domingo, 4 de novembro de 2012

Skype, meu amor

Já declarei mais de uma vez neste blog minha aversão ao Skype. Pois bem,  venho por meio deste post declarar o inverso. Não posso seguir detestando o Skype, desde que ele possibilitou que uma tradição de fim de ano se mantivesse: Silvana e eu olhando e comentando, JUNTAS, possíveis presentes pros nossos amigos ocultos. Ano passado, andamos pelo Saara ( não é o deserto, gente!) entrando e saindo de lojas que vendem Havaianas. Esse ano, ela lá no quarto dela na Áustria, eu aqui no meu quarto do Brasil, espiamos, JUNTAS, as vitrines virtuais das lojinhas que vendem itens divertidos e fofos pra enfeitar casas.

O mesmo esquema, a mesma empolgação e as mesmas risadas ( e menos dor na panturrilha, claro!)

A internet faz a gente feliz, né?

***

Eu queria é ter podido filmar a cara da minha vó ao ver a Sil no Skype pela primeira vez. A mais perfeita ilustração praquela frase : " nunca pensei que fosse viver pra ver algo assim."


4 comentários:

Annie Adelinne disse...

A cara da sua vó deve ter sido daquelas engraçadas e fofas ao mesmo tempo hahaha

Como não amar o Skype quando a gente ama alguém que está longe da gente?

Palavras Vagabundas disse...

Não sou muito amiga do skipe, mas 6 meses em Bagé me fizeram amá-lo, rs
Ri das dores na panturrilha, passei o meu sabado no Saara.
bjs e boa semana
Jussara

Juliana disse...

Annie: que linda essa sua última frase. É bem por aí!

Ju: Saara é pros fortes, né?

SMarcelina disse...

Há coisas na vida que odiamos, até que elas nos provam que nós é quem damos motivos para amá-las. O meu caso é o smartphone. rsrsrsrs.
Ju, foi realmente muito ótimo este momento e a cara da sua avó, impagável. Vc descreveu com precisão! rsrsrs

bjs