segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Livros e trilhos

Comprei dois livros quando estive em São paulo, ambos por dois reais. Contos de Amor Rasgados e De Balão ao Deserto do Saara estavam disponíveis em umas máquinas de venda, localizadas em algumas estações de metrô. Funciona assim: os livros ficam dispostos em máquinas semelhantes àquelas que vendem refrigerante. Você pode pagar por eles o quanto acha que valem. Para tanto, insere a nota na máquina, digita o número do livro escolhido e pronto!  

De primeira, não fiquei lá muito interessada nos livros, até que bati os olhos nesses dois:


Meu celular é modesto, portanto tira fotos modestas.

Contos de Amor dispensa apresentações, certo? O outro é justamente um livro que li na quarta série e nunca mais tinha visto. De Balão ao Deserto do Saara faz parte da Coleção Escolha Sua Aventura da Ediouro. Li a coleção quando tinha dez anos. Os livros foram indicados pela escola naquele ano, e  eu fiquei completamente apaixonada. O único problema é que nunca tive nenhum dos livros da coleção porque naquele ano meus pais não compraram os livros paradidáticos. Eu queria tanto aqueles livros! Bem, fiquei chateada por um tempo, li outros livros, cresci, entrei numa estação de metrô em São Paulo e ... Tcharan! 
Como boa pão dura que sou, paguei 2 reais pelo livro e trouxe  pra casa.

                                            

Mas o que esse livro tem de especial? Gente, ele era o máximo. É um livro daqueles que você escolhe  os rumos da história. Olhem a foto da primeira página aí embaixo. Eu sei que a foto tá péssima,mas façam um esforço, vai.  A história começa assim:


" Você está visitando a França com seus dois melhores amigos, Pedro e Sara. De repente, Pedro tem uma ideia maluca:
- Vamos alugar um balão? Ia ser um barato... - todos topam. Aluga-se um balão. E aventura começa..."



Daí por diante a história vai se desenrolando conforme as escolhas do leitor. No rodapé, aparecem opções. Se você quiser que determinada coisa aconteça, tem que ir pra página X. Se quiser que uma outra coisa aconteça, tem que ir pra página Y. Não é legal? Sim, é muito legal. Em 1994, era o livro mais legal que eu já tinha visto na vida.


 Achei muito legal essa ideia de máquinas de vender livro no metrô. Os títulos não são todos incríveis, mas dá pra achar coisas legais como eu achei. Pra mim, a máquina dos livros funcionou como uma verdadeira máquina do tempo.



P.S.: No Rio, há uma biblioteca na estação Central, a Livros e Trilhos. Foi de lá que roubei o título do post.


Update : A Elisa me disse que a biblioteca tá fechada há 3 anos. Eu passo por lá sempre e nunca notei que tá fechada. Sou muito observadora, né? Elisa também disse que há uma máquina dessas aqui no Rio, na estação Carioca.


4 comentários:

Cheshire cat disse...

Eu pego pouco metrô, senão acho que já teria deixados uns bons reais nessas maquininhas.

Lisa disse...

O Livros e Trilhos do Rio já está fechado tem uns 3 anos. Mas aqui tb tem essas máquinas de livros a 2 real.

"É um livro daqueles que você escolhe os rumos da história." - ADORAVA ESSES LIVROS! Tenho alguns desse estilo aqui em casa da época do primário. Ideal pra fazer criança gostar de ler.

Juliana disse...

Eu ainda não vi essas máquinas por aqui. Tem em que estações?

Palavras Vagabundas disse...

Ju, não conhecia a livraria da Central, mas dentro do Poupa Tempo tem uma livraria bem bacana, com livros a partir de R$2,oo o máximo é R$10,00.
As máquinas estão no metrô a tempos, já comprei até Garcia Marques em uma delas.
bjs
Jussara