sábado, 5 de julho de 2014

Presente

Quando menina, eu queria algumas coisas, dentre elas: ficar presa num ônibus no meio de uma avalanche e conhecer Salzburgo. Tudo por causa desse livrinho:



Um ônibus do tamanho do mundo foi o livro que mais reli durante a infância. Escrevi muitas histórias depois das releituras porque queria inventar uma história como aquela eu mesma. E isso é bonito em livro, né: essa vontade que desperta na gente de ter um pouco daquele poder de criar.

Em junho agora, quase realizei esse desejo de menina. As burocracias, no entanto, me fizeram colocar o desejozinho em stand by, mas aí veio meu aniversário, veio o André e Salzburgo tá de novo pertinho de mim.

Agora vou reler o meu livrinho. Será que tem chance de cair uma avalanche de neve no Rio de Janeiro? 

Um comentário:

Cheshire cat disse...

Eu me lembro dos livros do J.M. Simmel porque eles apareciam a rodo no catálogo do Círculo do Livro que a gente recebia lá em casa todo mês. Lembro que as capas eram horríveis. Nunca tive curiosidade de ler nenhum e tenho certeza que foi por causa das capas (mas aí a culpa é do Círculo do Livro).