sexta-feira, 20 de setembro de 2013

"Terezinha de Jesus de uma queda foi ao chão..."

Não sou de ficar doente. Quer dizer, sou uma pessoa de gripes. Tenho uma gripe vez ou outra, a garganta fica ruim. No início do ano, tive uma pequena infecção no pulmão. Ao longo dos últimos 9 meses, devo ter ficado rouca umas 3 vezes - perco a voz porque trabalho com ela, perco a voz sempre que as coisas vão mal. Daí que há duas semanas eu desmaiei. Passei 29 anos nesse mundo sem desmaiar. Há duas semanas, desmaiei. Duas vezes. No trabalho. Um monte de aluno em volta. Um pequeno evento pra quebrar a rotina.

A gente vê desmaio nas novelas e pensa que acontece daquele jeito: a pessoa põe a mão na testa e vai deslizando pro chão, feito calda quente escorrendo. Eu desmaiei e não  foi assim.E o mais engraçado: nos momentos pré-desmaio, eu só pensava que tinha alguma coisa errado. Aquilo que tava acontecendo comigo não parecia cena de novela. Primeiro: tentei levantar da cadeira e não consegui; minha cabeça pesava uma tonelada e meia.Segundo: pedi que um aluno chamasse a inspetora e saí da sala aparada por ela, tranquila, embora o corredor da escola parecesse ter a extensão da muralha da China. Terceiro: em algum momento, não aguentei mais percorrer o corredor/muralha da China, encostei a mão na parede e... só lembro de alguém ajeitando meu corpo sobre uma cadeira. No dia seguinte, soube que uma aluna tinha me dado água, que uma colega tinha me abanado, que os alunos vieram ver o que tava acontecendo.Depois do primeiro desmaio, fui de algum modo parar na sala dos professores, depois misteriosamente fui pro hospital. Mentira, não foi tão misteriosamente assim. Não lembro de como cheguei ao primeiro andar da escola, mas tenho uma vaga noção do que se passou antes de eu desmaiar novamente e de como fui pra emergência. Eu ouvia o pessoal da escola se movimentando ao meu redor, mas não era capaz de abrir os olhos ou falar direito. Não conseguia reconhecer as vozes das pessoas. Mas ouvia tudo; a audição era o único sentido que estava obedecendo ao cérebro. 

Sobrevivi aos desmaios sem grandes traumas. Meus alunos ainda ficam esperando o momento em que vou cair dura na frente deles novamente. Basta que eu coloque a mão na testa pra que me perguntem se eu tô ok. um dos meninos me pergunta todo dia: " Vai desmaiar hoje, professora?". Semana passada, comecei a trabalhar com uma turma nova. Como de costume, me apresentei, expliquei que dava aula pros alunos de uma outra série. Eis que uma menina vira pra mim, como quem finalmente encontra a solução pra uma charada: "ah, você é a que desmaiou!". Sim, sou aquela que desmaiou.



P.S.: Passei mal uma outra vez em casa, essa semana agora. Fiquei realmente assustada. Tava sozinha. Não foi legal. Corri pro médico e, segundo ele, minha pressão arterial tá descontrolada. Dei uma surtada ao ouvir isso, mas ele jura que provavelmente o estresse das últimas semanas seja o responsável por esse descontrole, e não uma doença gravíssima e terminal. Vamos torcer pra que o médico esteja certo.






6 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

poxa, querida, meu apoio. Eu desmaiei uma vez. No ônibus. Fiz encefalograma e tudo, depois, consulta com neurologista, exame de sangue, de pressão...

as preocupações costumam alterar nosso "funcionamento" né? beijinhos

Felipe Fagundes disse...

Ainda estou no time dos que nunca desmaiaram. E pretendo continuar porque... Você ficou paranoica achando que agora pode cair em qualquer lugar? Opa, não estou ajudando.

Laís Doce disse...

Menina que coisa... eu já desmaiei e o pior, foi de propósito! Quando eu era uma adolescente sem nada na cabeça descobri como prender a circulação de oxigênio pro cérebro e desmaiar....resultado: 4 amigas pirralhas de 14 anos tentando fazer alguém desmaiar...e quem foi a única?! EU! Tipo, não recomendo... ¬¬

Palavras Vagabundas disse...

Ju,
tenho picos de pressão, então já passei por isso, e a única vez que apaguei de verdade foi igual novela, encostei na parede e derreti para o chão, risos
Fiz um mapeamento e hoje tomo uma medicação para controlar e o estresse não ajuda em nada. Se cuida menina.
bjs
Jussara

Anália disse...

Espero que vc melhore...
Bjs,
Anália

Chico Mouse disse...

Cara, cuidado com isso... tentar dar uma maneirada aí, pegar mais leve.

Melhoras! :P