quarta-feira, 17 de abril de 2013

A saga do caderninho viajante.

Cês lembram do sorteio que fiz no final do ano? Cês lembram que o Felipe foi sorteado e  que, além do direito de ganhar um presente, ele escolheria alguém pra ser presenteado? Então, Felipe escolheu a Lílian, e eu escolhi os presentes dos dois. O sorteio aconteceu em dezembro, comprei os presentes em janeiro, mas isso não quer dizer que eles chegaram em janeiro na casa dos presenteados. Dois dos presentes viajaram muito por aí, um deles ainda tá aqui comigo. Primeiro, vou contar a saga do presente da Lílian.

Quando o Felipe escolheu a Lílian, tratei de procurar alguma coisa que deixasse a Lílian feliz. Por acompanhar o blog e o twitter dela,  eu  já sabia que ela gostava de itens de papelaria. Minha amiga Silvana, que gostou da ideia do sorteio e tava empenhada em me ajudar a escolher presente legais, surgiu com uma ideia muito boa. Na época do sorteio, a Sil estava morando em Viena e esbarrou em caderninhos lindos numas papelarias de lá. Eu não tinha muita certeza da lindeza dos cadernos porque os vi pelo Skype do celular, mas confio no bom gosto da Sil. Ela comprou o caderninho, e eu fiquei na expectativa de que a Lílian gostasse. De primeira, pensei em pedir pra Sil postar o presente de Viena pra São Paulo, onde a Lílian mora, mas vimos que o frete seria meio caro. Então, eu pedi que a Lílian esperasse mais um pouquinho, porque Silvana voltaria pro Brasil em fevereiro e o caderninho viria na mala dela. A Lílian topou.

Pois bem, fevereiro chegou, Silvana chegou, mas o caderninho ficou em Viena. Quer dizer, em Lisboa. Explico: Silvana veio de Viena, fez escala em Lisboa e desembarcou no Rio. As malas dela pararam no meio do caminho. O caderninho levou 2 dias pra chegar nas mãos da Sil. No sábado após a chegada  dela,  fomos a  uma festa na casa de um amigo nosso e lá veio o caderninho pra Nova Iguaçu. Peguei o caderninho, guardei numa sacola e deixei perto da minha bolsa, no quarto do dono da festa. Na hora de ir embora, a bolsa veio comigo, mas o caderninho ficou. Só lembrei dele já no meio do caminho. Lá foi o caderno pra casa da Sil de novo. Depois de um período por lá, eu finalmente embrulhei o caderninho viajante, coloquei num envelope e pedi que minha  mãe postasse no Correio. Vocês postaram? Nem minha mãe. Ela esqueceu o caderno no fundo da bolsa por uma semana. Após essa temporada de descanso e passeios na bolsa da minha mãe, o caderninho finalmente foi postado. Calculei que chegaria bem rapidinho ao seu verdadeiro destino, afinal São José dos Campos é logo ali. Rá! Ledo engano! Os Correios resolveram acrescentar mais emoção às aventuras do caderninho viajante: o pacote saiu do RJ e foi parar em BH. Sim, o caderno foi pra Minas e passou um tempinho por lá. Eu já tava planejando congestionar as linhas da Ouvidoria dos Correios, quando o caderninho FINALMENTE chegou.

 O Skype e as fotos não fazem jus à lindezinha que esse caderninho viajante é.


A Lílian disse que dentro  do caderno há um texto que conta  a história desses gatinhos. E eu, claro, já não lembro qual era a história. Lílian, me ajuda aqui!

Pra terminar, vamos fazer as contas: Viena, Lisboa, Rio, Nova Iguaçu, Rio, Nova Iguaçu, Belo Horizonte, São José dos Campos. O caderninho viajou mais que eu e Lílian juntas, né? Cês também tão com inveja dele?










7 comentários:

Felipe Fagundes disse...

Seria o cúmulo se eu seu amigo achasse que o presente era pra ele! Abrisse, ficasse todo animado, te ligasse pra agradecer Hahahahah Queria ver como você ia se sair.

Mas, gente, nunca pensei que os Correios pudessem ser tão loucos.

Lilian disse...

Louco, Felipe? O correio é completamente alucinado!

E, de fato, nenhuma foto faz jus a essa lindeza de caderno. A história da contracapa é da artista que fez essa ilustração: o nome dela é Laurel Burch e ela era autodidata, e começou a vida vendendo bijuterias artesanais em São Francisco. Pelo que pesquisei, a especialidade dela eram ilustrações com gatos. Pena que ela já morreu, em 2007, em consequência de uma osteoporose que a acompanhou a vida toda. =/

Ela tem até site, olhem! http://www.laurelburch.com/

maya disse...

Mas que caderninho mais l.i.n.d.o e viajado! Vocês todos são muito fofos :} quando junta fica mais lindo ainda <3

Palavras Vagabundas disse...

Eita cardeninho viajado! Espero que a dona o prenda em casa, risos
bjs
Jussara

Keize disse...

Você não quer me dar de presente para ninguém? Nem ligo se ser esquecida de cidade em cidade por pelo menos 3 dias.

Cíntia Ribeiro disse...

Meu Deus, que inveja desse caderno viajado, haha.

Juliana disse...

Felipe: eu morri de medo justamente disso que vc disse. como eu ia pegar o caderno de volta? kkkk liguei pra silvana , que saiu da festa depois de mim e pedi que ela guardasse o caderno.

Jussara, seria om se o caderninho levasse a lílian pra passear.

keize, o frete pra te enviar de presente sai ria meio caro, não? =p

maya. a fofice tá nos olhos de que vê. =)

De morrer de inveja, né, cíntia? ;)