domingo, 17 de fevereiro de 2013

Ourivesaria

" Falta mais de você na minha vida", foi o que eu ouvi.

Tantas vezes e com tantas outras palavras, me disseram o que essa frase significa. Toda vez eu me importo, toda vez eu sorrio sem saber o que dizer - sou boa nisso de não saber o que dizer. Estou na sua vida, sim,e na de tanta gente, mais do que você imagina. Na verdade, são você e tanta gente que estão no meu mural de fotos, no meu discurso. Falo de você sempre e sempre - de você, do quanto te quero bem, da lindeza que você é. Meu amor parece silencioso, mas não é. Juro.

Toda vez que me dizem, dói mais um pouquinho. Toda uma vida cifrando amores sem nem saber direito por quê. É um mistério também pra mim. 

Uma dica: eu amo muito, amo tanto. Amo tudo que toco. Amo ao ponto de  decorar os celulares. Amo e espero o momento de abraçar e apertar. Amo e deixo que chegue perto. Amo e leio todos os posts no blog secreto. Amo e revejo sem parar os vídeos que me mandam por e-mail. Amo e sorrio de pensar no tanto de amor. Só não falo. Nem sei por que não falo. Devia falar.

 Meu amor é quase uma adivinhação, também já me disseram. Mas eu amo. Muito. Tanto.

Juro.

( Eu sei amar, mas não sei dizer. Aí é como se  eu não amasse, sabe.)


6 comentários:

Maeve disse...

:'(

Ô Ju, é assim mesmo né?
Não gosto quando cobram amor de mim também não, lio eu que sou a pessoa que mais amo no mundo!
Mas eu descobri um jeitinho de demostrar, vez por outra eu faço surpresinhas bobas, tipo um email inesperado ou qualquer coisa inesperada. Mas isso pra mim é um exercício, um exercício de provar amor...

:)

Lilian disse...

Eu era assim, aí resolvi largar mão. Amo e digo, mando e-mail, cartão, compro docinho, carrego no colo. Sou uma besta. Só não tive ainda blog secreto porque não tenho coragem.

(Mas fiquei aliviada por saber que a ideia do blog secreto não é tão incomum assim, afinal.)

Só que tem o outro lado: amar tanto assim e demonstrar, e não ser amada de volta. Nada é perfeito.

Inaie disse...

agora vc disse. que bom!

Tati disse...

De certa forma você disse, quem sabe não é a primeira porta se abrindo?
Entendo porque sempre tive essa dificuldade. Até hoje não sei dizer Eu te amo para o meu pai e minha mãe porque nunca ouvi isso deles... Por muito tempo isso me magoou porque eu achava que eles não me amavam. Mas a análise acabou me mostrando que eles me amavam muito muito, de muitas outras formas, só não sabiam verbalizar. Ainda sinto falta do verbal mas tenho ficado bastante feliz com os gestos.
Só não concordo com a última frase. Não é como se não amasse, você ama e entende quem sabe decifrar os sinais.
Beijos!

Rute de Almeida disse...

Mostra logo o seu amor, Ju! :)

Felipe Fagundes disse...

Que post lindo. Amo seu jeito de brincar com as palavras.