quarta-feira, 27 de junho de 2012

Ciranda

Comecei a ler O Diamante do tamanho do Ritz, do Fitzgerald,

Mas aí também chegou O Filho de mil homens, do Valter Hugo Mãe, e eu precisei largar tudo.O Filho de mil homens é tão lindo que  não quero acabar de ler, então pulei pro Por isso a gente acabou, e depois decidi que era hora de terminar Echo Park, do Michael Conolly.Como um livro policial chama outro, comecei e terminei um da Mary Higgins Clark cujo nome não lembro por nada agora.

Nesse meio tempo, comprei  Madame Oráculo, mas ainda não li porque esperei tanto por esse livro que ainda não passou a euforia de tê-lo achado. Comprei também Liberdade e Lesão corporalEste último até já passeou de metrô e ônibus comigo. Margaret Atwood nunca me decepciona. Danado de livro bom!

Mas eis que chega meu aniversário, e um leitor silencioso deste blog ( e também um dos amores da minha vida)  resolve eliminar mais um item da minha lista de querências. Ontem, depois que os parentes foram embora, me escondi debaixo das cobertas com o meu Cartas perto do Coração

Assim fica muito difícil  ler um livro só, sabe?

Um comentário:

Michelle disse...

Admiro quem consegue ler vários livros ao mesmo tempo. Eu me limito a um por vez, ou meu cérebro trava...rs.
Tô a fim de ler esse do Valter Hugo Mãe.
Bjo