terça-feira, 8 de outubro de 2013


Faz  tempo que venho querendo falar sobre a greve dos profissionais de educação do Rio aqui no blog, mas me falta estofo pra tratar, com propriedade, os detalhes do famigerado plano de cargos e salários, pra falar  de todas reivindicações de um modo geral. Aí li um texto excelente no Blogueiras Feministas, escrito por uma professora, a Larissa Costard. A Larissa  faz um resumo da situação da escola pública na cidade do Rio e explica alguns pontos do plano.  É um texto bacana de verdade. Se quiserem entender um pouquinho o que tá acontecendo aqui no Rio, comecem a ler o texto aqui e depois vão lá no Blogueiras Feministas:

" (...)
Eis então, que surge o PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações) da Prefeitura do Rio de Janeiro, que une as duas frentes da nossa luta. Ataca diretamente a nossa carreira e institucionaliza o projeto de educação a partir da reforma do quadro de professores. Todos os parquíssimos benefícios só valem para os professores que migrarem para 40 horas semanais, sem a remuneração condizente (o salário nem se compara ao pago nos colégios federais), eliminando aqueles que trabalham nos regimes de 16 horas (fundamental II), 22,5 horas (fundamental I) e os 30 horas (modalidade especial do professor de fundamental II).
O plano institucionaliza a separação entre professor e pesquisador, desautorizando-nos a produzir o conhecimento (logo, criando cada vez mais profissionais com dificuldade de criticá-lo) quando afirma que as pós-graduações valorizadas serão somente as da área de educação (não que esta não seja importante, mas o professor precisa ter o direito de escolher a área que deseja pesquisar); institucionaliza o professor polivalente (extinguindo as carreiras de PI e PII – respectivamente professor de 6º ao 9º e os de 1º ao 5º anos), criando o professor de educação básica, que pode atuar em qualquer área. Esses são alguns exemplos de como o PCCR mata, via carreira do professor, não só nosso futuro profissional como a educação crítica e de qualidade."
Continua aqui


Nenhum comentário: