu drama?Onde vendem ideias simpáticas e fofinhas? Será que devo me afastar dessas pessoas criativas que conheço? Meu caso não tem solução!

P.S.: Eu tenho peninha da minha mãe. Ter uma filha só não deve ser legal nessa época do ano.


10 comentários:

Luana disse...

Olha... eu sou daquelas que planeja os presentes com antecedência e tudo mais... que sofre para dar o melhor! No sentido de ser aquilo que eu acho que a pessoa vai mais amar no mundo... Carência? Preciso ser amada? Provavelmente...
Mas dai quando eu não acho o presente que tinha em mente, ou quando a pessoa não se mostra tao feliz eu desabo... hahaha

Talvez fosse mais simples você você disse... A gente só aparece, da abraços e ta ótimo!

Juliana disse...

tá vendo, lu! Vc é o tipo de pessoa que eu invejo e que me oprime! Mantenha-se beeem longe de mim!!! kkkkkkkkk

Deise Luz disse...

Hahah, eu AMO presentear. Me arrisco a dizer que até prefiro presentear a ser presenteada. Mas, assim, eu gosto quando sei de algo que a pessoa adoraria ganhar, sabe? E quando são pessoas mais próximas, que eu conheço bem e tal. Adoro quando lembro de algo que a pessoa mencionou meses atrás e resolvo que é isso que vou dar. Cê precisa ver minha cara de felicidade e minha ansiedade pra entregar o presente, hihi.

Cheshire cat disse...

Juliana, toca aqui. Namorado sempre me dá presentes legais e eu, em quatro anos, dei cada tranqueira pra ele que só vendo. Agora o aniversário dele está chegando e ele reclamou que precisa de uma fragmentadora de papel - gente? Me recuso a dar uma fragmentadora de papel para o meu namorado...

Andrea disse...

EU NÃO SEI PRESENTEAR E SÓ DEUS SABE COMO SOFRO POR ISSO!!!!
(Imagina as letras piscando - é o meu nível de desespero.)

Não sei comprar e, quando por fim compro, fico naquela, "fulana não vai gostar". Aí a pessoa diz que gosta, "é mentira, ela tá mentindo pra me agradar"; "siclana, é verdade que fulana gostou do presente que eu dei?".

Desespero profundo. Não me importo de gastar em presente, só gostaria de ter o dom.

Não comprei nada pra minha mãe. Na verdade, não comemoramos data nenhuma aqui em casa, mas queria surpreender. O que eu compro pra uma pessoa que tá sempre comprando o que gosta?? Não conheço minha própria mãe.

Fundo do poço do desespero.

Juliana disse...

andrea, eu te entendo, eu te compreendo, vem aqui em casa tomar um capuccino e chorar!kkkkkkkk é bem por aí mesmo!

Paula do céu, eu tenho um amigo que ganhou fragmentador de papel e ficou muuuuuito feliz.Eu pensava que só ele poderia ficar com um presente assim. Aí surge o seu namorado... Gente, que mundo é esse em que as pessoas gostam de fragmentadores de papel? kkkkkk

Deise, tô fugindo de tb. Mantenha sempre uma distância saudável e nunca me dê presentes , por favor! =p

Rita disse...

Tudo balela. Você sabe dar presentes muito bem.

;-)

Bj
Rita

Cheshire cat disse...

Então, desisti do fragmentador de papel e comprei uma camisa do Corinthians.

Luana disse...

"Então, desisti do fragmentador de papel e comprei uma camisa do Corinthians." - Esse presente eh maravilhoso! ;)

Andrea disse...

Só pra dizer que u abri mão do mimimi e comprei... um perfume pra minha mãe. u.u'
Eu sei, eu sei, mas é que ela gosta de produtos de beleza e é uma coisa mais fácil de acertar.

Prometo que ano que vem eu me esforço mais! (Mas já é um bom começo, certo?)

PS: eu gostaria de ganhar uma desfragmentadora. XD Aliás, tou muito precisada de uma.