domingo, 15 de julho de 2012

Criptografada

Eu deveria ter interpretado adequadamente os sinais. Um homem atravessando a rua, uma pressão interminável no diafragma, pesadelos; o passado se prende a mim como musgo - ou seria mais certo dizer que eu me faço prisioneira?

Eu nunca vou aprender a ler os sinais.



Um comentário:

Miriam disse...

Tão poético, Ju.

Lindo, amei!

PS: sou assim tbm...