domingo, 5 de maio de 2013

Extraordinário Ney

Sil e eu queríamos ver a Bethânia, mas já não havia ingresso, então ficamos com o Ney. Eu não sou fã do Ney Matogrosso. Conheço as músicas que todo mundo conhece, sei dele o pouco que li em entrevistas, mas quis ir ao show mesmo assim. André já tinha me dito que o show  me encantaria, o ingresso tava num preço bom,  Sil é das melhores companhias possíveis, pois bem, fui ver o Ney. Sem expectativas, sem especulações. Fui.

A iluminação é um espetáculo à parte

E amei cada segundo que estive lá, do alto de um lugar danado de bom, ouvindo e vendo aquele homem sobrenatural. Porque deve ter algo de extraterreno nele, só pode. Ney entra no palco, e você pensa que tá sendo enganada. Aquela figura sinuosa e exuberante não pode ser o Ney, não pode. Passamos os primeiros minutos do show calculando as possíveis idades do cara; por tudo que a gente sabe, ele tinha que estar quase nos 70. Pois é, já passou: tá caminhando pros 72.CA-RA-CA! MEN-TI_RA!Verdade! Muita verdade!E como canta, e como dança, e como faz toda música parecer um evento, um espetáculo. Passei metade do tempo embasbacada. Como pode tanto domínio do palco, da voz e da gente? Como?

O show começou pontualmente às 22h e terminou 15 minutos depois. É, eu duvido que uma hora e meia tenha se passado desde que o Ney começou a cantar. Tenho certeza de que todo mundo saiu de lá com a mesma sensação com que Sil e eu saímos: ué, já acabou? Mas não é possível? Não quero ir embora. Posso ficar aqui num cantinho esperando o show de amanhã? Nessas horas, o vira-tempo da Hermione faz uma falta...

Amei tudo, mas essa música... :



"Quero perder o medo da poesia
Encontrar a métrica e a lágrima
Onde os caminhos se bifurcam
Flanando na miragem de um jardim

Quero sentir o vento das esquinas
Circulando a calma do meu íntimo"

P.S.: E dia 24 tem Bethânia.\0/







5 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

Amo o Ney. Tanto. Até mamys que é herege e diz que não sai de casa pra ver show, prefere ver em dvd e sei que lá, sempre disse que saía só se fosse Ney ou Juca Chaves, rs.

Cheshire cat disse...

Sou fascinada pelo Ney. Tenho um CD (sim, CD!) dele que é trilha sonora obrigatória de todas as viagens de carro que faço com a minha irmã. E tem que cantar Sangue Latino berrando, senão não vale.

Inaie disse...

Eu amo esse cara!!! Mas nunca fui a um show dele. :-(

Felicia Luisa disse...

Amo o Ney. E minha avó também o amava, assim como minha mãe e minhas tias o amam. Boa herança de família.

Tina Lopes disse...

Ah mas quase leva um unfollow com esse primeiro parágrafo ;)