domingo, 24 de fevereiro de 2013

I,II,III

I-

Ontem, um aluno me  disse que virou meu fã porque tenho personalidade forte. Achei graça. O moleque é uma simpatia,  tomara que ele não se decepcione nas aulas que estão por vir. Agora, vou dizer: deu uma vontade de pedir que ele fosse na sala dos professores na hora do recreio e me explicasse melhor o que é isso de personalidade forte. Sempre que alguém usa essa expressão me dá vontade de pedir conceito, exemplos, citação de autores relevantes. Forte?Personalidade?Não consigo entender a combinação. Todo mundo tem personalidade, não tem? Como o grau de força de uma personalidade é avaliado? Existe uma escala internacional? Personalidade forte é bom ou ruim? É virtude ou defeito?

Já ouvi algumas vezes que a minha personalidade é desse tipo aí e sempre faço um esforço pra crer que estou recebendo elogio. Torço pra que a pessoa tenha uma concepção mais simpática do que é uma personalidade forte. Tomara. Porque, pra mim, a expressão nada mais é do que um eufemismo pra falta de educação, grosseria, antipatia. 

II-

Uma vez entrei no banheiro e duas alunas de uma outra turma estavam falando de mim. Elas não sabiam o meu nome, mas a " professora do nono ano" serviu de epíteto. Uma delas disse que tava torcendo pra que os horários mudassem porque ela não queria ter aula comigo. A professora do nono ano é marrenta. Marrenta. Não é uma palavra engraçada? Eu acho engraçada. Bem, e não tenho nenhuma dúvida de que não é um adjetivo elogioso.

III-

Vira e mexe, esbarro com alguns dos meus ex-alunos de 2011. Eu dava aula prum sexto ano agitado, cheio de pessoas de 11 e 12 anos. Saía do trabalho de cabelo em pé toda segunda e toda terça, invariavelmente. Eles eram terríveis, mas, justiça seja feita, eram uns amores. Sempre que me veem, cumprimentam, dão beijos, pedem pra eu voltar a dar aula pra eles. O professor anterior sempre é melhor que o atual.

Dia desses, encontrei  a menina que dava mais problema. Teimosa, respondona, dificinha. Podia ter a personalidade bem forte quando queria, mas também era uma fofa, engraçada e muito inteligente. Ela tava no mercado com a mãe e veio falar comigo. Tá quase da minha altura e com uma voz que não reconheci.

 Eis o dialógo travado em frente à seção de laticínios:

-Professooooooooora Juliana!
-Oi, meu bem! Como você tá?
-Que saudade da senhora!
Eu ri.
- Não seja falsa, B. Você só reclamava na minha aula.
- Mas eu gostava da senhora. Gostava mesmo, né, mãe? Eu falava pra minha mãe que a senhora era legal.
A mãe sorriu, dividida entre ser educada comigo e dar cabo da lista de compras enorme que a esperava. Havia no sorriso dela também um pedido de desculpas por todo trabalho que a filha havia me dado e continuava me dando, visto que a garota tinha interrompido minhas compras.
-Ok, eu  vou fingir que acredito que você gostava.- Implicar com adolescente é tão legal.
- Mas eu tô falando sério. A senhora era muito escandalosa, fazia escândalo à toa, mas era legal.. A gente gostava da senhora. A gente gosta de professora maluca.

Ma-lu-ca. No contexto, pareceu um bom elogio.




-


9 comentários:

amanda. disse...

HAHA por essas e outras que acredito estar no rumo certo!

Luciana Matos disse...

kkkkkkkk
Adorei!
Mas pelo que me lembro de ti tu me parecia bem calminha... rs!


bjo

Cheshire cat disse...

Hahahaha imagino que não seja esse o seu caso, mas pra mim personalidade forte sempre foi eufemismo para gênio ruim. E marrenta parece que é bom. Não dá pra lidar com adolescentes sem ser meio marrenta.

Luana disse...

Eu nao sei o que eh ser marrenta... =(

Tati disse...

Tem que ser marrenta mesmo pra colocar ordem nesses adolescentes kkkkkkkk
Ri alto aqui com "A gente gosta de professora maluca". Pior que gosta mesmo kkkkkkkkkkkk
Beijos!!

Palavras Vagabundas disse...

hahaha... de todos o que gosto mais é marrenta.
bjs
Jussara

Juliana disse...

luana, pra entender o que é ser marrenta pense no romário. ele é a marra encarnada.


gente, de todas esses adjetivos, o único combina mesmo comigo é escandalosa. Quando alguém faz merda na sal, armo um escarcéu. já me arrependi algumas vezes de ter reagido demais.

Lu, desaparecida que reapareceu, eu não lembro de como era na escola, mas nunca fui calminha.kkkkkk

Ju, eu tenho pavor de gente marrenta. Acho que a gente tem que ser um pouco com adolescente senão eles abusam. Mas, no dia a dia, fujo de gente assim.


Inaie disse...

Vc recebeu meu e mail?
Por que depois desse comentário é quase obrigatório que vc aceite o meu convite. haha

Eu tenho a mesma crise de duvidas quando me dizem: você é tão diferente.
Diferente como? diferente de que? Diferente de quem e por que?

hmmm

Aline Souza disse...

hahaha marrenta, fazia tempo que não escutava!! Verdade, nunca sei o que querem dizer quando falam de personalidade forte! Bjss