quarta-feira, 12 de junho de 2013

Diva






Tô desde o dia 24 de maio tentando escrever um post sobre o show da Bethânia. É que eu queria escrever  algo à altura do que senti durante o show. Não consegui, não consigo, por mais que eu tente. O show da Bethânia é uma experiência, a experiência. Quando acaba, você fica com sensação que poderia passar a vida toda sentada ali, só ouvindo aquela mulher. Ela termina o show, faz o bis mais lindo que já vi ( imaginem O que é o que é e Explode coração cantadas a capella, com um Vivo Rio lotado fazendo coro. Pois é!), agradece, vai embora e todo mundo ainda lá, se recusando a aceitar que é preciso voltar pra casa e pra vida. 

A expressão " de arrepiar" não é uma metáfora, em se tratando de Bethânia. Em vários momentos do show, senti aquele calafrio percorrendo o corpo, os olhos cheios de lágrima sem querer. Sobrenatural, extraordinária, diva.

 P.s.: no youtube, há vários vídeos do show: aqui e aqui.

 P.S.: a Sil tirou as fotos.


Um comentário:

Luciana Nepomuceno disse...

Estive com ela (cof, cof) no sábado e na segunda. Também estou tentando escrever, mas quede que consigo? Já vi alguns shows dela, sempre com emoção e encanto, mas essa experiência de agora foi diversa (nem melhor, nem pior, outra) porque geralmente ela canta e usa pequenos trechos de poesia pra ligar os momentos, esse espetáculo é o inverso, ela recita e usa canções pra ligar as poesias. E o Bis? Recital não tem bis, mas ela volta e canta Estado de poesia e Reconvexo. Claro que chorei o tempo todo (especialmente porque ela fala muito do sertão e eu ando numa saudade). Enfim, só pra dizer que te entendo :)