quinta-feira, 10 de março de 2016

Acontece muito de eu estar subindo as escadas do colégio depois do recreio e alguém vir reclamar que o fulano tá implicando/puxando o cabelo/ tirando meleca do nariz e passando na blusa da colega. Daí que ontem eu tava lá subindo as escadas ( que são muitas) e equilibrando minhas tralhas  (que são muitas também), quando uma menina do sexto ano me puxou pelo braço e disse:

-Tia, o fulaninho ficou o recreio inteiro incomodando a gente. 

A menina não estava só, umas três outras meninas estavam lá com ela. As três sacudiram a cabeça, ratificando a fala da outra.

- Ah, é? O que ele tá fazendo? Vou conversar com ele.

- Ele tá  chamando  a gente de criança porque a gente trouxe boneca pra brincar no recreio.

Por um segundo, achei que tinha entendido errado. Elas têm 11 anos. Todo mundo diz que as meninas dessa idade não brincam de boneca.

- Vou conversar com ele. Pode deixar.

A menina continuou ainda inflamada:

- É, professora ( ainda estamos na fase de alternância entre tia e professora), briga com ele. Manda ele deixar a gente me paz. Porque a gente brinca de boneca, mas a gente não é criança.

É, não são, não!

6 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

adoro os posts-crônica. adoro a forma como você consegue registrar as cosias do dia a dia e dar uma narrativa com ritmo, humor, simplicidade e beleza. gosto tanto de vir aqui e te encontrar nas linhas e entrelinhas.

Juliana disse...

lu, que amor!

Felipe Fagundes disse...

Mas, gente, ser criança é tão legal >.<

Juju M. disse...

Fofuuuuura! Mal sabem elas que vão passar a vida nessa alternância de brincadeiras e seriedade.

Fernanda disse...

Ah, gente! <3 haha... :3

tenhoumalokadentrodemim disse...

HSUAHSUAHS

aquela coisa, né, ONZE anos, já conhece o mundo e tudo.